Skip to Content

Traditional Geocache

GIGT Chá dos Açores

A cache by mtrevas Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 2/28/2009
In Arquipélago dos Açores, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


CHÁ DOS AÇORES
AZORES TEA


[PT] BREVE HISTÓRIA DO CHÁ


Aparentemente o chá foi descoberto na China no remoto ano de 2737 a.C. O Imperador chinês Shen-Nung tinha o hábito de beber água fervida, pois acreditava que era melhor para a saúde e um dia acidentalmente umas folhas de chá caíram na água a ferver tornando esta aromática e de sabor agradável. Era o principio da história e da paixão pelo chá.

O mundo ocidental só viria a provar esta bebida no século XVI. As expedições portuguesas no extremo oriente proporcionaram aos missionários o contacto com o chá, sendo provável terem sido estes os primeiros a deliciarem-se e a trazer chá para a Europa. Foram no entanto os Ingleses e os Holandeses os responsáveis no século XVIII pela comercialização em grande escala na Europa tendo chegado mais trade à América.

Hoje, esta bebida é apreciada em todo o mundo e o seu consumo diário excede 2,5 biliões de chávenas por dia.


O QUE É O CHÁ?

O chá é folhas secas da árvore do chá (camellia sinensis), pequena árvore da familia das Teáceas. Todo o chá é proveniente desta planta e dos seus híbridos, a diferença reside apenas na selecção das folhas e no tratamento.

As cerca de 3000 variedades existentes em todo o mundo diferem em sabor e características em função da área geográfica de origem, as consições atmosféricas, "a casta" e até mesmo a altitude a que é produzido.

Da primeira folha sai o "Orange Pekoe", chá muito aromático e muito leve. Da segunda sai o "Pekoe", menos aromático mas de sabor mais intenso. Da terceira folha extrai-se o "Broken Leaf", chá de aroma e sabor mais leve e pobre em teína.




O PROCESSO DE FABRICO


Na colheita são são apanhados os rebentos da planta quando a maioria tem três folhas. Porque as folhas têm idades diferentes e portanto composições quimicas diferentes, cada uma das folhas irá dar um chá cpm sabor e aroma diferente. Por outro lado, diferentes métodos de processar as folhas transformarão estas numa das três principais formas de chá: preto, verde ou oolong.

Para obter chá preto as folhas são sujeitas a emurchecimento e enrolamentos sucessivos originando o parcial esmagamento dos tecidos, depois expostas ao ar sofrem um lento processo natural de oxidação, fermentação e secagem.

Para a produção de chá verde as folhas são esterilizadas com vapor de água depois de enroladas e secas (utilizando o método Hysson) o que produz um chá rico em tanino, com sabor intenso e de cor verde.


O CHÁ E A SAÚDE

O chá contem compostos bioquimicos chamados polifenóis, que incluem flavonóides. Estes últimos encontram-se também em frutas e vegetais e são antioxidantes, o que evita a degenerescência de células, responsáveis por mais de 50 doenças.

Estudos recentes indicam que o consumo regular de chá inibe a aglomeração de plaquetas no sangue, evitando assim os perigosos coágulos causadores da maioria dos ataques cardíacos e acidentes vasculares. Outros estudos apontam para o facto do chá ser inibidor de alguns tipos de cancro, incluindo os do aparelho respiratório e digestivo, bem como os da pele.




O CHÁ NOS AÇORES


A cultura do chá terá sido introduzida nos Açores por jacinto Leite, um micaelense que, por volta de 1820 criou a primeira plantação em S. Miguel, com sementes trazidas do Rio de Janeiro, Brasil, onde exercia o cargo de comandante da guarda-real na corte de D. João VI.

No século XIX o desaparecimento da produção de laranja nos Açores impulsionou os membros da Sociedade Promotora Micaelense para o cultivo do chá, tendo este atingido seu apogeu na década de 50 com 250 tons. resultantes de 300 ha de cultivo.

A primeira guerra mundial e posteriormente as protecções aduaneiras aoo chá de Moçambique desencadearam progressivamente uma crise. Em 1966, de 14 fábricas transformadoras de chá, restavam apenas 5. Actualmente sobrevive uma: a Fábrica de Chá Gorreana que, desde 1920, utiliza energia eléctrica aproveitando um curso de água, as outras funcionavam com máquinas a vapor.


