View Geocache Log

Found it Lamelas found A grande Armação

Wednesday, January 23, 2008Setúbal, Portugal

Já há algum tempo que andava a fazer as contas para que a minha cache número #100 fosse uma cache marcante e nada melhor do que vir a Sesimbra fazer esta cache de um amigo e claro sabendo à partida que era uma aventura garantida!

O dia começou cedo mas antes de um bom dia de geocaching, temos sempre uma má noite de sono e esta não fugiu à regra. Eram 2 da manhã ainda estava eu e o Petepan à espera que o Francis chegasse ao "messenger" para combinarmos horas e local de partida. 2:20h o Francis não chegava e lá decidi ligar-lhe...

L-"Touuu"...FC-"Estava já a dormir, o que se
passa?"...L"Estavamos à tua espera para combinar como é amanhã"...FC-"Ah Ok"...L-"Ás 9h vou-te buscar, leva agua e o PDA"

Resumindo, já estávamos há uma hora à espera do Francis para nos podermos ir deitar e o Francis já estava na caminha há muito tempo…

Mas o trabalho de casa não se resume a isto por isso lá continuamos a recorrer informações das caches que iríamos atacar. Ficou decidido que iríamos para a Arrábida após a conclusão da cache da Grande Armação. Tudo muito bonito mas quando acabamos de fazer a cache da Grande Armação é que vimos que estávamos muito mais perto de Sesimbra do que da Arrábida logo não fazia muito sentido ir “abater” caches para a Arrábida enquanto nos faltava umas quantas em Sesimbra e no Cabo Espichel.

2:30 AM, ainda estava de pé a limpar a minha menina para tira umas belas fotos à cache. Provou ser uma mais-valia para todas as caches que fizemos ao longo do dia pois apanhamos momentos únicos, como foi o exemplo dos golfinhos.

Dia 23

Às 9h em ponto estava em casa do Francis, acelero para ir buscar o Peterpan. Em pouco tempo estávamos a caminho da Grande Armação.

Chegamos ao local e damos com uma estrada abandonada ao entulho e às limpezas dos camiões da Secil. E difícil de conceber que em pleno século XI ainda continuem a despejar entulho para uma zona de paisagem protegida ou pior, ver trabalhadores da Secil, virem com uma mangueira limpar o cimento dos camiões. Muito Triste…

A partir daqui o caminho ia ser feito a pé. Com um passo ritmado e sempre na galhofa lá fomos palmilhando o trilho que parecia não ter fim. Quando já faltava poucos metros começamos a ver bem ao fundo a Grande Armação e claro o desnível que iramos ter que descer se queríamos fazer esta cache! Mas já se sabe, para baixo, em pé ou de SKU é sempre mais fácil.

O terreno era cascalho solto e já pouco importava se seguíamos o trilho ou não pois era literalmente sempre a deslizar. Em poucos minutos chegamos às ruínas que para nós seriam as casas de sonho quando o mundo não se regia pelo dinheiro. Sem dúvida uma vista deslumbrante num cenário tirado de um filme da National Geographic.

“Que comece-se a caçada”, alguém sugeriu. E assim foi, passado pouco tempo alguém já estava com o container na mão. Mas quem é que queria saber do container quando estávamos rodeamos por aquele ambiente. Pousamos as malas e de maquina fotográfica em punho partidos à descoberta da verdadeira Grande Armação.

L a m e l a s
@Equipa Cruzados

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us