View Geocache Log

Found it lynx pardinus found XXL Challenge - [Minas dos Carris]

Saturday, October 4, 2008Vila Real, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

O dia amanheceu azul. Bem azul e frio. Trocámos todos umas palavras, tirámos umas fotografias da praxe, ajustámos os bastões e as mochilas, e cada um de nós olhou em frente, para o caminho de calhaus que ali se iniciava e seguia ao longo do verde do vale, com a corrente do rio à esquerda, e a Nevosa e os Carris ao fundo, fora da nossa vista, apenas pressentidos no infinito. E, cada um de nós, a seu tempo, com uma inspiração mais ou menos longa, mais ou menos profunda, com os seus próprios pensamentos e reflexões guardados consigo, deu um passo em frente, pisando o caminho e ficando um passo mais próximo dos nossos objectivos desse dia.

Este foi o primeiro passo para um dia verdadeiramente magnífico (e certamente muito melhor do que o filme manhosíssimo que está agora a passar no canal Hollywood). Um dia extraordinário em que, para além de ter a oportunidade de fazer algumas caches míticas, tive, sobretudo, a sorte de o fazer integrado num grupo expedicionário 5 estrelas – sob todos os aspectos (ok, excepto um, não tínhamos nenhum general connosco, tenho a certeza que, da próxima vez, podemos contornar a questão).

A subida até à mina dos Carris foi dura, continuamente a subir, sobre um piso irregular e, muitas vezes, pouco fiável, resvalando sob os nossos passos (é extraordinário, o filme tem uns tipos da América Latina, provavelmente guerrilheiros comunistas traficantes de droga que raptaram um embaixador norte-americano, que um grupo de comandos vai salvar ao meio da floresta…), mas altamente recompensadora, em termos de paisagem – ainda por cima, o céu por cima de nós estava verdadeiramente límpido (ou assim me lembro dele), com uma luminosidade e uma visibilidade pouco habituais. E com o bónus de nos termos cruzado com um… ‘rebanho’ (sim, eu sei, não é a expressão certa) de garranos, a mais de 1000 metros de altitude. Pelo meio também encontrámos um batedor ‘indío’, capaz de nos dizer quantas pessoas seguiam à nossa frente, o seu estado civil, o ano do carro que conduziam habitualmente e o que é que faziam numa terça-feira à noite – tudo isto pelos trilhos que deixavam ao caminhar!!! (mas, vamos falar disso noutra altura)

Chegar às minas é realmente uma visão semi-apocalíptica, com uma autêntica aldeia de casas abandonadas a surgir insuspeitamente no meio das montanhas. Que vida levariam aquelas pessoas, abandonadas no meio da serra (sem canal Hollywood a transmitir maus filmes), sujeitas às agruras do clima agreste, de um trabalho duro, perigoso e repetitivo, enclausuradas num espaço aberto tão grande e que parece tocar o céu, mas certamente num meio social tão pequeno e fechado sobre si mesmo.

Esta foi uma cache magnífica. Obrigado.

P.S- Os maus acabaram de se encontrar com os bons, no filme. Já foram…

In: Uma caneca!!!!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us