View Geocache Log

Didn't find it vsergios couldn't find Viriatus eram prognatus hic [Lusitania]

Sunday, December 2, 2007Guarda, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

Gouveia Túr 2007

E aproveitar um Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres ministrado pela ALDEIA e visitar umas caches aqui à volta desta querida Cidade, numa das nossas zonas mais queridas de Portugal? Claro que sim.

Pronto. E esta era uma voltinha por sítios nunca dantes navegados (por nós). Loriga. Lá no trabalho antigo há uma colega que é de Loriga. Loriga? Mas isso existe? Então lá num [i]placard[/i] público foi afixado uma notícia do CM com o título do género "Incêndio em Loriga coiso-e-tal!" e onde colocámos um grande Lettering a dizer AFINAL LORIGA EXISTE!!

E eu fui lá com a Vitória durante a manhã para verificar se afinal o Viriato é dali ou de Folgozinho. Olhem... se a resposta estava na cache, então ficámos na mesma, sem saber.

Mas o que é certo é que este DNF sabe a FOUND daqueles graaaaaandes!

E porquê?
Porque de Seia a Loriga, por aquela estrada que desconhecia, as paisagens são espectaculares. Para ajudar, no fundo daqueles Vales imensos pairava um nevoeiro, o que proporcionava, de cá de cima onde o solinho brilhava, um panorama deslumbrante naquelas montanhas.

O passeio foi muito bom. Estacionámos no início da estrada romana. A Vitória estava com boa disposição para andar, o Sol estava a ajudar. Por entre as casas dos animais lá fomos escorregando na calçada, pisando umas bostitas, umas maiores ouras nem por isso, tirando umas fotos na fascinante e bem conservada Ponte Romana, tendo como pano de fundo as exuberantes Penha do Gato e Penha dos Abutres. Depois era a subir, muito a subir para quem vai com uma criança. Mas nada nos demoveu. Nem o tempo (o do relógio) que começava a escassear, pois o almoço estava marcado de novo em Seia.

Chegámos. Que pinta! Mas que pinta!

Após descansar um pouco, comecei a procurar pelo container. Nada. Ao fim de algum tempo telefonema ao Owner. Nada também. Continuar a procurar. Nada. O tempo... está apertado. Não dá. Vamos embora. Já no caminho de volta, eis que telefona o Rasa a denunciar o esconderijo. Pois era. Era ali. E havia foto Spoiler e tudo. O GPX não tinha fotos e eu baralhei-me todo só com a Hint. Procurei no sítio errado.

Não faz mal. Hei-de lá voltar. De preferência com a Ana Paula, de Loriga , para uma visita bem guiada àquela maravilhosa localidade, que não tivémos o prazer de descobrir muito bem.

Bem, isto para DNF já vai longo...

Obrigados bastante

Vitor Sérgio e Vitória

P.S. Não encontrei o taparuére mas deixei lá uma geocoin na mesma
P.S.2. Depois coloco aqui umas fotos.
P.S.3. Gostava de ter uma... Ohhh Pain Natahal!

A chegar a Loriga

Additional Images Additional Images

A chegar a Loriga log image A chegar a Loriga

Loriga é assim graaaaaande log image Loriga é assim graaaaaande

a romana na ponte log image a romana na ponte

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us