Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

This cache has been archived.

btreviewer: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

btreviewer
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer
Work with the reviewer, not against him

More
Traditional Geocache

Candal

A cache by Napoleão Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 7/2/2010
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Candal






História

Candal, freguesia serrana do concelho de São Pedro do Sul, Distrito de Viseu, abrange uma área aproximada de 1551 hectares. Esta povoação situa-se na extremidade norte do concelho de São Pedro do Sul, circunscrita pelo de Arouca, distrito de Aveiro.Esta freguesia é constituída por três aldeias: Candal, Póvoa das Leiras e Coelheira, tendo como freguesias limítrofes a de São Martinho das Moitas, Manhouce, Santa cruz da Trapa e Carvalhais.
Devido à localização em encostas, tanto da aldeia de Candal, como Póvoa das Leiras, poderemos observar extensas escadarias de leiras. Candal, situado em plena serra da Arada ou Gralheira, dista vinte quilómetros da sede de concelho.
As referencias documentais mais precisas a este território datam do século Xl. O território encontrava-se povoado e organizado em características unidades de exploração agrária (“villas”) disseminadas pelas zonas de vale, a coberto das eminências castro-castelejas. Sabe-se que no reinado de D. Dinis o concelho de são Pedro do sul se agrupava sob o designativo de lafões, aparecendo no arrolamento do imposto geral sobre os tabeliães de todo o reino estabelecido em 1287-90, incluído no Bispado de Viseu e com três tabeliães, entre Trancoso (com quatro, que era o número máximo) e Viseu (com dois).Segundo a Enciclopédia portuguesa e Brasileira, a origem do nome Candal está ligada a uma palavra mais remota, candaal, que por sua vez vem de Candalal ou Candanal, derivando esta última de Cando que significa sitio pedregoso, declivoso. Na realidade esta definição vem de encontro à morfologia do local que apresenta muitos penedos. Desde épocas muito remotas, terá existido vestígios de população na região, como o atestam os castros existentes nas imediações. Existem ainda vários vestígios da Passagem dos Romanos por estas terras. No dia 3 de Abril de 1952 foi encontrado pelo Senhor Manuel Cristóvão de Pinho um túmulo, no local de Lombo do Burgo. A arca tumular tinha 1.70 metros de lastro, pedras laterais e duas de cobertura. Uma das pedras que continha a inscrição:
LVALCA MRAS VSAR COBRIC ENSISI! ICS. EST., é hoje pertença do museu de Belém, em Lisboa. Outro vestígio da passagem dos Romanos foi a descoberta duma seta de cobre, em 1943 na Vala Grande de Cabreiros, que se julga ser de origem romana. Um documento da era de 1257 situa Candal na terra de Alafões. Em 1527 Candal fazia parte da freguesia de carvalhais, tendo oito moradores no Candal, quatro na Póvoa das Leiras e quatro na Coelheira. Por curiosidade, referimos a existência no arquivo distrital de Viseu do mais antigo livro de assentos de baptismos, datado de 1626. No livro de óbitos, datado de 1698, podemos ler um apontamento feito pelo Cura Padre Marcos de Abreu que atesta que já nessa época havia um clérigo natural do Candal: “aos sete de Setembro de 1698 comecei a ementar pela alma de Domingos de Carvalho, filho de Estêvão João, do Candal, por se dizer que faleceu nas partes da Galiza, vindo de Roma para sua casa, indo ele a buscar ordens sacras a Roma e mais outros camaradas os quais chegaram a suas casas e o dito Domingos de Carvalho ficou no caminho doente e mal tratado…”
Em 1896 Candal foi anexado à freguesia de Covelo de Paivó, conseguindo posteriormente a sua autonomia.

Lenda

Uma das lendas que povoam o imaginário da população é “a lenda da panela de oiro” que advoga a vivência de mouros nesta freguesia. Esta conta-nos que uma mulher foi apanhar estrume no Cudessal (entre Candal e Póvoa) para os seus animais. Como estava calor, pôs-se à sombra de uma pedra enorme. Casualmente começou a furar a pedra com a sua foice e como que por actos mágicos surgiu-lhe uma tampa de panela. Debaixo dessa panela escavada na pedra, contendo muito oiro. A mulher recolheu todo o oiro e dirigiu-se para casa. Pelo caminho escutou uma voz que lhe disse para não olha para trás. A mulher não acatou com a recomendação e acabou por falecer ao chegar a casa. A veracidade da lenda não pode ser confirmada, no entanto a panela escavada na pedra existe mesmo.

BY



Enjoy












Additional Hints (Decrypt)

Fbo n rfpnqn, whagb nb fe. Fvyin

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

111 Logged Visits

Found it 99     Didn't find it 7     Write note 1     Archive 1     Temporarily Disable Listing 1     Publish Listing 1     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 16 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 11/15/2017 3:39:34 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:39 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page