Skip to Content

Multi-cache

Muxagata (antiga vila)

A cache by Zitos Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/20/2012
In Guarda, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:



Aviso: A cache não se encontra nas coordenadas indicadas; estas são as do primeiro ponto desta Multi-cache!

Brasão de Muxagata

Brasão: escudo de ouro, cruz da Ordem de Cristo, acompanhada em chefe de uma gata passante, de negro, realçada de prata e animada de ouro e, em campanha, de um mocho volante, de negro, animado, bicado e armado de ouro e realçado de prata. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro: “MUXAGATA - VILA NOVA de FOZ CÔA”.

Nome: Existem várias explicações quer de especialistas no assunto, quer de populares. A opinião popular é de que o nome provém, de um mocho e de uma gata, símbolos gravados em alto-relevo, na padieira de uma porta em casa particular, de 1676, sendo hoje denominada por “Casa de Muxagata”. Dr. Pedro Augusto Ferreira diz-nos o seguinte: “Muxagata e Muxagato, muchos gatos, muitos gatos bravos e texugos”, de onde se deduz que Muxagata, foi rica na sua fauna em gatos bravos (monteses, lhe chama o povo), e texugos, o que ainda hoje se comprova. Adaptado de: “Por terras do concelho de Vila Nova de Foz Côa” e “Toponímia do Concelho de Vila Nova de Foz Côa” de Prof. Dr. António Sá Coixão.



Antiga Vila: O Primeiro Foral de Muxagata foi-lhe conferido pela Ordem de Cristo, segundo consta no foral Manuelino, em 20 de Dezembro de 1519. Antes de lhe ser concedido Foral, sabe-se que Muxagata estava subordinada a Longroiva (esta localidade trata-se atualmente de uma freguesia do concelho vizinho de Mêda). O povoamento deste lugar é anterior ao século XIII, pois fez parte dos domínios do Braganção na primeira metade do século XII. Do século XVI ao XIX, ou seja, até 1836, foi concedido a Muxagata autonomia judicial e administrativa e o concelho incluía apenas a paróquia de Muxagata. “ O Cadastro da População do Reino”, mandado fazer por D. João III, em 1527, regista quanto ao número de habitantes, 145 moradores e aos limites da Vila de Muxagata, com uma freguesia apenas e com termo de meia légua para um lado e três tiros de besta para o outro. Ficando à frente da atual cidade de Mêda com 120 moradores e de Marialva com 14. Com a reforma administrativa de 1836, o concelho de Muxagata é extinto e passa a pertencer ao concelho de Vila Nova de Foz-Côa, sendo este composto até 1854, apenas pelas paróquias de Vila Nova de Foz-Côa e Muxagata. Adaptado de: www.cm-fozcoa.pt.

História: No termo da freguesia de Muxagata, essencialmente entre a Quinta das Olgas e a foz da ribeira dos Piscos (no encontro com o rio Côa), encontramos vestígios da pré-história e da romanização. Gravuras rupestres do Paleolítico Superior (na ribeira de Piscos) e vestígios intensos de Romanização na Quinta de Santa Maria, Quinta dos Piscos e Quinta das Olgas. Na área urbana da atual freguesia, o lugar do Castelo poderá levar-nos a referenciar, como acontece noutras freguesias do concelho, um antigo povoado da Idade do Ferro (vulgo Castro) e ainda de ocupação dos primeiros séculos da nossa era.

Alguns monumentos:



Igreja Matriz - séculos XVI-XVII. Estilo manuelino de nave única, pórtico em arco de volta inteira, enquadrados por colunelos e friso, alçados laterais com contrafortes, o púlpito é renascença. Altares em talha dourada do estilo nacional. Deve possuir uma raíz medieval, fachada em silheira sem reboco e um campanário sobrelevado de três sineiras, que se destaca acima do edifício. 



Fonte Concelha - século XVI, coberta com abóbada de aresta e delimitada por arco de volta perfeita, coroamento piramidal encimado por cruz.



