View Geocache Log

Found it corvos found Torre do Bugio

Saturday, July 30, 2011Lisboa, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

A visão que temos da Torre do Bugio vista da costa é como se tratasse de um pau de canela enfiando num pudim flan e o rio o seu molho.

Sempre tivemos uma enorme curiosidade em visitar este espaço de base circular, chegar até lá não era impossível, mas conhecê-lo tornava-se mais difícil, com a ajuda do Tiago Ok e dos amigos da Associação Espaço e Memória, o impossível tornou realidade.

Visto da Cova do Vapor, parece que penetramos pelo rio adentro e mais duas braçadas estávamos lá, mas hoje já não existe a Cabeça Seca que formava como uma língua de areia. Hoje é visto como um Farol ou mesmo um Forte, no fundo é como está, preso aos interesses dos faroleiros ou dos marinheiros sem saber em que direcção devem içar as suas velas .

Mas existe sempre alguém que ama o que faz, e Joaquim Boiça é disso exemplo. Agarrado ao livro e encostado a uma das paredes, viajámos desde a sua construção até à indefinição dos nossos dias, não fosse ele filho e neto de faroleiros.

Falou-nos das três funções que serviram esta obra, dos seus criadores, bem como sentimos na descrição do tsunami as três ondas que passaram ao largo deste espaço, sendo uma causadora do terramoto de 1755 .

Chamou-nos a atenção da importância da cisterna e a sua construção tendo prendido a atenção de todos os que o ouviam atentamente.
Dois aspectos não passaram despercebidos os presos, uns que conseguiram fugir deste espaço e do mouro que para poder fugir deste degredo se converteu ao cristianismo.

Por fim, falou-nos da importância de conhecer esta zona, pois quando o mar beija o rio Tejo só os verdadeiros pilotos a conseguem atravessar em segurança.

Esta explicação só é tão perfeita pois foi dada por quem ali passou a sua infância e ama aquele espaço como ninguém, motivo pelo qual organiza este passeio para que - «o que está longe da vista não esteja longe do coração».

Mentiríamos se disséssemos que não pretendíamos logar esta cache para obter um smile na confluência do mar e rio em Lisboa. Durante a visita tivemos conhecimento que da cache só a tampa existia, mas o owner já está preparado para estas eventualidades e colocou outra em sua substituição, outro geocacher arranjou um logbook e assim todos pudemos registar a nossa presença.

Um obrigado especial ao Tiago Ok, por ter colocado esta cache neste local magnifico e por ter conseguido levar uma séria de geocachers inseridos no passeio da associação, o que não foi tarefa fácil.

O tempo passou a correr e quando vagueávamos pelo Forte, soou um alarme a informar que só tínhamos mais dez minutos para desfrutar da paisagem e daquele local, onde a água límpida já batia com bastante força de modo a criar pequenas ondas junto das muralhas.

Colocados naquela embarcação que parece voar sobre água, ainda fomos brindados com velocidade e cortes das ondas, para gáudio de todos os que lá vinham.
Obrigado a todos os geocachers presentes. corvos
1045corvos201107301331

This entry was edited by corvos on Sunday, 31 July 2011 at 16:43:39 UTC.

Bugio - Torre da Cabeça Seca

Visit Another Listing:

Advertising with Us