View Geocache Log

Found it jasafara found #400 [Lisboa]

Sunday, January 17, 2010Lisboa, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#400 !!!!! !!!!! !!!!! !!!!!
Fazer a minha quadricentésima (ou quadrigentésima como está no livro da 4ªclasse do meu filho...) cache na cache que se chama precisamente #400 por assinalar a quadric(g)entésima cache do owner, tem realmente um significado especial, visto que isto do geocaching também vive disto, das estatísticas,marcos, records pessoais, desafios e não só da parte lúdica nem do desafio que podem colocar. Já fiz algumas caches muito boas que me proporcionaram grandes passeios, mas esta ficará concerteza marcada como a #400 que foi a minha #400.

A conclusão desta cache com êxito teve três estágios:

A Preparação

Quanto há dois dias estava a identificar as 13 caches a fazer para atingir as #400 durante este fim de semana, tinha algumas já escolhidas e algumas também como potenciais #400. No entanto esta apesar de ter sido uma das primeiras que me chamaram a atenção por ser perto da minha casa e ter as míticas 5*/5*, estava longe de estar nos meus pensamentos para a #400 e na verdade para os tempos mais próximos. Ou seja pelo menos até ter a oportunidade de me integrar num grupo que percebesse alguma coisa de escalada... visto que não pratico, nunca pratiquei e não conheço ninguém de pratique. No entanto como já tinha decidido que uma parte significativas das 13 caches a fazer no fim de semana seria em Monsanto, não pode deixar de voltar a reler a descrição e os últimos logs da cache. E foi então que ao ler o penultimo found do Ashikodi tive uma epifânia . Lá estava como era possível a um geocacher reduzir o esforço físico, apenas pela aplicação do esforço mental (e também por uma leitura/visualização cuidadosa das logs/imagens que foram sendo escritas, nomeadamente as deixadas pelo grande grupo que se decidiu a fazer esta cache em 11/10/09 {:]). E assim realmente apenas com a ajuda da internet do possivel identificar a GZ com pequena margem de erro. Ultrapassei assim as escaladas (e aparentemente a 1ªmicro não estará lá pelo que de qualquer forma teria de haver algum tipo de help-desk) e fiquei logo orientado para o objectivo final que se me parecia suficientemente aventuroso.

O Reconhecimento

Depois de fazer as duas caches que tinha de fazer antes, para que esta fosse a #400, dirigi-me para o ponto que tinha marcado no GPS como sendo o do XPTO 12345 .... (queriam ter ainda menos trabalho, não ). Quando cheguei lá estava no Espaço Monsanto e apercebi-me que alguma coisa deveria estar mal... Felizmente á falta de cordas, arneses e mosquetões tinha levado o portátil, pelo que uma rápida consulta ao Google Maps me fez perceber qual tinha sido o erro e corrigir as coordenadas. Depois ...,500m,400m,300m,200m,100m parar o UMM e ir visitar este espectacular e radical lugar que não conhecia. O reconhecimento do terreno, rápidamente permitiu identificar a reconhecivel entrada na gruta. Só nessa altura consciencializei que tinha quase 50 anos, nunca tinha feito espeleologia na vida e que estava ali sózinho com o meu intrépito companheiro de quatro patas, prestes a entrar numa fenda na terra, onde me teria de esponjar sobre uma superfície barrenta até ao centro da Terra (pronto esta parte já é uma pouco divagação e reminiscências do Júlio Verne [:]]). Mas agora já não havia nada a fazer não podia desistir... Assim lá me arrastei lá para dentro. Ao fim de alguns metros, quando me apercebi que a cache não estava logo ali á direita, mas era preciso virar á esquerda e entrar num tunel que me parecia interminável, rápidamente voltei para trás (não, não foi por medo que é o que estão a pensar...) Foi porque 1) Estava em cima da hora em que me tinha comprometido com a família que estava em casa para irmos almoçar 2) O geocacher de 4 patas que tinha deixado preso á vedação ladrava desalmadamente desde que me viu desaparecer para dentro daquele buraco... 3) A luz do frontal estava muito fraca e não me apetecia nada ficar ali ás escuras.

Continua...

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us