FÁBRICA DE CHÁ GORREANA

A Fábrica de Chá Gorreana foi fundada em 1883, pela familia Gago da Câmara. Hoje, a Fábrica de Chá Gorreana produz anualmente cerca de 40 t de chá, proveniente de 45 ha de plantação. Cerca de 75% da produção são vendidos na região. O seu chá distingue-se pelo seu aroma forte.

Esta qualidade acresce o facto de não ser tratado com produtos quimicos por não haver na região qualquer doença ou praga, o que tem vindo a despertar um crescente interesse por parte dos países importadores, principalmente os EUA e Canadá, para onde são exportados cerca de 20% da produção e, mais recentemente, a Áustria e Alemanha.


O edifício da fábrica é composto por dois corpos: o maior tem planta em "L" e o menor fica continuidade do braço mais pequeno do "L".

O corpo principal tem a altura de dois pisos. Na fachada principal só tem vãos ao nível do piso térreo, dispostos regularmente e agrupados dois a dois excepto a porta de entrada que está isolada ao centro. A cota de soleira encontra-se ligeiramente abaixo da cota do caminho de acesso, havendo um pequeno espaço ajardinado que envolve o terreiro da entrada e faz a transição entre os dois níveis. Por cima da porta há um pequeno painel de azulejos (de fabrico recente) com a data "1883". À esquerda, sobre um par de janelas, há um alpendre apoiado em dois pilares cilíndricos e com cobertura em chapa ondulada de fibrocimento. A parede cega ao nível do piso superior está em grande parte ocupada por um grande letreiro em letras vermelhas que diz "CHÁ GORREANA".

A fachada lateral direita tem os vãos dispostos irregularmente, tendo cinco janelas no piso inferior e apenas três no piso superior. Neste último piso há uma porta entre as duas janelas do lado direito.
 
O corpo de menores dimensões, de um piso, tem os cinco vãos da fachada dispostos regularmente. O do extremo direito é uma porta acessível por um patamar e alguns degraus. No interior sucedem-se os compartimentos de produção, muitos deles ainda com as máquinas do tempo da fundação da fábrica.



O edifício é construído em alvenaria de pedra rebocada e pintada de branco, excepto o soco e as molduras dos vãos que são pintados de cinzento. Os vãos do corpo mais pequeno e alguns do piso térreo da fachada lateral direita do corpo maior têm as molduras em cantaria à vista. As coberturas, de duas e quatro águas, são em telha de meia-cana tradicional, com telhão na cumeeira e beiral duplo.

A fábrica encontra-se integrada numa exploração rural que inclui vários outros edifícios. As plantações de chá envolvem a propriedade e têm um grande impacto na paisagem.

Elementos datados de relevância: Inscrição num painel de azulejos, por cima da porta: "1883".


[EN] A SHORT HISTORY OF TEA

It is thougth that tea was first discovered in China in 2737 BC.  The Chinese emperor Shen-Nung was known for his habit of drinking boiled water in the belief that it was healthy. Legend has it that one day some tea leaves accidentally blew into his boilling water pot and produced a savoury and aromatic brew. This was the beginning of the history and passion for tea.


The western world would only discover tea in the 16th century. The Portuguese expeditions to the orient brouth the missionaries in contact with tea. It is likely that these missionaries first brouth tea to Europe. However, it was the Dutch and English that began a large scale commercialization of tea in Europe during 18th century. Only later would teh business reach the Americas.

Today tea is enjoyed throughout teh word. Daily consumption is estimated to exceed 2,5 billion cups per day.


WHAT IS TEA?

Tea is the dried leaves os the tea plant (camellia sinesis), a small tree of the Theaceae Family. All tea comes from this plant and its hybrids. The differences in teas are based on the leaf selection and processing.

There are about 3000 varieties of tea throughout the word that differ in taste, aroma and other characteristics. The geographical location of the plant, the atmospheric conditions, teh altitude at which ir is produced and the hybrid all influence the flavour.

