View Geocache Log

Write note HDV posted a note for Pulo do Lobo

Sunday, December 30, 2007Beja, Portugal

[2/2]

[i]Ficalho também se refere ao fenómeno num dos seus contos:

«Uma manhã veio ele, dando volta pelos matos dos Russins, até dar vistas ao Guadiana, por cima da pedra dos Grifos. O dia estava claro; e na luz ampla e forte o vale parecia ainda mais desolado e triste. O Guadiana ia baixo, deixando quási a descoberto o seu vasto leito de pedra, rasgado, roído, lavado pelas águas. Nas margens, nem uma árvore, nem uma nesga de várzea relvada - a corrente levara tudo. terra e areia, ficando só a rocha nua, e as manchas cinzentas dos calhaus, dos quartzos rolados, entre as quais passava a fita azulada e brilhante do rio. Pelas moitas pobres de loendro escuro e tamugem ruiva os palhiços secos, travados, marcavam o nível da última cheia.

«Uma solidão absoluta.

«Apenas agora, as cabras vermelhas do José Bento vinham aparecendo, uma a uma, entre o mato da encosta, com as orelhas fitas e as cabecinhas finas de animais quási selvagens. Em cima, no azul pálido, dois grifos pretos descreviam num vôo sereno as suas órbitas intermináveis.

«As cabras vieram descendo, em filas, pelos carreirinhos, e o José Bento desceu com elas. Ao dobrar um cabeço descobriu o Pulo do Lobo: todo o rio que se encerrava no canal estreito, tomando uma velocidade louca; as águas que se apertavam, atropelando-se em veios sobrepostos; depois a fenda na rocha, tragando tudo; e, por detrás, a água, pulverizada na queda, elevando-se num nevoeiro branco, que o sol irisava nos bordos, dando-lhe tons de opala.

«O José Bento foi seguindo a margem, até o sítio cm que o rio se despenhava, desaparecendo na funda bacia. Mais adiante, já para além da queda, viu, solidamente atada a uma saliência da rocha, uma corda forte de linho, que passava por cima da aresta e pendia para o abismo.

«- Olha! está cá um, pescando ao sável! disse ele consigo.

«Teve curiosidade de ver, aproximou-se, e, deitando o chapéu no chão lançou-se de bruços, passando a cabeça além da borda. A parede de xisto, irregularmente fracturado, descia a pique. Em baixo, a água espumava e fervia na queda; agitava-se, ainda sentida, em largas ondulações; e tranquilizando-se pouco a pouco, tomava os tons denegridos das rochas que a cercavam.

«Lá no fundo, na ponta da corda, um homem atado pela cintura, com os tentos da rede na mão, esperava a pancada do sável." (Conde de Ficalho).”[/i]

In: TB
Out: GC

PS: AH! E se num qualquer mapa arrancado ao fundo do porta-luvas vos aparecer a indicação de uma estrada que - descendo de Beja - comunica com a Amendoeira e permite aceder mais directamente que a N122 ao Pulo desiludam-se! Chegados à Ribeira de Terges por caminhos de terra batida a coisa é trabalho para 4x4; há que passá-la a vau e tanto a descida para o leito como a subida (a escassos quilómetros já, é certo, do Pulo) são íngremes q.b.
Fazemos votos de que a AXA Seguros trate com maior rigor a gestão dos fundos do que a forma como escolhe os fornecedor dos mapas que oferece a título de "brinde". Envenenado!

infoThis is the original cache type consisting, at a bare minimum, a container and a log book. Normally you'll find a tupperware container, ammo box, or bucket filled with goodies, or smaller container ("micro cache") too small to contain items except for a log book. The coordinates listed on the traditional cache page is the exact location for the cache.
Visit Another Listing:

Advertising with Us