View Geocache Log

Found it global trekkers found Just get there!

Sunday, November 30, 2014Portalegre, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

#3605
Parte 1 de 4

Aventura nas Portas do Ródão.

Desde que foi publicada há quase 5 anos, a busca desta cache alimentou sempre a nossa imaginação, sobretudo por se encontrar inserida num verdadeiro monumento natural de enorme enquadramento cénico, qual santuário de rapinas de grande envergadura e ícone de toda uma região.

“Acesso” era mesmo a palavra-chave desta cache. Os registos iniciais deixavam antever uma tarefa muito complicada em termos de acessibilidade, a qual era no entanto grandemente compensada pelo ultrapassar do desafio (tanto físico como psicológico) e sobretudo pelas grandes paisagens e oportunidade de vislumbrar estes enormes seres alados que chegam a atingir 2,80m de envergadura.

Quando no final de 2012, foi atribuída à equipa do ISA/IST, o projecto de determinação do regime de caudais ecológicos a jusante da futura barragem do Alvito, logo imaginei que oportunidades não iam faltar para procurar esta cache, já que agora teríamos amostragens piscícolas sazonais nos afluentes próximos (rio Ocreza e ribeira do Alvito), aproveitando quiçá uma manhã/tarde de descontracção para vir procurar esta cache. Este sentimento ficou ainda mais fortalecido quando desafiei a Isabel (IST) para tal demanda, a qual logo se prontificou para preparar uma verdadeira auto-estrada para a cache.

As saídas sazonais foram-se sucedendo, mas o trabalho de campo, sempre muito exigente e demorado, não nos deixava tempo para virmos procurar a cache. Entretanto com a atributo de sazonalidade (bem) colocado pelo owner em Março 2013, e com a última amostragem a ter lugar em Junho desse ano, logo ficaram por terra quaisquer esperanças de podermos abraçar esta aventura conforme tínhamos imaginado. Procurar esta cache nos meses de Verão (Agosto/Setembro) jamais estaria equacionado, pois sabíamos por experiência própria as quão árduas são as condições ambientais nesta zona do país e em particular nos vales escaldantes do Ocreza.

Com a cache disponível agora durante 4 meses por ano, sendo que 2 desses meses eram precisamente meses a evitar (Agosto/Setembro), restava somente Outubro e Novembro como época potencial para vir procurar a cache. Todavia, sendo uma altura bem mais amena em termos de temperatura do ar, é também mais húmida e chuvosa, sobretudo neste ano como recentemente se assistiu, tornando bastante mais perigosa uma eventual abordagem terrestre.
E assim foi então ganhando contornos uma eventual abordagem fluvial, a partir do cais de Vila Velha de Rodão até à Porta esquerda deste monumento, de onde se faria a atracagem e a subsequente subida íngreme até ao ponto zero.

Logo começámos a delinear o plano para este outono, pensando em aproveitar um ou outro fim-de-semana de Outubro, altura em que estaria ainda em vigor a hora de verão, dando-nos mais tempo e oportunidade de fazer outros passeios pela zona. No entanto, a chuva continuada em todos (ou quase todos) os fins-de-semana foram progressivamente gorando os nossos planos mais imediatos e adiando para Novembro a realização da dita aventura. Novembro, como se sabe não foi melhor, muito pelo contrário, com a chuva presente (e em quantidade) em quase todos os fins-de-semana. Com o mês a caminhar célere para o seu fim, tal como a acessibilidade desta cache, já estávamos com efeito a desanimar relativamente aos nossos planos. Eis então que finalmente se abre uma possível janela temporal: no último fim-de-semana de Novembro (29/30), o tempo vai melhorar, não se prevendo já chuva em todo o território nacional”. Era pois a nossa janela de oportunidade há muito esperada!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us