Skip to content

IPOLFG NA NOva Era Traditional Cache

This cache has been archived.

manuelserol: Missão Cumprida!

More
Hidden : 02/04/2010
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil

A identificação da necessidade de encarar a investigação e o ensino do Cancro, bem como a assistência a doentes oncológicos de forma especializada vai assumindo expressão em várias iniciativas, que acabam por ter relevante influência na decisão de criar o Instituto, que acontece em 1923.

Em 21 de Janeiro de 1904, foi nomeada, por Portaria, a 1ª Comissão para o Estudo do Cancro. Posteriormente, em 1912, o Prof. Francisco Gentil é responsável pela consulta para doentes cancerosos que passou a funcionar no H. Sta. Marta, marcando o inicio da autonomização do tratamento do cancro e é, depois, nomeado membro da 2ª Comissão indicada pelo Governo para o estudo do cancro que em 1906 e nesse âmbito promove um conjunto de conferências sobre o Cancro.

Criação do Instituto

O Instituto Português de Oncologia foi fundado em 29 de Dezembro de 1923, através do Decreto n.º 9333, com a designação de Instituto Português para o Estudo do Cancro. No momento da sua criação, o Instituto ficou na dependência do Ministério da Instrução Pública, antiga designação do actual Ministério da Educação, onde permaneceu até 1987, ano que foi integrado no Ministério da Saúde.

Guiam a sua criação os seguintes objectivos:

- Organizar a luta contra o cancro em Portugal;

- Manter e desenvolver o Centro Regional de Luta Contra o Cancro em Lisboa e promover e desenvolver a criação de outros Centros Regionais;

- Praticar o estudo do Cancro, promover pesquisas científicas, fazer publicações e organizar uma biblioteca especial;

- Divulgar os conhecimentos e preceitos úteis ao público, realizando uma propaganda eficaz contra o “perigo do cancro”;

- Melhorar as condições de trabalho e de estudo do seu pessoal científico e técnico, fundar laboratórios de investigação científica e adquirir o material necessário ao estudo e tratamento do cancro.

O projecto tem como seu principal mentor o Prof. Francisco Gentil (1878 – 1964), que cedo percebeu que o estudo do cancro e o projecto de uma assistência atenta, personalizada e de elevada qualidade aos doentes cancerosos, exigia uma organização independente, a exemplo do que se passava noutros países, de uma enfermagem eficiente e um indispensável elevado nível cientifico.

O Prof. Francisco Gentil foi nomeado presidente da Comissão Directora do IPO no momento da sua criação e foi director do Instituto até 1961.

A sabedoria do Prof. Gentil e de colaboradores como Mark Athias, Henrique Parreira, Benard Guedes e Raposo de Magalhães, permitiu-lhes entender que uma instituição não poderia sobreviver “alimentada de fora”, que havia que entre os seus quadros investigar e de tentar produzir novas respostas para o problema, sobretudo, instruir e educar a população numa perspectiva de prevenção, de divulgação dos dados conhecidos e de devolução aos utentes da responsabilidade em torno da saúde. A actividade do IPO ficou marcada pela visão do Prof. Francisco Gentil, sendo conhecida sua exigência pela qualidade e a sua preocupação com os doentes, que é bem espelhada na forma como é retratado:

“Com Francisco Gentil aprendemos que é importante ter um projecto – ver mais além, ver mais longe! -, e ter argúcia e perseverança para o concretizar. E aprendemos o sentido da independência, o sentido do serviço público e, acima de tudo, o sentido da soberania do doente, sempre e em todas as circunstâncias.” (oração de sapiência apresentada pelo Prof. Jorge Soares na sessão solene do 120.º aniversário do Prof. Gentil).

Nova Era

- Aprovação do Plano Funcional do novo IPO de Lisboa

Por despacho da Ministra da Saúde, foi aprovado o Plano Funcional do novo edifício do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, que deverá ficar situado no Parque da Bela Vista

O novo IPO de Lisboa irá desenvolver-se como um Centro Oncológico de Referência, respondendo às necessidades da população da região sul de Portugal (Administrações Regionais de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve) assim como às Regiões Autónomas.

- Celebração do acordo de cedência de terrenos para IPO de Lisboa

O Ministério da Saúde e a Câmara Municipal de Lisboa celebraram no dia 28 de Julho de 2008, o acordo que define a cedência dos terrenos para a construção do novo IPO de Lisboa.

Momento ansiado há anos pelo Instituto, esta definição quanto ao futuro permitirá criar na capital um complexo de edifícios que vão assegurar que o Instituto Português de Oncologia de Lisboa prestará, aos 4.200.000 habitantes que actualmente serve, cuidados de saúde de ainda maior qualidade e que as suas áreas de investigação e ensino poderão evoluir de acordo com os mais modernos conceitos internacionais no domínio da oncologia.

A Cache:

É necessário levar material de escrita, está acessível 24H/Dia.

Especial atenção aos muggles que são mais que o normal pois o local é muito movimentado!!

Bibliografia:

Additional Hints (Decrypt)

Fragn-gr qrfpbagenvqnzragr ab zrvb qb onapb r rfgáf rz pvzn qryn.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)