Multi-cache

Vale da Torre

A cache by andeus, bmendes, tiago andre Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 4/18/2009
In Castelo Branco, Portugal
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Esta cache tem como objectivo apresentar a aldeia onde passámos grande parte da nossa infância: Vale da Torre


  • O Local

    Vale da Torre é um lugar pertencente à freguesia de Lardosa, concelho e distrito de Castelo Branco, situado a 20 km a norte da capital de distrito.

    Todos os portugueses conhecem pelo menos um lugar como este porque há aldeias como Vale da Torre em todas as províncias de Portugal, lugares de 200, 300 habitantes, longe de tudo, onde há 40 anos atrás, a única esperança de melhorar a vida se chamava França ou Luxemburgo ou Alemanha.
    No entanto, poucas são as aldeias desta dimensão que podem orgulhar-se das infra-estruturas que têm sido criadas.

    A 29 de Julho de 1962, o jornal O Século noticia a decisão de electrificar a aldeia no entanto o processo é interrompido pelo presidente da Câmara de Castelo Branco alegando tratar-se de "uma terra pequena e com poucos habitantes". Já em 1974 é criada a Comissão de Electrificação para actuar como lobby junto das autoridades. Desta comissão nasce a Associação Social Recreativa e Cultural de Vale da Torre, oficialmente designada a 15 de Agosto de 1975.

    É no ano seguinte que se começam a revelar os frutos do esforço de todos os associados:

    • 1976: Instalação da luz eléctrica.
    • 1977: Calcetagem do caminho até ao cemitério.
    • 1978: Restauro da igreja. Montagem de 6 chafarizes.
    • 1980: Ligação à Mina para o acesso da água aos domicílios.
    • 1981: Alcatroamento das estradas Vale da Torre - Lardosa e Vale da Torre - Zebras.
    • 1988: Inauguração do Posto Médico nas instalações da Associação.
    • 1989: Instalação dos primeiros contentores de lixo.
    • 1992: Conclusao das obras do cemitério. Ligação do abastecimento de água à Lardosa para satisfazer o aumento da necessidade.
    • 1993: Inauguração da nova sacristia.
    • 1994: Instalação do emblema da Associação, 3x2.5 metros em azulejo (oferta de um grupo de associados).
    • 1995: Instalação de sistema sonoro na igreja.
    • 2000: Inauguração do novo recinto das festas.

    Existem 2 períodos do ano em que todos os filhos da terra voltam a visitar as suas origens: o Natal e a festa de Verão em homenagem aos padroeiros St.Ana e S.Joaquim. Durante estas alturas a aldeia enche chegando a atingir o milhar de pessoas.
    A festa de Natal tem o seu ponto alto no acender do madeiro ao pôr do sol de dia 24 de Dezembro, em frente à igreja, com o intuito de aquecer o recém-nascido (é ele que trás as prendas e não o Pai-Natal).

    A festa de Verão realiza-se todos os anos no primeiro fim-de-semana de Agosto. Em 2010 será excepcionalmente a 13,14 15 e 16 Agosto já que a Associação comemora os seus 35 anos no dia 15. Poderemos encontrar os habituais petisco, bebidas, música popular e fogo de artifício. Aconselho a todos a visita a esta cache por altura deste festejo!



  • Vale da Torre na imprensa:

    "Vale da Torre. De Lisboa até Castelo Branco, vai-se de comboio. 229 quilómetros, 5 horas. De Castelo Branco até Lardosa, há um comboio e, até, algumas camionetas de carreira. Mas, de Lardosa até Vale da Torre, 5 quilómetros, só pode ir-se de táxi. Ou a pé... Por um carreiro todo esburacado, onde o motorista do táxi roga pragas à vida pelo estrago material. E ainda o tempo estava seco... Devia chover um bocadinho, só para os senhores verem... Quando chove mesmo, para levar um morto ao cemitério, temos que o levar às costas. É preciso saltar paredes e quintais. Temos uns caminhos desgraçados..." (in Correio do Povo, 6 de Março de 1975)

    "Emigrou toda a gente, comentou para nós, mais tarde, o único jovem que encontrámos em Vale da Torre. Talvez vejam por aí um ou dois homens de 30, 40 anos. Mas são os únicos. Só se vê velhos e crianças. Isto não tem condições nenhumas para se viver aqui! Então questão sanitária, assistência médica, não tem mesmo nada. Médico, só na Lardosa. E não faz visitas a casa dos doentes. É preciso ir a pé ou de carro de aluguer, quando o táxi não está para Castelo Branco ou para outro lugar qualquer, em serviço. E o táxi, ida e volta são 60 mil réis! Eu, por exemplo, interesso-me por política, vou a Castelo Branco de vez em quando, para comprar o jornal ou um livro, tenho de ir a pé até à Lardosa..." (in Correio do Povo, 6 de Março de 1975)

