View Geocache Log

Write note amor3 posted a note for Into the darkness

Saturday, December 5, 2015Aveiro, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

Este sábado, tendo em mente desentorpecer as pernas resolvemos ir à procura de mais um trabalho de Hércules e dar uma vista de olhos nas caches que houvessem nas redondezas, e logo saltou à vista esta multi também dos Valente Cruz. Apesar de ser possível o acesso aos trilhos em modo TT, resolvemos ir de carro para esticar as pernas (Primeira asneira).
Chegamos à aldeia do Covêlo do Paivô já passavam das 3 da tarde e como é óbvio ,em Dezembro já não havia sol ( segunda asneira).
Começamos a caminhar, passamos pela aldeia, pedimos indicações para conseguir atravessar as ribeiras do Paivô e de Regoufe e lá seguimos viagem. Atravessar as ribeiras pelas pondras foi o ponto alto do dia para a Eva.
Das ribeiras até apanhar a estrada florestal é um esticão de ficar com a língua de fora. Mas daqui até ao acesso 1 o terreno é quase plano e sem dificuldade. Pelo caminho encontramos o ponto 5 dos Trabalhos de Hércules, de onde se tem uma vista fantastica sobre o vale e a cascata.
No acesso 1, saímos então do estradão, e lá começaram as meninas a queixarem-se do tojo que as picava, mas lá foram continuando até ao posto de comando do Kurtz onde a Eva começou a trepar e de seguida fui eu, mas mal comecei partiu-se um dos "degraus". Descemos, continuamos no trilho até deixar de haver caminho, aqui elas desistiram e segui sozinho em modo corta-mato até ao gz.
Quando cheguei ao leito da ribeira deveria estar uns 50 metros a montante da cascata. O gps estava todo taralhoco e não ajudava nada, segui o barulho da queda de água e assim encontrei o penhasco sobre a cascata. Estava neste momento sobre o gz. Li a listing novamente, analisei o terreno e logo pensei, nunca deveria ter vindo sozinho (terceiro erro) e nunca deveria ter menosprezado terreno 4.5 dos Valente Cruz (quarto erro).
Pensei em desistir, mas tentei a sorte, quase não haviam apoios para a descida e subida e os que haviam estavam humidos, escorregadios e eram falsos. Nunca confiar. Apesar de não ser necessário material de segurança, o seu uso é aconselhavel pois por várias vezes a vegetação à qual me agarrava se soltava.
Com a ajuda fundamental da foto spiller dei com o conteiner, tirei umas fotos da praxe e comecei a subida. Quando cheguei ao trilho estava completamente exausto, cheio de sede e calor. Tive de fazer uma pausa, batimentos cardiacos restabelecidos e continuei até beira dos outro elementos do grupo no gz do trabalho 5. Estava extenuado. Era impensável seguir para o segundo ponto, a noite estava a cair e trazia consigo o frio. De referir que entre o momento que me separei delas e o de voltar, passaram 45 minutos, apenas para vencer umas poucas centenas de metros.
Quando chegamos ao carro era completamente noite.
Espero continuar esta aventura em breve, de se alguém quiser vir comigo é muito bem-vindo pois a não se recomenda esta cache sozinho.
Abraços

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us