Traditional Geocache

Manuel da Fonseca - Santiago do Cacém

A cache by Team Cardos Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 1/5/2013
In Setúbal, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

Manuel da Fonseca – Santiago do Cacém

Mais conhecido como contista, Manuel Lopes Fonseca, foi também poeta e romancista. Nasceu em Santiago do Cacém, mas foi em Lisboa que frequentou o liceu Camões e a Escola de Belas Artes. Aí também teve vários empregos: empregado de escritório, jornalista, redator publicitário. Desde cedo, colaborou em inúmeras revistas e jornais culturais como: Afinidades (revista luso-francesa, Faro, 1942-1946), Altitude (Coimbra, 1939), Árvore, Cadernos de Juventude (Coimbra,1937), A Capital, O Diabo, Diário (Suplemento Cultural), JL,Sol Nascente, Vértice.
A sua escrita esteve sempre fortemente ligada ao neo-realismo, quer nos poemas -destaque para a coletânea Rosa dos Ventos, saída em 1940, ou para Planície, saída no ano seguinte. O universo rural, os pequenos espaços, a vida no campo, as frustrações sociais são alguns dos temas e das preocupações que a sua obra, em especial, os contos, refletem. Um bom exemplo é o conto “O Largo”, integrado na coletânea O Fogo e as Cinzas (1951), síntese de uma vivência rural e simultaneamente de um mundo em mudança.
Manuel Fonseca escreveu ainda dois romances, Cerromaior (1943) e Seara de Vento(1958). Publicou um livro de crónicas, intitulado Crónicas Algarvias(1986).

Em Santiago do Cacém há uma escola secundária com o seu nome.

Deixamos-vos este poema de Manuel da Fonseca, disfrutem de uma apaixonante paisagem com vista para a Arrábida.

Ansiedade

Quero compor um poema
onde fremente
cante a vida
das florestas das águas e dos ventos.

Que o meu canto seja
no meio do temporal
uma chicotada de vento
que estremeça as estrelas
desfaça mitos
e rasgue nevoeiros — escancarando sóis!

Manuel da Fonseca, in 'Poemas Dispersos'



This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

317 Logged Visits

Found it 306     Didn't find it 3     Write note 5     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 21 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 5/4/2017 7:32:19 PM Pacific Daylight Time (2:32 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum