Skip to content

<

Monte Roques/"Santinho"

A cache by jotapesantos Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/14/2011
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
3.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Monte Roques / "Santinho"



Translation



De minha casa, do outro lado do rio, avisto este monte. Há muito que pensei aqui colocar uma cache, longe de imaginar o que lá poderia encontrar, para além de umas vistas magnificas.

Iniciei a subida ao monte pelo lado norte, por um estradão, que começa na Subportela. Só aconselho este caminho a pé, ou com veículos todo o terreno por ter, na fase final, uma subida bastante acentuada e um piso bastante irregular com muita pedra solta.

Por este lado, pouco antes de atingir o pico do monte, encontramos à nossa direita uma gruta. É a «Boca da Serpe», que significa, «boca da serpente». O nome terá sido dado àquela abertura nos rochedos por parecer realmente a boca duma serpente, ou estará relacionada com os ritos de fertilidade em que antigamente se adoravam as serpentes e se lhes atribuíam poderes de fecundidade quer em relação ao homem, quer aos animais e plantas? A opinião mais credível sobre este «monumento» é que se trata de uma cisterna que era destinada a abastecer, de água, o Castro existente na zona, quando era habitado. Tambem há opiniões que dizem que aqueles buracos tinham sido feitos pelos Romanos para extrair ouro. A abertura do lado esquerdo poderá, realmente, ter sido feita para extrair algo de valor, não no tempo dos romanos, mas em tempos bem mais recentes, talvez quando se extraiu, sobretudo na «Parinheira», o volfrâmio. Ao chegarmos ao cimo, se voltarmos à esquerda e subirmos alguns grandes rochedos, deparamos com um bom Miradouro para todas as freguesias vizinhas dos lados Norte, Este e Sudeste. Se depois subirmos para a colina do lado oeste, deparamos com a «Pegadinha», um penedo em que sobressai um buraco em forma de pegada, bem como 4 pequenos orifícios, alinhados 2 a 2. Trata-se de um penedo que servia de soleira de uma porta de entrada para uma casa antiga, não sendo a «pegada» mais do que o buraco onde rolava o «eixo» da porta e os buracos, o sítio onde entravam os ferrolhos para trancar a porta. Se subirmos mais um pouco, até um grande penedo sobre o qual existem buracos formados pela força dos elementos da natureza e a base de uma cruz actualmente desaparecida, deparamos com um novo Miradouro, agora com vistas também para oeste, vislumbrando-se ao longe a linda foz do rio Lima e o Monte de Santa Luzia. Este é o ponto mais alto do Monte Santinho, a 268 metros acima do nível da água do mar. Se continuarmos o nosso passeio na direcção sul, deparamos com o Castro, uma pequena cidade fortificada, notando-se ainda muitos aglomerados de pedras pertencentes às casas romanas e, em alguns sítios, os contornos das paredes das casas, umas redondas, outras quadradas. Junto a estas ruinas ainda se podem encontrar pedaços de cerâmica da época. Podem ainda distinguir-se as Muralhas do Castro: do lado Este, porque protegidas naturalmente pelos grandes rochedos colocados em encosta íngreme, só havia uma muralha que seguia a linha que marcava o fim da encosta e o início do Castro; mas dos outros lados, com mais fácil acesso para os guerreiros inimigos, havia 3 muralhas cujos alicerces ainda são visíveis. Entre cada uma das muralhas havia espaço bastante para lutar e encurralar os inimigos antes de eles conseguirem chegar à cidade. Nas coordenadas indicadas nos pontos adicionais podemos ainda encontrar uma nascente de água que alimentava um tanque de banhos que tinha a particularidade de ter uma espécie de forno (ainda visível, mas em ruínas) para aquecer a água onde os habitantes do castro tomariam banho.


Texto retirado da página da Associação Desportiva, Cultural e Social de Subportela.

Bibliografia: Revista “Festas em Honra de S. João Novo e S. Bento”, Junho de 1999. P. Torres Lima

Espero que apreciem também.

A cache>A cache é um pequeno contentor, que contém o habitual log book, lápis, afia e pequenos objectos para troca.

GeoPT.org - Geocaching Portugal

free counters
Free counters



Additional Hints (Decrypt)

An sraqn, rager 2 tenaqrf ebpunf, gncnqn cbe hzn crqen

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.