Skip to Content

This cache has been archived.

Ramakien: Decidi arquivar as minhas caches por falta de tempo para a devida manutenção e deixar os espaços livres para o aparecimento de novas caches na nossa cidade...
Vão ficar arquivadas as caches :
* Do castelo para a cidade e da cidade para o castelo 2.
* Leiria
* Igreja é convento de S. Francisco.
* Parque do Avião.

Boas cachadas

More
<

Convento e Igreja de S. Francisco

A cache by Ramakien Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/12/2009
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




CONVENTO DE S. FRANCISCO

Dos edifÍcios e institutos religiosos existentes em Leiria - enumerados, em 1906, pelo jornal Leiria Illustrada: «uma Sé, quatro conventos, treze igrejas e doze capelas», além das instituições particulares -, restam hoje muito poucos. Entre os conventos de mais antiga fundação, após o estabelecimento dos crúzios por volta de 1155, sobressai o da Ordem de S. Francisco, em 1232; os cónegos viram com maus olhos a construção do convento, mas um Breve do Papa Gregório IX, de 1223, veio em apoio dos frades mendicantes.

Ergueu-se o edifício junto à margem do rio, no Rossio de Santo André (depois conhecido por Arrabalde da Ponte); as cheias, porém, causavam grandes danos e prejuízos, o que explica a construção de um novo convento no sítio onde ainda agora está implantado, provavelmente com o valioso auxílio de D.João I, como diz a tradição. A igreja seria sagrada apenas em 1562, segundo uma inscrição colocada junto à porta principal, sofrendo novas remodelações, ao mesmo tempo que a construção conventual, na segunda metade do século XVIII.

Cedido á Camara de Leiria, por Carta de Lei de 2 de julho de 1855, instalou-se no convento a cadeia municipal; em 1861, a igreja foi novamente entregue aos Franciscanos; mas, em 1904, estes encomendaram o projecto de uma nova igreja e respectivos anexos (onde funciona o seminário filosófico da Ordem), ao professor e arquitecto italiano Nicola Bigaglia; de estilo «neogótico», o templo franciscano, obedecendo aos preceitos de uma construção moderna, seria concluído após a morte do seu arquitecto, ocorrida em Veneza, em 1908. Defronte ao novo edifício, implantado no Largo da Portela (designação que remonta aos inícios do século XV), foi colocado um retábulo de pedra seiscentista, onde se destaca sob um nicho a imagem de S. Francisco, ladeado por dois anjos acólitos, formando um pequeno recanto de arranjo urbanístico.

Entretanto, o velho convento seria ocupado pela Companhia Leiriense de Moagens, em 1921, após a adaptação do edifício às instalações fabris, segundo um projecto de E. Korrodi; acrescentando-lhe um andar, com largas fenestrações uniformes, o arquitecto preservou, no entanto, o claustro, onde se reconhecem as linhas da antiga construção, e o ritmo dos vãos nos dois pisos da fachada primitiva. Ao lado, encontra-se ainda a igreja, cuja fachada, de linhas singelas, se abre ao exterior através de uma galilé renascentista; dois largos janelões, ladeando um nicho que abriga a imagem do santo, acusam as alterações efectuadas no século XVIII, sendo a fachada, já muito degradada, rematada por uma cornija em forma de frontão.

O interior do templo, é de uma só nave, com um coro construído sobre a galilé, possuindo ainda a original cobertura de madeira e altares laterais quinhentistas (sabe-se que, em 1576, Fernão Ruíz Barba, instituiu aí uma capela), e de Setecentos (família Trigreiros); por detrás do grande arco triunfal (com data de 1668 e a inscrição segundo a qual foi alteada dois metros em 1880), demarcando um ligeiro transepto, perfilava-se a capela-mor, do padroado dos marqueses de Vila Real que ali elegeram local de sepultura, passando depois o direito de capela à Casa do Infantado. Em 1888, a revista O Panorama, transcrevia, como curiosidade,um epitáfio que fora encontrado na igreja: «Aqui jaz João Bicudo Mociço/Christão per lei/Cavalleiro mui sizudo/Fidalgo da casa d´el-rei...»

Comunicando com o coro, a Capela da Ordem Terceira, acrescentada em 1719, estabelecia a ligação com outras dependências - sacristia, refeitório e a cozinha -, cujas paredes eram revestidas por azulejos de cenas historiadas, azul e branco, narrando episódios da vida de S. Francisco, e possuíam tectos apainelados, de pinturas polícromas, da primeira metade do século XVIII.

(Nota: Já depois da publicação deste livro e muito recentemante, este convento levou obras de restauro conforme se pode ver nas fotos.)

(ESTE RELATO FOI RETIRADO DO LIVRO - CIDADES E VILAS DE PORTUGAL - LEIRIA DE LUCÍLIA VERDELHO DA COSTA DA EDITORIAL PRESENÇA QUE É PERTENÇA DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE LEIRIA - www.cm-leiria.pt )

Informação retirada de http://alfredocr.blogs.sapo.pt/

Fotos retidas de   http://www.pbase.com/diasdosreis/image/36771209

Quanto á cache, tenham cuidado na busca pois esta num sitio de passagem ...


 

 

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

1,107 Logged Visits

Found it 1,052     Didn't find it 15     Write note 7     Archive 1     Temporarily Disable Listing 4     Enable Listing 4     Publish Listing 1     Needs Maintenance 20     Owner Maintenance 2     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 55 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.