Skip to Content

<

O Conde e o seu Paço

A cache by rafapata+patafurdio Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/12/2011
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

O Conde e o seu Paço


Calheiros-Ponte de Lima






O Conde



Francisco Lopes de Calheiros e Meneses, primeiro e único conde de Calheiros (Calheiros, 12 de junho de 1856 – Calheiros, 2 de março de 1929), foi um deputado e fidalgo português. Filho de Francisco Lopes de Calheiros de Meneses e Benevides e de Maria Emília da Madre de Deus Falcão Cota de Bourbon de Azevedo e Meneses. Casou-se em primeiras núpcias, em 1882, com Maria da Glória Alves Guimarães, com quem teve dois filhos: Francisco e Afonso. Casou-se em segundas com Fernanda Elisa de Catalá do Amaral Osório, com quem teve mais um filho: Francisco do Amaral. Feito conde por Dom Carlos I, rei de Portugal, por decreto de 20 de março de 1890. Após sua morte, seu neto Francisco Lopes de Calheiros e Meneses e seu bisneto Francisco da Silva de Calheiros e Meneses tornaram-se, sucessivamente, pretendentes ao título.



>



O Paço



Paço de Calheiros - História O Solar do antigo apelido de Calheiros é na Quinta do Paço, que antigamente chamavam do Pinheiro, na freguesia de Santa Eufemia de Calheiros, no concelho de Ponte de Lima.
A Honra de Calheiros foi confirmada por D. Afonso IV em Santarém, aos 5 de Fevereiro de 1336, a favor de Martim Martins Calheiros, cuja honra lhe fora dada por El Rei D. Dinis. Posteriormente D. Sebastião, por sentença de 12 de Novembro de 1566, retificou os direitos e demarcações daquela honra a favor de Diogo Lopes de Calheiros, o ilustre autor do Memorial de Calheiros.
Ao fundo de uma carreira de seculares cupulíferas de dimensões gigantescas abre-se um portal, com lápide cuja legenda em gótico minúsculo, de 1450, diz: D’esta Antiga e Nobre Casa Proced’os Calheiros: Fidalgos: D’Solar Sobrepuja a inscrição uma pedra de armas, escudo direito e um coração com capacete e paquife singelo, ostentando o apelido dos CALHEIROS: em campo azul, cinco vieiras de prata, perfiladas de preto postas em sautor e no pé três estrelas de cinco pontas do mesmo metal postas em faixa; timbre dois bordões de prata em aspa e os bordões ferrados de azul e atados com torçal da mesma cor, sobreposta uma vieira do escudo. Ainda ao lado do timbre faz-se notar a data de 1533, ano em que deveria Ter sido esculpido o brasão.
Dizem que os Calheiros tomaram o brasão dos velhos, por serem a sua prole: não é assim pois ambos ascendem de D. Ayres Nunes, originário da Galiza tendo por isso adoptado as Vieiras e Bordões de Santiago de Compostela.
O nome do apóstolo era o grito de guerra nas frequentes algaras contra os Sarracenos e depois da vitória os indómitos guerreiros, empunhando o bordão dos peregrinos, iam agradecer ao padroeiro das Espanhas, visitando o seu túmulo, os lauréis alcançados e penitenciarem-se dos excessos cometidos.
Assim, um dos mais honrosos distintivos da armaria peninsular, como na Heráldica de França se considerava a Flor de Liz, entre nós a Vieira Compostelana.
A Casa nunca deixou a família, sendo apontada como uma das que conserva ainda esta nobre particularidade. Senhores Imemoriais do Solar de Calheiros (reedificado em 1450), Senhores das Terras de Santo Estevão de Geraz, Beiral do Lima e Reguengo de Castelo (5/1/1424), Senhores das Terras de Burral e Almoxarifado de Ponte de Lima (4/12/1453), Senhores das Devezas de Ponte de Lima (30/9/1454), Conde de Calheiros (20/3/1890).
Francisco Silva de Calheiros e Menezes é o actual representante da Família, chefe do nome de armas de Calheiros, Senhor do Solar de Calheiros e representante do Título de Conde de Calheiros.
Notável e imponente edifício, tradicionalmente considerado como o mais representativo das nobres casas de Ponte de Lima.
Situado na encosta de uma das colinas que circundam a Vila, o Paço de Calheiros domina, a perder de vista, um dos mais grandiosos cenários do Minho.





Preserve o local e disfrute.




Trata-se de um container pequeno com logbook,mini caneta e stashnote,Possibilidade de pequenas trocas.

Additional Hints (Decrypt)

Fragnqb n rfcren qn pneerven invf rfgne,ynqb qvervgb ab pnagb,rfcrene dhr anb rfgrwn yá b cáffneb...

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

162 Logged Visits

Found it 161     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 39 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.