"Orange Pekoe" is a very ligth and aromatic tea that is prepared from the first leaf. "Pekoe" is less aromatic tham the "Orange Pekoe" and has a fuller flavour, it is prepared from the second leaf. "Broken Leaf" is produced from the lowest (third) leaf, this tea has a smooth aroma and taste and little tannin.


THE MANUFACTURING PROCESS

Harvesting of the leaves takes place when the majority os the branches have three leaves. As each of the leaves has a diferent age, they also have different chemical compositions. Each type os leaf will give the tea is produces a different taste and aroma. The different production process, on the other hand, determines the three principal types os tea: black, green and oolong.

To produce black tea the leaves ate left to wilt and rolled cousing the partial crushing os the tea. Later they are exposed to the air to continue the slow, natural processes of oxidation, fermentation and drying.

To produce green tea the leaves are sterillized with steam. They are then rolled and dried using the (Hysson method) to produce a full flavoured tea rich in tannin, and green in clolour.




TEA AND OUR HEALTH


Tea  contains polyphenol that includes falvonoids that are also found in  many  fruits  and vegetables. They  serve as antioxidants and help avoid cell degenerations which is responsible for more than 50 sicknesses.

Recent studies indicate that regular consumption of tea inhibits the conglomeration of blood platelets therefore avoiding dangerous bloog clots that cause the majority oh heart attacks and vascular problems. Other studies point to the fact that tea is an inhibitor os some types of cancer including those that the respiratory and degestive tracks as well as the skin.


TEA IN THE AZORES

The cultivation os tea was introduced in the Azores by Jacinto Leite in about 1820. Jacinto started the first plantation in his native São Miguel using seeds brougth from Rio de Janeiro, Brazil where he was stationed as Commander of the Royal Guards in the court of Dom João VI.

During the 19th century the decline of the orange trade in São Miguel coused a grwth in tea production. The Sociedade Promotora Micaelense (São Miguel's Marketing Society) was largely responsible for this shift in production and tea production reached its peak in the 1850´s with about 250 tons produced from 300 hectares.

The first world war and custom policies that protected tea from Mozambique severely affected São Miguel's tea manufactures. The Gorreana Tea Factory has used hydroelectricity in its manufacturing process since 1920 taking advantage of a stream that runs through their property.




THE GORREANA TEA FACTORY


The Gorreana Tea factory (Chá Gorreana) was founded in 1883 by the Gago da Câmara family. Today the Gorreana Tea Factory produces close to 40 tons of tea annuallt from its 45 hectare plantation. Almost 75% of total production is sold within the region. Gorreana's tea is renowned for its strong aroma.
In addition, Gorreana´s tea is not treated with any pesticides or fungicides due to the inexistence of any pest or disease in the region., this fact alone has coused an increase in demand from many importing coutries including the USA, and Canada (20% of production) and more recently ustria and Germany.

Dated elements of relevance: Registration in a panel of tiles, above the door: "1883".


[PT] A CACHE

A Cache encontra-se perto da entrada da fábrica, pretende dar a conhecer como se produz o chá, a fábrica é visitável de forma gratuita no seu periodo de funcionamento, sendo um verdadeiro museu vivo e cheio de história! A cache é de fácil acesso e não apresenta dificuldade!
A Cache não se encontra disponivel à noite! Esta geocache fez parte do "Ilha Verde/Green Island GeoTour".

BOAS CACHEADAS!!

[EN] THE CACHE

The Cache is located near the entrance of the factory, aims to discover how to produce the tea, the factory is visitable for free in its period of operation, a true living museum full of history! The cache is easy to access and presents no difficulty!
The cache is not available at night! This geocache was part of the "Ilha Verde / Green Island GeoTour".


GOOD HUNT!!

Additional Hints (Decrypt)

[PT] inv rfghqne b gevyub
[EN] tb fghql gur genvy

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

1,719 Logged Visits

Found it 1,646     Didn't find it 24     Write note 22     Post Reviewer Note 1     Temporarily Disable Listing 4     Enable Listing 4     Publish Listing 1     Needs Maintenance 10     Owner Maintenance 7     

View Logbook | View the Image Gallery of 681 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 8/22/2017 9:16:57 AM Pacific Daylight Time (4:16 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page