Pelourinho - século XVI, dentro da Arte Manuelina, imóvel de interesse público (D.L. Nº 23 122 de 11/10/1933). Está assente em degraus poligonais; a
coluna é oitavada e tem cinco metros; cabeça em gaiola estilizada, devido à altura dos colunetos, rematada por esfera armilar.



Antiga Domus Municipalis - século XVII. É um edifício de 2 pisos, apresenta janela de sacada, o acesso ao piso superior é pelo alçado lateral, onde existe uma varanda alpendrada, com suportes e cornija de madeira, sendo de notar a voluta que remata a guarda de granito. Esta casa que é hoje a Junta de Freguesia, já foi Paços do Concelho, Tribunal e Prisão, casa particular, taberna, minimercado, e um dos Centros de Receção do Parque Arqueológico do Vale do Côa.



Gravuras Paleolíticas da Ribeira dos Piscos - Na Ribeira dos Piscos, foi feita em 1996 uma campanha de prospeção e levantamento de gravuras rupestres, cerca de 20 superfícies decoradas, número bem superior ao das três rochas até então conhecidas.
Foram identificadas novas e importantes gravuras sobretudo “representações zoomórficas” incisas com traços filiformes muito finos. É na rocha dois que se encontra a figura antropomórfica “Homem de Piscos”. http://www.youtube.com/watch?v=oCqTkv1SjFo&feature=player_embedded#!.



Festa da Flor da Amendoeira: acontece todos os anos entre fevereiro e março, o desfile etnográfico costuma ser no 2º ou 3º fim-de-semana de março. http://www.cm-fozcoa.pt/index.php/amendoeira-em-flor-2012.

Padroeira: Stª. Maria Madalena
População: 403 (Censos 2001) habitantes
Área: cerca de 2.736 ha
Atividades económicas: Produção de vinha (vinho generoso ou porto), olival e amendoal, produtos hortícolas.
Gastronomia: Bolos de amêndoa, biscoitos da "Páscoa", bola de água fria e azeite, saladas de azedas, omoletes de espargos do monte.

A cache:


Esta é uma multi-cache com 3 pontos de passagem e um ponto da cache final. O trajeto foi feito de forma a presentear o geocacher com uma visão geral da aldeia de Muxagata, que um dia já foi vila. Aproveite para conhecer mais lugares para além dos pontos da multi-cache.
 
O percurso pode ser feito a pé ou de carro.
Se preferir pode deixar o carro estacionado em: N41º02.265’ / W7º10.168’

Ponto 1: N41º02.226’ / W7º10.043’
Casa de Muxagata. Últimos dois números da data que está inscrita na pedra.
Resposta é A.

Ponto 2: N41º02.(285-A)’ / W7º10.0(105-A)’
Igreja de Muxagata. Quantos círculos tem o escudo da igreja (dá a volta à igreja)?
Resposta é B.

Ponto 3: N41º02.(A+B+18) / W7º09.(A-B+838)’
Fonte junto ao cemitério antigo. Qual é o terceiro número do ano inscrito na pedra por baixo do brasão?
Resposta é C.

Cache: A cache está no ponto N41º02.(A+B+C+28)’ / W7º10.(A-B-C+56)’
 
Conteúdo inicial da cache:
Um stashnote, um logbook, um lápis, uma afia, alguns autocolantes e objetos para troca. Sejam discretos para não comprometer a cache, pois nesta aldeia as paredes têm “olhos”. Boas cachadas  Espero que gostem!

Additional Hints (Decrypt)

Cebphen-zr whagb nb puãb r yrinagn-zr.
Gel gb svaq zr ba gur tebhaq naq evfr zr hc.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

54 Logged Visits

Found it 42     Didn't find it 2     Write note 5     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 46 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 8/25/2017 7:14:18 AM Pacific Daylight Time (2:14 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page