Skip to content

Princesa do Tua [NG11] Traditional Cache

This cache has been archived.

Bitaro: Caro NSilva & Gorete,
Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

More
Hidden : 05/05/2008
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


PRINCESA DO TUA

 

Mirandela é um dos 12 concelhos do distrito de Bragança, a norte do rio Douro, fazendo fronteiras com os concelhos de Vila Flor para sul e nascente, de Carrazeda de Ansiães para Sul e Sudoeste, Murça e Valpaços para Oeste, Vinhais para Norte e Macedo de Cavaleiros para Norte e Nordeste.

 

Desde os tempos mais remotos da História que Mirandela foi local Sede dos Paços do Concelho (Palácio dos Távaras) de atracção humana, de passagem de almocreves, viajantes, negociantes e muitos outros tipos de pessoas que se deslocavam para paragens diversificadas nos seus afazeres profissionais.

 

 

As vias de comunicação parecem ter ali feito passagem obrigatória desde tempos em que a Roma Imperial mandava no Mundo Ocidental. A sua privilegiada colocação num vale abrigado por várias montanhas, como a Serra dos Passos, e por outras elevações como a Freixedinha, Vale de Madeiro, Monte de S. Miguel, captava os interesses de muitos povos pelas terras férteis que ladeavam as ribeiras e rios.

 

Mirandela fica situada junto ao rio Tua, daí lhe chamarem a Princesa do Tua, pois o curso de água dá lhe beleza e encanto que parece ser apanágio de príncipes e princesas. Nasce precisamente após os Rios Tuela e Rabaçal se unirem no lugar da Maravilha, transformando se no rio Tua, afluente da margem direita do Douro.

 

 

A História de Mirandela é feita no casamento permanente, eterno e fiel com o Rio Tua e suas Ribeiras, das quais se destaca a de Carvalhais e de Vale de Madeiro, sua afluente. Nascendo na margem esquerda, estende se agora pelas duas margens do rio, envolvendo o, aconchegando o, dando lhe mais mimos, mas também beleza e encanto, que, por sua vez, ele retribui com a captação de turismo para a sua beira.

 

 

Está no coração da Terra Quente Transmontana, a 55 quilómetros de Bragança, 65 de Vila Real, 50 da vizinha Espanha e cerca de 45 do rio Douro. Para além de ficar a 40 de Carrazeda de Ansiães, 35 de Alfândega da Fé, 50 de Torre de Moncorvo e de Chaves, 26 da cidade de Valpaços, das Vilas de Vila Flor e de Murça.

 

 

O nome de Mirandela poderá ter derivado de Miranda, a que se acrescentou o diminutivo Ela. "El Rei D. Dinis lhe mandou dar o nome de Villa de Mirandella, diminutivo de Miranda", tudo indicando uma analogia, já que Miranda do Douro está sobranceira ao Douro, como Mirandela, em certa medida, ao Tua. É uma explicação que o padre Ernesto Sales recusa, e aponta cinco povoações com este nome na Península Ibérica: duas em Portugal que são a cidade de Mirandela e a aldeia de Mirandela na freguesia de Bire, concelho de Paredes, e três de Espanha, uma na Províncias de Corunha, outra em Lugo e outra na diocese de Badajoz. Quanto à grafia da palavra "Mirandela" surge de diversas formas: mirãdela, mirãdella, mirandela, mirandella, miramdela, Merendela (nos livros de Chancelaria de D. João III), Myrandela (nas Inquirições de d. Afonso III) e até Mirandelha (no livro 2 de Direitos Reais). Mirandela tem as suas origens bem longínquas, perdendo se no tempo, mas situando se em épocas pré históricas, provavelmente contemporâneas dos primeiros homens na terra.

 

 

 

Economia

 

 

A economia do concelho de Mirandela girou à volta da agricultura e da pecuária, com algum comércio e um artesanato bastante intenso à mistura e à medida das necessidades, durante grande parte dos séculos da sua existência, como aliás quase todas as terras transmontanas. Hoje, no meio rural, ainda é a agricultura a actividade básica da população, o sustento e o lucro para muitos, mantendo ainda processos algo tradicionais, embora se notem muitas mudanças na aplicação de técnicas de cultivo e produção modernas, com sementes seleccionadas, adubos, mecanização e estufas. Terra de muito azeite, vinho, amêndoa, frutas diversas, batata, cereais, hortaliças (as célebres tronchas são especiais), as suas produções não são só para abastecimento local, mas também para outros pontos do país.

 

 

 

 

Desporto

 

 

Terra de pessoas ilustres que aqui nasceram, viveram ou têm passado; de campeões desportivos em diversas modalidades; de novas apostas no Turismo Cultural, rural, de desportos como a canoagem, Jet Ski, pesca desportiva e animação do rio Tua, Mirandela é ponto obrigatório de roteiro turístico e cultural e até económico nacional, que se afirmou no coração da Terra Quente Transmontana, e que é conhecida nos quatro cantos do mundo.

 

 

 

 

 

Artesanato e Gastronomia

 

 

Mirandela tem grande riqueza artesanal e ao nível da gastronomia. Exemplos disso são as candeias e azeiteiras de latão, bem como outros objectos de latoaria que ainda se fabricam em Torre de D. Chama e em Vale de Salgueiro, e, mais raramente na cidade. Os Foles em Vale Maior e S. Pedro Velho; artistas de ferraria em Vale Maior; artistas de Pedra em Romeu; miniaturas e bonecos em Mirandela; colchas de linho e lã no Romeu. Mantas de papa ou de trapos decorativos em Lamas de Orelhão; rendas e bordados um pouco por todo o concelho, Cestas em verga em Valongo das Meadas. A nível de gastronomia, é suficiente falar no "embaixador" do concelho: as Alheiras de Mirandela tão apreciadas em todo o país e no estrangeiro. Mas também há outro género de enchidos, desde as farinheiras, as chouriças doces com mel e amêndoa, as chouriças de carne, os salpicões. Os belos presuntos bem curados deliciam quem os consome. Os económicos e outros doces. Os folares da Páscoa.

 


 

In: III volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses

 

 

 

 

 

 

A Cache

 

 

A Cache encontra-se junto ao Tua num espaço dedicado ao azeite e é um recipiente de tamanho Regular com os habituais objectos para troca.

 

 

O local é bastante movimentado pelo que pedimos a máxima discrição.

 

Additional Hints (No hints available.)