Skip to content

Há Bogas na Samarra Traditional Geocache

This cache has been archived.

Bitaro: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

Obrigado pela compreensão,
Bitaro
Community Volunteer Reviewer

Centro de Ajuda
Linhas Orientação

More
Hidden : 07/25/2011
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:




A Boga-portuguesa, nome científico Chondrostoma lusitanicu, é uma das duas únicas espécies de vertebrados endémicos nacionais, ou seja, apenas existem no nosso país. Mesmo no território nacional a sua distribuição é restrita, estando confinada à zona centro-oeste. Esta espécie foi pela primeira vez identificada em 1980 por Collares-Pereira e apesar de existirem vários e abundantes tipos de Bogas na Península Ibérica, como é o caso da Boga-dos-rios, a Boga-do-sudoeste ou a Boga-do-mar, entre outras, a Boga-portuguesa é relativamente rara e o seu estatuto de conservação é classificado como crítico.


As Bogas-portuguesas vivem cerca de 4 anos, atingindo na fase adulta até 13 cm. As características morfológicas desta espécie são o corpo alongado moderadamente achatado, com um perfil ligeiramente convexo na região anterior. A boca é arqueada inferior não apresentando barbilhos. É bem visível no dorso uma linha lateral completa. As barbatanas anal e dorsal são semelhantes e pequenas.


As populações de bogas-portuguesa têm sofrido nos últimos anos um acentuado decréscimo, causado pela fragmentação das populações, construção de açudes e barragens, poluição e introdução de espécies exóticas nas ribeiras. O facto desta espécie ter como habitat ribeiras de reduzido caudal, sujeitas a longos períodos de seca, durante a época estival, também contribui para a elevada mortalidade destes espécimes. A destruição da vegetação ribeirinha, associada a acções de limpeza dos cursos de água, contribui para a redução do ensombramento, provocando maiores taxas de evaporação, aumento do nível da temperatura, redução da oxigenação da água. A destruição da vegetação ribeirinha provoca ainda a redução dos locais de abrigo e alimentação dos peixes.


A Ribeira da Samarra é referenciada na literatura como um dos locais onde se verifica maior abundância desta espécie, e neste sentido o ICNB – Parque Natural de Sintra Cascais, tem desenvolvido trabalho de requalificação da ribeira, que passa pela melhoria da qualidade da água, interdição da extracção de inertes e recuperação da vegetação ribeirinha autóctone.


A divulgação desta espécie e do seu estatuto crítico de conservação contribui para alertar as populações para a importância da sua conservação. Esta cache contribui precisamente para isso, para que todos os geocachers fiquem a conhecer a Boga.


A Cache:


A cache encontra-se na zona de confluência da Ribeira da Samarra e da Ribeira de Bolelas, num local que foi intervencionado pelo ICNB, juntamente com os alunos da EB 23 de Colares. Nesta intervenção procedeu-se à remoção das canas, que são uma espécie invasora, com elevado consumo de água e que não contribuem para o ensombramento da água, e à repovoação com Salgueiros e Ulmeiros, espécies autóctones. Essa intervenção insere-se no projecto Biodiversidade Actuar Para Preservar, desenvolvido pela EB 23 de Colares e ICNB e que foi o vencedor distrital da 2ª edição do concurso Rock In Rio Escola Solar. Mais info.


O local onde a cache se encontra está acessível todo o ano mas é consideravelmente mais belo após as primeiras chuvadas, uma vez que no verão a ribeira seca.


Fontes:


http://portal.icnb.pt/NR/rdonlyres/400000AF-1FED-4949-90E0-46F6990571B0/0/Chondrostoma_lusitanicum.pdf


http://www.cartapiscicola.org/dgf/species.cfm?codspecies=clus


 

Additional Hints (Decrypt)

Ceókvzb qn evorven, bphygnqn qn sbezn genqvpvbany trbpnpuvnan

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)