Skip to content

This cache is temporarily unavailable.

Bitaro: Olá SACTeam,

Pelo teor dos últimos registos, parece necessária a intervenção do owner para verificar o estado da geocache.
Até lá, ficará temporariamente inactiva.

Por favor leia atentamente as Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Esta designação serve para geocaches que estão com alguma questão pendente ou um problema temporário por resolver.
Como owner, tem ao dispor, pelo menos, quatro soluções possíveis:

  1. Efectuar a manutenção necessária e reactivar a geocache, dentro do prazo estabelecido pelas Linhas de Orientação
  2. Colocar uma nota na geocache com o plano de manutenção, caso esta não possa ocorrer num curto espaço de tempo. Nessa nota deve constar:
    • o prazo em que pretende efectuar a manutenção,
    • o argumento pelo qual o prazo indicado abaixo terá de ser ultrapassado para que fique novamente activa;
  3. Caso não consiga assegurar a manutenção da mesma, pode considerar o processo de adopção por um geocacher local;
  4. Arquivar a geocache se não tiver disponibilidade para assegurar o estado pleno da mesma. Por favor, tenha em consideração que nesta opção é necessário remover a geocache ou os conteúdos da mesma para evitar que se tornem lixo (*geolitter*).

Assim, caso não seja feita manutenção ou indicado um motivo válido pelo qual a geocache deva estar desactivada além do tempo previsto pelas Linhas de Orientação, a mesma será arquivada num prazo de 60 dias (este prazo não é rigoroso enquanto a pandemia COVID-19 se mantiver - a manutenção deverá ser feita sempre em segurança, pois a sua saúde está primeiro que a saúde da cache!).

Relembro que não é possível desarquivar uma geocache que seja arquivada por falta de manutenção.

Obrigado pela colaboração
Bitaro
Community Volunteer Reviewer

Centro de Ajuda
Linhas Orientação

More
<

PT#2 - O Arco de S. António

A cache by SACTeam Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/23/2012
Difficulty:
3.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Power Trail Aqueduto das Àguas de Prata - Ecopista

 

CACHE NOMEADA 2012

OBRIGADO PELAS VISITAS


 

Percurso da Água da Prata - Ecopista

Extensão Num total de 18 km de extensão Percurso Aqueduto da Água de Prata – Ecopista, cerca de 7 km têm um caminho paralelo ao Aqueduto, terminando perto do Bairro do Sr. Dos Aflitos, o regresso para a cidade de Évora é feito pela Ecopista Ramal Évora-Graça do Divor .
 

Resumo Percurso:

Rua Do Cano - (Portas da Lagoa) S. Bento de Castris - Metrogos - Sr.Aflitos - Évora.

 

Caracterização do Percurso:

 O Aqueduto da Água da Prata é uma obra imensa mandada erigir por D. João III no século XVI. Foi o arquitecto Francisco Arruda que, de 1533 a 1537, dirigiu os trabalhos excepcionais de engenharia hidráulica que permitiram levar água desde a Graça do Divor até Évora. A escassez deste precioso bem na capital do Alto Alentejo durante os meses quentes de Verão e o precário abastecimento público das populações sensibilizaram o rei a mobilizar um contingente humano e recursos técnicos e financeiros extraordinários à época. O resultado foi um magnífico trabalho que, parte, ainda hoje perdura junto às muralhas da cidade. E hoje, é possível caminhar ou andar de bicicleta junto a este Monumento Nacional, assim classificado há, precisamente, 100 anos.
O troço que propomos foi reconstruído em finais do século XIX, em 1892. Começa junto à estrada que liga Évora a Arraiolos, a na rotunda das Portas da Lagoa, uma das entradas na muralha da cidade de Évora. A entrada no trilho faz-se pelo lado direito da estrada (sentido Évora-Arraiolos. Embora este acesso não esteja assinalado, existem pelo caminho diversos placards informativos sobre a região e o próprio aqueduto. O trilho acompanha o aqueduto lado-a-lado.
De tempos em tempos surge uma das torres onde estão localizadas as caixas de visita que permitem o acesso ao interior. Podemos encontrar algumas destas caixas abertas e pudemos constatar que a água ainda corre lá dentro. Mais adiante deparamos com uma vista espectacular de toda a região envolvente. À nossa frente predominam as quintas com hortas e pequenos olivais. Mais ao fundo, as grandes herdades de montado de sobreiros e azinheiras. No horizonte, eleva-se o castelo de Evoramonte e a Serra de Ossa que, com 650 metros, tem um dos pontos mais elevados da região. A seguir à Quinta de São Pedro, uma bonita casa senhorial alentejana com capela e construída nos finais do século XVIII, entramos numa zona mais fechada, muito verdejante e realmente fresca, mesmo nos dias mais quentes. Em redor, abundam os medronheiros e os loureiros. Um pouco mais à frente, o aqueduto dá lugar a uma ponte sobre um riacho e, logo a seguir, ao lado, encontra-se uma das secções do aqueduto original onde podemos ver o seu perfil.

Quando o aqueduto se enterra e desaparece, abandonamos o trilho para a direita, na direcção de um pequeno troço com cercas de ambos os lados que nos protegem dum campo com vacas a pastar. Nada há a temer pois estas vacas não fazem qualquer mal, antes pelo contrário, assustam-se à nossa passagem. Um pouco mais à frente encontramos uma porteira, não se esqueça de a fechar. Abrir e fechar deve ser o procedimento de quem anda no campo e passa por terras alheias: deixar sempre as porteiras das cercas como estavam originalmente.
Voltámos a caminhar por entre duas vedações e encontrámos a estrada alcatroada na Canada Real, percorremos cerca de 1,5km pela estrada e viramos á esquerda frente à entrada da Quinta de S. Pedro para encontramos a Ecopista. Todo o Percurso pode ser percorrido por caminheiros e ciclistas.
DEIXE A CACHÊ EXACTAMENTE COMO A ENCONTROU OU MELHOR !

Additional Hints (Decrypt)

Senax Fvangen - Fbatf sbe Fjvatva' Ybiref (1956) #9
uggc://jjj.lbhghor.pbz/jngpu?i=Z8Le_AR6E_t

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.