View Geocache Log

Write note global trekkers posted a note for Nunca percas o Norte!!

Saturday, January 28, 2012Setúbal, Portugal

It looks like your log contains HTML or UBB formatting. We now use Markdown formatting because it works on both web and mobile. Would you like to convert your log?

Success! To keep these changes, hit “Submit Log Entry” at the bottom of the page.

Hmm. Some of your log formatting is not supported. You might want to remove it and use Markdown formatting.

(2/3)

Combinado encontro com o Jorge ás 8.30h no C.C. Fonte Nova, logo me preparei em grande para esta aventura com um lanche a condizer com a qualidade desta cache J
Á hora marcada partimos para Grândola, sendo que por volta das 10.15h estávamos a estacionar o carro no local recomendado pelo owner. Seguir-se-ia uma bela caminhada “à antiga” (i.e. >15 km) como daquelas que há muito não vivia..e o cenário uauuu! Esse prometia e muito!

Começámos por através uma magnífica zona de montado com sobreiros de elevado porte e aparentemente com uma cortiça de elevada qualidade, dada a quantidade de extracções (contámos 3) numa mesma árvore em anos diferentes. Atravessada esta extensa mansa, começámos a subir no terreno e a vencer pequenos desníveis (os maiores estavam reservados para depois), passando por inúmeras linha de água ao longo do caminho. Fez-me logo lembrar a demanda pelas nascentes do Sado (http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=27e33ea9-3666-4d31-b142-5fb4916ed4e6), também procurada durante esta altura do ano. Ao fim de poucos kms percorridos lá chegámos sem grande dificuldade ao primeiro ponto. A curiosidade era muita obviamente, sobre o que iríamos encontrar. Encontrada a cache, começámos de imediato a fazer cálculos: primeira na carta, transformando o negativo em positivo, convertendo metros para centímetros e depois traçando o respectivo azimute. Paralelamente, e por via das dúvidas, projectámos 3 pontos no gps, com os settings alterados para cada tipo de norte, do nosso ponto alvo. Estávamos então prontos para prosseguir, não sem antes obviamente explorámos com algum detalhe este belo monte e respectivas infra-estruturas, que, como ficámos posteriormente a saber, deverão ter sido abandonados nos anos 40-50. Entrávamos agora na fase potencialmente mais crítica de acordo com os diferentes logs: a demanda pelo segundo ponto.

Enquanto eu me guiava pelo gps através da projecção do ponto com o norte verdadeiro (os outros 2 só os aferi mais perto do gz), o Jorge orientava-se com o mapa, escolhendo a dedo os caminhos que pareciam ser os correctos (o owner tem total razão quando refere que a área é um autêntico labirinto J). Fizemos a primeira paragem algures numa subida de acentuada inclinação até um ponto de cota 278m, para beber alguma água e onde degustámos um belo torrão de Alicante com chocolate. Energias repostas e toca de continuar o caminho. Seguiu-se uma descida suave que nos levou mesmo à beira de uma quinta auto-sustentada: hortas, água, gado (porcos), não faltavam por ali. Na verdade, não só no ponto inicial, como noutros locais onde íamos passando, nos perguntávamos como teria sido ali a vida há 50 anos atrás. Familias inteiras, homens e mulheres na agricultura, crianças a correr pelos campos fora, campos tratados e cultivados..todas aquelas quintas abandonadas têm certamente tantas histórias para contar...Voltando à nossa caminhada, foi perto desta quinta onde finalmente encontrámos o riacho que nos levaria ao local do segundo ponto. A ansiedade ia aumentando com a diminuir da distância e em menos de nada estávamos em cima do GZ apontado pelo norte verdadeiro. Comparei entretanto a distância com os outros 2 nortes: a do cartográfico era a mesma; já a do magnético era de mais uns 182m a partir daquele ponto! Começámos então a procurar nos eucaliptais perto da berma do riacho e como a dita teimava em não aparecer, retirei 2 folhas de logs que tinha seleccionado, relativas a este ponto. Não tardou então muito a encontrar a 2ª cache bem escondida. Estava a 29m dos nossos pontos marcados com o norte verdadeiro e cartográfico. Valeu mesmo a preparação em gabinete deste ponto. Traçado na carta o novo azimute e distância, logo as nossas suspeitas se confirmaram acerca da localização do ponto final! Pois claro só podia ser ali! Vamos a ele!!!

infoA multi-cache ("multiple") involves two or more locations, the final location being a physical container. There are many variations, but most multi-caches have a hint to find the second cache, and the second cache has hints to the third, and so on. An offset cache (where you go to a location and get hints to the actual cache) is considered a multi-cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us