Skip to content

<

Fraga Pintada do Cachão da Rapa

A cache by musa Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 04/09/2008
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
4 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Objectivo da cache:

Visitar e conhecer os vestígios arqueológicos deste local. Fotografar e submeter a novas imagens dos achados arqueológicos.


Fraga Pintada do Cachão da Rapa

Disposição das pinturas rupestres segundo Santos Júnior, 1933
A parede vertical de Cachão da Rapa

Resumo: No termo de Ribalonga, num penedo granítico sobranceiro ao rio Douro, podemos encontrar um importante conjunto (cerca de três dezenas) de figuras megalíticas elaboradas com formas geométricas, podendo algumas ser encaradas como representações humanas muito esquematizadas. A maioria das representações é constituída por figuras quadrangulares com o interior seccionado em xadrez, possíveis representações de ídolos neolíticos. São encimadas por dois traços vermelhos. Existem ainda motivos quadrangulares mostrando o interior segmentado de forma oval ou circular. Foram usados o vermelho cor de vinho e o azul escuro, quase negro, sendo este último bastante raro.

Existe aqui uma lage com pinturas a vermelho e negro, de figuras antropomórficas e cerca de trinta sinais esquemáticos de tipo geométrico e de significação hermética. Avultam recticulados.

Não se trata de um verdadeiro abrigo mas mais de uma parede vertical que tem uma reentrância que protege a superficie pintada. Tal como por exemplo acontece na Faia, no Vale do Côa.
 
História do local: A primeira notícia  sobre as pinturas do "abrigo" de Cachão da Rapa foi feita pelo Pe. António Carvalho da Costa, em 1706. Alguns anos mais tarde, em 1721 foi a vez do Pe. José de Morais e de António Pinto reporduzirem algumas das pinturas. Sucessivamente, Jerónimo Contador de  Argote,  faz delas uma descrição e publica uma gravura assinada por Debrie, em 1734.

Esta estação é portanto, uma, senão, a mais antiga localidade com a arte rupestre  publicada no Ociente - mais de 150 anos antes da descoberta de Altamira! As pinturas são redescobertas e estudas com maior atenção por Santos Júnior em 1930.

Infelizmente as 30 figuras que este investigador publicou estão hoje muito pouco visieis e são de dificil de identificação.

Entre os principais motivos de interesse estão as cores utilizadas que vão do vermelho mais vivo a um tom de vermelho vinho, quase azul, bastante pouco conhecido em Portugal e até na Peninsula Ibérica.

A maioria das figuras são formas quadradas subsdivididas e preenchidas com outros quadadros, mais pequenos,  acompanhadas por linhas paralelas. Existem também figuras ovaloides cruzadas. É possivel que tais enigmáticas figuras possam ser associadas as famosas palcas de xisto do Sul do país.

Localização: Pertence ao concelho de Carrazeda de Ansiães, freguesia de Ribalonga

Acesso: "Partindo de Ribalonga em direcção à ribeira de Linhares, passando a "Fraga das Marcas" observa-se uma paisagem deslumbrante de puro Trás-Os-Montes. Convém ir com quem saiba o caminho e conheça os melhores atalhos, pois quem caminha para (re)descobrir não procura caminhos batidos. Descendo até à ribeira de Linhares assiste-se ao impressionante descaimento das águas em cascatas várias, dependendo das épocas. No Verão quase seca, mas as marcas estão lá. Depois passa-se por autênticos desfiladeiros que nos abraçam e comprimem com a sua grandiosidade e austera beleza quase selvagem. Depois de passar os labirínticos meandros do sobe e desce granítico e por vezes apocalíptico caos, sobre os nossos pés, e algum muito procurar o sítio, eis que vale a pena olhar e sentir a serenidade do lugar que se desnuda perante a nossa expectante ânsia de ver. E ali, imperturbávelmente altas, a sobriedade das marcas vermelhas que registam o gesto há muito feito e, que perdura como marca indelével da passagem de alguém, que resolveu simplesmente deixar um olá para estes, e outros, caminheiros." in  http://viverparambos2006.blogspot.com/search?q=fraga+pintada+do+cach%C3%A3o+da+rapa

Protecção: Monumento Nacional, Dec. nº 32 973, DG 175 de 18 Agosto 1943.

Descrição e conteúdo inicial da cache: Tupperware médio com 1 Lapis + 1 afia (não retirar) e 4 bolas de berlinde e 1 macaquinho.


Devem tirar fotografias das vossas descobertas arqueológicas para enriquecermos a divulgação desta cache. Vivem no local alguns anciãos que referem que os caracteres mais visíveis se encontram mesmo acima do túnel. No entanto, para não corrermos riscos, lançamos o desafio a quem possui e usa material de escalada. Ao encontrarem as gravuras, divulguem as coordenadas exactas das mesmas para podermos enriquecer esta página. Ficamos a aguardar ;).

Algumas fotografias do local:
Paisagem sobre o Douro

Additional Hints (Decrypt)

Iven-gr cnen b Evb Qbheb r fbor qhnf crqenf r dhnaqb grezvanerf, rfcervgn rz ovpbf qr céf.

Ghea gb gur Qbheb Evire naq hc gjb fgbarf naq jura svavfurq, ybbx gb gur ubyr.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)