View Geocache Log

Write note danieloliveira posted a note for Mina do Lousal [Grândola]

Thursday, February 28, 2008Setúbal, Portugal

(cont.) Menos de dez anos após o encerramento da mina em 1988, a Fundação Frederic Velge (FFV), que integra a empresa SAPEC, proprietária da mina, e a Câmara Municipal de Grândola, iniciaram um plano integrado para a revitalização da povoação mineira do Lousal (RELOUSAL), explorando as imensas potencialidades museológicas, turísticas, formativas e lúdicas que em si encerram as instalações de superfície, os trabalhos de exploração subterrânea e a céu aberto, e o manancial de história e de informação técnica e socio-cultural deixadas por décadas de lavra mineira. Um número significativo de iniciativas foi já desenvolvido no âmbito deste programa, incluindo um centro de artesanato, um centro de recepção de visitantes, uma albergaria, um restaurante, um auditório e um museu de arqueologia industrial. Para um desenvolvimento sustentado do turismo mineiro no Lousal, na fase post-mining da mina, a FFV concebeu o projecto DESCIDA À MINA, estimado em 8M€, que contempla uma visita subterrânea às antigas galerias. Este programa complexo e multidisciplinar envolve variados especialistas em áreas do conhecimento, que vão da engenharia de minas, à computação gráfica e realidade virtual. Desde o primeiro momento que a Geologia se assumiu como o vector âncora de toda a iniciativa. As visitas subterrâneas serão iniciadas num centro interactivo de interpretação, instalado no antigo edifício da trituração do minério, que incluirá módulos dedicados à geologia e génese do depósito, à evolução dos métodos de exploração da mina e processamento do minério e aos impactos culturais, históricos e socio-económicos da lavra mineira. Os visitantes descerão às galerias subterrâneas num elevador, ao qual serão conduzidos em vagonetes especiais que circularão em carris instalados numa grande infra-estrutura elevada que atravessará toda a corta, recreando, mas em sentido inverso, o trajecto anteriormente percorrido pelo minério. Um percurso geológico e mineiro pela antiga corta complementará a visita subterrânea. O projecto incluirá ainda um Centro de Documentação e Estudos Avançados em Geologia e Engenharia de Minas, de cuja actividade dependerá em grande medida a credibilidade científica, dinamização e permanente Renovação dos conteúdos envolvidos.

Um outro projecto em curso consiste na criação de um “Centro de Ciência Viva”, denominado MINA DE CIÊNCIA, vocacionado para a temática dos Georecursos. Este será parte integrante da actual Rede Nacional de Centros de Ciência Viva e terá por objectivo a divulgação e educação científica e tecnológica, dirigida a um público-alvo tão amplo quanto possível. O espaço físico fará uso de infra-estruturas já existentes que não serão descaracterizadas relativamente às suas valências originais. Na Mina de Ciência será privilegiada a interactividade com o público (preferencialmente, hands on), recorrendo-se para tal a um vasto leque de metodologias que vão do manuseamento físico de materiais e/ou módulos experimentais, ao recurso às mais modernas técnicas de aproveitamento da imagem nas suas versões 2D, 3D e realidade virtual.

Matos, J.X.; Relvas, J.M.R.S. (2006) Mina do Lousal (Faixa Piritosa Ibérica). Livro Guia Excursão C.4.1, VII Cong. Nac. Geologia, Estremoz, Un. Évora, Portugal, pp. 23-25.

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us