Skip to Content

View Geocache Log

Found it ajsa found The Phantom Train of Doom

Sunday, 29 January 2012Évora, Portugal

Há uns meses no passado deixávamos para trás caches deste tipo. Erradamente acreditávamos que eram difíceis de alcançar e o esforço para as alcançar poderia não ser compensatório…
Como estávamos enganados, como pudemos desperdiçar tanta qualidade?
Olhando pelo lado positivo até foi bom. Inevitavelmente, tal como o vivíamos, o Geocaching perdeu a sua magia e foram exatamente estas caches, aquelas que rejeitamos no passado, que fizeram acender novamente a chama do interesse pela atividade.
Concretizar esta aventura foi um prazer e um privilégio. Iniciámos logo pela manhã junto à estação de Casa Branca com a obtenção dos dados que nos orientariam para o passo seguinte, pontos esses que nos deixou um nadinha confusos por faltar um suporte, mas depois dum olhar mais próximo e atento, tornou-se claríssimo. Daqui para a frente foi sempre a explorar novos terrenos.
Estávamos com o Disco pelo que poderíamos progredir à vontade em qualquer tipo de terreno - aquilo é uma cabra. Chegar ao segundo ponto não foi nada complicado e até contribuiu para explorar novos caminhos e ainda ficar em amena cavaqueira durante alguns minutos com um pastor que olhava pela vara que calmamente se deliciava com a bolota existente no chão.
Já alcançar o penúltimo ponto foi um pouco mais complicado. O proprietário dos terrenos a oeste do casario em ruínas junto à mina decidiu encerrar todo e qualquer acesso mas não desistimos e acabamos por descobrir um acesso num estradão à esquerda da entrada das minas do Escoural completamente livre e sem qualquer porta de gado.
Que maravilha de passeio todo-o-terreno por entre montados e colinas, que delícia. Estacionamos junto ao casario da mina e deliciamo-nos com um picnic nas calmas antes de avançar para o penúltimo contentor e daqui para o final.
Bom, os últimos 100 metros é que doeram, mas valeram bem a pena para chegar à mina. Os miúdos assim que a avistaram ficaram em pânico – “Pai… que medo!”
- Calma, vão ver que vão adorar a experiência.
E adoraram. Fartaram-se de andar fora e dentro em autênticas brincadeiras que recordam os nossos tempos de criança com casa na árvore.
Interpretamos erradamente a pista do local do contentor final e ficamos mesmo convencidos que teria havido uma qualquer derrocada recente e este terá sido destruído. Em jeito de “desespero”, ali junto à porta da mina, liguei ao Prodrive a pedir uma ajuda que se revelou crucial e decisiva no desfecho da aventura – encontramos. Que alegres ficamos! (Muito obrigado Gustavo)
A descida, também graças a uma dica cirúrgica também foi bastante mais suave apesar de picar aqui e acolá.
Adoramos a aventura, ficamos mais orgulhosos connosco e então os miúdos deliraram – são os maiores, dizem.
Um muito obrigado ao owner, já vivemos momentos muito felizes graças às suas caches.
É claro que é uma favorita.

Companheiro do segundo ponto

Additional Images Additional Images

Companheiro do segundo ponto Companheiro do segundo ponto

Mina Mina

Falta o fotógrafo :) Falta o fotógrafo :)

Junto à entrada Junto à entrada

Montado I Montado I

Montado II Montado II

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us

Return to the Top of the Page