Skip to Content

<

Santuário de Leiria

A cache by LPFS e Lenita Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 05/02/2010
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Santuário de Leiria






   O Santuário no alto de um monte arborizado, é precedido de uma escadaria monumental do séc. XVIII. O pequeno templo apresenta uma galilé de 21 arcos. O frontão do alpendre central ostenta uma escultura quinhentista figurando S. Gabriel. Numa das dependências do santuário existe uma colecção de ex-votos e pinturas ingénuas historiando diversos milagres.  

 

   O Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, implantado na colina frente ao Castelo de Leiria, insere-se, numa primeira análise, no conjunto das igrejas de peregrinação tão características do século XVIII, pautadas pelos enquadramentos cenográficos, e pelas longas escadarias. Todavia, a história desta capela é bem anterior, como o demonstram as várias campanhas arquitectónicas e decorativas de que foi alvo e, por outro lado, relativamente recente, uma vez que são várias as obras datadas do século XIX. Originalmente, a ermida situada neste local era dedicada ao anjo São Gabriel, até que em 1588, e de acordo com a tradição, um milagre motivou a construção da actual capela, dedicada a Nossa Senhora da Encarnação por ter sido em frente deste altar que Susana Dias conheceu a cura para a paralisia de que sofria. Muitas terão sido as contribuições dos habitantes de Leiria para a construção do novo templo. A igreja desenvolve-se em planta de cruz latina, caracterizando-se pela galilé de sete arcos que envolve três dos seus alçados. Num plano mais recuado ergue-se a fachada principal, correspondente à nave, e sobrepujada por um corpo pétreo onde se inserem os sinos. Uma referência para as imagens de Nossa Senhora e do anjo Gabriel sobre a porta de entrada, numa homenagem às ermidas existentes ou desaparecidas, e respectivas invocações. O interior respira grande unidade e um ritmo bem definido através dos arcos que rasgam as paredes da nave e capela-mor, em cantaria, com desenho igual ao do arco triunfal. Os únicos altares situam-se ao nível do transepto, cujos braços conferem, exteriormente, um maior equilíbrio aos volumes da cabeceira. Na capela-mor a cúpula com lanternim, recorda o modelo erudito, da igreja de Nossa Senhora da Consolação, em Estremoz Os azulejos de padrão, seiscentistas, que revestem as paredes da nave, integram-se numa série de reformas que incluíram ainda as telas que se encontram entre os referidos arcos, ilustrativas de cenas da vida da Virgem. A escadaria monumental remonta à segunda metade do século XVIII, quando era bispo de Leiria D. Frei Miguel de Bulhões e Sousa (1761-1769). Este empenhou-se fortemente na construção dos vários lanços de escadas, que totalizam 162 degraus, e nos patamares, rampas e arcos que amenizam a subida, impondo o seu brasão no último destes arcos. Na galilé que antecede o corpo da igreja, o arco correspondente à entrada, de maiores dimensões, apresenta uma linguagem mais próxima deste período, constituindo uma espécie de túnel abobadado através do qual se entra na igreja (COSTA, 1988, p. 43). Trata-se de uma modificação, com certeza, contemporânea das obras da escadaria, de forma a complementar e potenciar o seu efeito cenográfico. Já no século XIX, o templo foi alvo de uma série de intervenções entre as quais se conta a pintura do tecto da nave, em 1863, a construção do coro alto com balaustrada, executado em 1865 onde se exibem três pinturas que representam milagres de Nossa Senhora da Encarnação, ou a reforma do altar-mor e altares laterais.
free counters

Additional Hints (Decrypt)

Ohenpb qr Znqrven r qronvkb qr crqenf / Ubyr jbbq naq haqre fgbarf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.