    "Foi inaugurada a luz eléctrica no dia 7 de Agosto passado, em coincidência com as festas dos Padroeiros do lugar, Santa Ana e S.Joaquim, com a presença dos srs. Governador Civil, Presidente da Câmara, pároco, membros da Junta e regedor; por parte da HEAA e da empresa que fez a montagem estiveram também presentes, respectivamente, os eng. Joaquim Barata e Orlando Gomes. O acontecimento causou grande júbilo entre o povo e foi, por isso, assinalado festivamente com a actuação de duas bandas de música, de três acordeonistas e de um conjunto musical, não faltando ainda a exibição de um rancho folclórico." (in Reconquista, 8 de Outubro de 1976)

    "De Lisboa se deslocou propositadamente uma delegação dos actuais corpos directivos da dinâmica Associação Social Recreativa e Cultura de Vale da Torre, para, em data previamente aprazada, nos acompanhar na reportagem à sua aldeia e para, pormenorizadamente, nos elucidar das muitas e vultuosas realizações conseguidas, assim como dos projectos que acalenta, em ordem a transformar a sua terra na Aldeia modelo de Portugal." (in Reconquista, 29 de Junho de 1984)

    "A electrificação da aldeia era a principal preocupação. Logo começaram a surgir ideias e projectos para esta terra que, de futuro, muito terá a agradecer a esta Associação e aos seus elementos que, na sua maioria mantêm desde o início. E nem o facto de muitos deles estarem em Lisboa tem impedido que se preocupem com todas as questões da sua terra." (in Reconquista, 17 de Fevereiro de 1995)



  • A cache

    A multicache levar-nos-á a conhecer alguns pontos de interesse da aldeia de Vale da Torre. Em cada ponto assinalado deverá recolher informação necessária ao cálculo das coordenadas do ponto final onde estará escondida a "caixinha".

    As coordenadas iniciais da cache indicam um lugar onde poderá estacionar o seu cache-mobile. Será também o ponto de partida aconselhável a quem se desloque de outra maneira que não de automóvel. O percurso terá aproximadamente 500 metros.

    N 40º 00.553'
    W 007º 24.585'

    Para chegar a Vale da Torre desde a A23, sair aquando da indicação de Lardosa (entre Alcains e Fundão), atravessar a freguesia da Lardosa pela estrada principal e seguir as indicações de Vale da Torre. Depois de atravessar a linha de comboio em Lardosa, estará a, aproximadamente, 4 km de Vale da Torre.


  • ponto A:

    N 40º 00.568'
    W 007º 24.562'

    Neste momento encontra-se no recinto das festas de Verão. Poderá apreciar o conjunto de azulejos que formam o emblema da ASRCVDT. Logo em baixo está a placa que assinala a inauguração do recinto sendo o texto iniciado com uma data.

    AB - dia do mês
    C - número correspondente ao mês do ano
    DEFG - ano de inauguração


  • ponto B:

    N 40º 00.581'
    W 007º 24.487'

    Neste momento encontra-se em frente da igreja de Vale da Torre. Numa pedra, perto dos três degraus, está a sua data de construção.

    HIJL - ano de construção


  • ponto Cache:

    N 40º 00.STU'
    W 007º 24.VXZ'

    S = I - A
    T = C - J
    U = H + E
    V = B - J
    X = L - G
    Z = L - D

    O percurso até à cache será de, aproximadamente 400 metros. No caminho passarás uma bifurcação onde se pode ver cruz das Almas, mais um dos pontos de interesse de Vale da Torre.

    O sítio onde está escondido a cache dá-se pelo nome de Fontanhão, anteriormente utilizado para fornecer água a toda a população (os meus avós dizem que começaram a namoriscar por lá...). Foi há bem pouco tempo restaurado. Na actualidade é conhecido entre os jovens como um sítio ideal para ver o nascer do Sol, principalmente depois das noitadas durante a festa de verão.

    Conteúdo inicial:

    • Log book.
    • 2 lápis e afia.
    • 3 Travel Bugs (pedia a todos que fizessem trocas justas... gostariamos de ter sempre TB's na cache, obrigado).
    • diploma para FTF.
    • baralho de cartas da ASCRVDT como prémio para o FTF.

Boas cachadas!

Additional Hints (Decrypt)

An cnerqr.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

93 Logged Visits

Found it 75     Didn't find it 2     Write note 14     Publish Listing 1     Owner Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 63 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 1/30/2017 11:31:53 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (7:31 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum