Skip to Content

<

Padrão do Senhor Roubado

A cache by jose ribeiro Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/27/2010
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

O Padrão do Senhor Roubado é um monumento localizado à saída da Calçada de Carriche, num pequeno largo junto à estrada que conduz a Odivelas construído em 1744.

Inaugurada a réplica do Painel de Azulejos do Padrão do Senhor Roubado A réplica do Painel de Azulejos do Padrão do Senhor Roubado, em Odivelas, foi inaugurada a 19 de novembro, dia de aniversário do Município. Classificado como Monumento de Interesse Público, o Padrão do Senhor Roubado é um monumento arquitetónico de caráter religioso datado do século XVIII, uma herança patrimonial cuja salvaguarda e valorização são uma prioridade para a Câmara Municipal de Odivelas. Trata-se da primeira fase de um longo processo de requalificação, executada pelas artistas plásticas Susana Barros e Vera Teotónio Pereira, da ‘Oficina do Castelo’. O levantamento do painel original e o assentamento da réplica foram realizados pelos técnicos especializados em restauro Diogo Pires e Ivo Férin, da ‘Conservação ao Quadrado’. Na manhã de 11 de Maio de 1671, a Igreja Matriz de Odivelas apresentava evidentes sinais de roubo, ocorrido durante a noite anterior. Os artigos roubados foram 2 vasos sagrados, onde estavam guardadas as hóstias, imagens do Menino Jesus, de Nossa Senhora do Rosário, de Nossa Senhora do Egipto e vestuário de outros Santos. Logo após o alerta, nesse mesmo dia, foram revistadas todas as casas de Odivelas. Nos dias seguintes estendeu-se a revista à cidade de Lisboa e tendo a mesma chegado a quase todo o país. Não nos podemos esquecer que estávamos na época da Inquisição e por esse facto o roubo tomou proporções tais que o próprio Papa, Inocêncio XI, teve de intervir para impedir a violência sobre os cristãos-novos, através da suspensão do funcionamento dos tribunais religiosos durante 3 anos (1678-1681). Após um mês de intensas buscas e múltiplas inquirições, em 16 de Junho de 1671 foi encontrado, parte do roubo, escondido num silvado, local onde mais tarde foi construído o Padrão do Senhor Roubado. Os suspeitos do roubo foram muitos mas o verdadeiro autor do roubo foi apanhado por acaso, no dia 16 de Outubro, quando tentava roubar galinhas no Mosteiro de S. Dinis. Como trazia com ele alguns objectos do roubo da Igreja de Odivelas, logo se percebeu que era este o ladrão da Igreja. O ladrão era um pobre trabalhador rural, alcoólico, com 19 anos, chamado António Ferreira, que vivia sozinho em estado de miséria. António Ferreira confessou o crime um dia depois da sua prisão. Desde o dia da prisão de António Ferreira até à sua sentença, muita tinta correu no processo inquisitorial, sobretudo quanto à decisão de tortura, mesmo após já haver confessado. A sentença inquisitorial do réu confesso foi executada no dia 23 de Novembro de 1671, constou em garroteá-lo e depois queimá-lo.
sr

Localizado à saída da Calçada de Carriche, num pequeno largo junto à estrada que leva a Odivelas, encontra-se o Padrão do Senhor Roubado, monumento datado de 1744. A sua construção deveu-se a um roubo efectuado na igreja de Odivelas, em 1671, alegadamente pelo jovem António Ferreira, que aí roubou do altar-mor e de outros altares desta igreja, as contas do rosário de N. Sra. do Rosário, as vestes do Menino Jesus e da Senhora do Egipto, os Vasos Sagrados, entre outros, escondendo-os numa mata de caniços onde está hoje o Senhor Roubado. Numa época de extrema religiosidade, a dimensão deste caso foi tal que, quando chegada a notícia à capital, a rainha D. Luísa de Gusmão (mulher do Rei D. João IV, e nessa data regente do reino) enviou missivas a todo o reino, e foram afixados éditos prometendo recompensa em dinheiro e um emprego na justiça ou na fazenda, a quem denunciasse o autor do crime; a corte pôs luto e foram feitas procissões nas ruas. Encontrados os objectos escondidos, e mais tarde confessado o roubo sacrílego por António Ferreira, após ter sido apanhado a roubar galinhas, por uma criada do Mosteiro de Odivelas, e tendo-lhe sido encontrada na bolsa a cruz de prata do remate do vaso dourado do Santíssimo, foi julgado em Lisboa e condenado a ser "arrastado e levado à praça do Rossio desta cidade, aonde lhe serão decepadas ambas as mãos e queimadas à sua vista, e depois seu corpo será queimado ...". Toda esta história está retratada em doze painéis de azulejos, lindos, mas muito mal tratados, no Padrão do Senhor Roubado.
A Cache: Esta será uma de entre outras, que vos levarão a conhecer a história de Odivelas e arredores. Não destruam e sempre que possam façam CITO. Esperamos que se divirtam a fazer esta cache e que apreciem as vistas. Por favor não publiquem nenhuma foto local do container, Obrigado. Conteúdo inicial: - Logbook - Lápis

Additional Hints (Decrypt)

neohfgb/ pnzhsyntrz

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

632 Logged Visits

Found it 529     Didn't find it 48     Write note 20     Temporarily Disable Listing 7     Enable Listing 7     Publish Listing 1     Needs Maintenance 10     Owner Maintenance 10     

View Logbook | View the Image Gallery of 57 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.