Skip to content

This cache has been archived.

eletrikos: Bom, como tudo, existe um inicio, meio e fim.
Esta cache ja teve de tudo mas neste momento chegou ao seu fim.

Muito obrigado a quem a realizou e algumas desculpas a quem ainda nao a tenha feito.

Eletrikos

More
<

O Pacto do Diabo

A cache by eletrikos Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/05/2012
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

O Pacto do Diabo

Um lavrador muito pobre que não conseguia ter sucesso no seu trabalho. Quanto mais se esforçava menos rendia a tarefa ao pobre homem. Um dia, desesperado, gritou:

— Apareça quem me ajude mesmo que seja o próprio Diabo!

— Aqui estou eu! respondeu o Demo. Ajustaram logo o pacto. O lavrador ganhou um belo terreno e o Diabo lhe disse:

— Plante o que quiser que dará em abundância. Nascendo em baixo é meu e saindo em cima é seu…

O homem plantou milho, trigo e centeio que nasceram como um louvar a Deus. Quando a plantação estava no pé de ser ceifada, veio o Diabo cobrar a sua parte.

— Pode levar o que é seu… O Diabo ao ver o que era dele só encontrou raízes sem valor. Ficou furioso e desmanchou o pacto, propondo outro:

— Vamos fazer o contrário. O que nascer para cima é meu e por baixo é seu. O homem aceitou. Vendeu o milho, o trigo e o centeio por bom dinheiro e plantou batatas, cenouras e nabos em abundância. No tempo da colheita voltou o diabo para vir cobrar a sua parte.

— Leve o que está por cima que é assim o pacto… O Diabo desta vez ficou desesperado com o o que viu. Desmanchou o negócio e propôs outro:

— Faço-o rico como um conde e, ao final de vinte anos, a sua alma será minha. Pacto feito?

— Está feito, com uma condição; escrevemos tudo num papel que fica no meu poder e lho darei no final dos vinte anos. Se passar um minuto depois da meia noite e você não tiver o contrato na mão, estarei livre.

— Só aceito se o papel ficar na minha mão no fim do prazo!

— Está feito o negócio…. Ficou o homem rico da noite para o dia, tratando-se do bom e do melhor. Adquiriu alguns terrenos em Óis do Bairro e neles construiu um belo monumento. É conhecido como o “Paço de Óis” ou a “Casa de Montalvão”. Ao fim dos vinte anos dirigiu-se ao vigário da paróquia e pediu-lhe uma escudela cheia de água benta. Dentro da escudela meteu o papel e esperou o Diabo. Quando este chegou, o homem foi dizendo:

— O papel está ali, dentro daquela escudela, bem à vista. É só tirar. O Diabo meteu a mão para agarrar o papel e largou um uivo como se tivesse metido a pata nas brasas. Tentou outra vez e gritou de novo com dor. Por mais que tentasse retirar o pacto a água benta não deixava. Depois de muito esforço, o relógio bateu doze pancadas. O homem, então, benzeu-se:

— Vai para o Inferno, que eu de ti estou livre! O Diabo completamente irritado, mas pacto é pacto e foi para o Inferno. O homem continuou rico e feliz vivendo até que Deus o permitisse.

Neste momento o Paço de Óis está ao abandono e há quem diga que por ali ainda está a escudela com o pacto dentro.



This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)