Skip to content

<

Moinho de Vale da Mó

A cache by mldpereira Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 04/08/2013
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Moinho de Val da Mó

Este tipo de moinho, embora a região seja propícia de ventos dominantes de qualquer quadrante, está em vias de desaparecimento absoluto.
Em zonas baixas e planas, como em Aveiro e Ílhavo, os moinhos de vento eram construções relativamente altas, de pedra, cal e argamassa.
Outro tipo de moinho de vento, cuja casa se apresenta fortemente construída de pedra, cal e argamassa, foi o que conhecemos em Vale da Mó, no concelho de Anadia. O teto era móvel para se procurar a posição diretora dos ventos, e girava sobre uma pequena calha superior, por meio de uma haste de madeira que descia obliquamente, da parte de fora, até quase ao solo, quando se pretendia orientá-lo para a receção do vento dominante.
Depois do patamar da porta de entrada, subia-se por uma pequena escada de pedra até uma plataforma interior, onde estava instalado o casal de mós.
Ao contrário dos outros tipos de moinho cuja fonte de energia é a água ou a força dos animais, e que é comunicada sempre de baixo para cima, aqui, a energia eólica é, aproveitada no sentido de cima para baixo, embora o processo de adaptação não seja substancialmente diferente. No interior da casa e ligada ao mastro, também chamado eixo das velas, encontra-se uma rede forte de madeira, dentada, que gira na vertical, juntamente com o eixo; esta roda corresponde à entrosa da azenha e, tendo as mesmas funções, comunica com o carreto cujo eixo de ferro desde, atravessando as duas mós, comunica naturalmente com a segurelha que faz trabalhar a mó móvel e apoia-se sobre a rela de ferro encravada no urreiro; este, por meio de cuinha ou de tarra, permite o levantamento ou o abaixamento da mó móvel-aí está o aparelho do allbiadeiro cujo processo é idêntico ao da atafona.
Externamente, o mastro apresenta cada vez mais delgado até à extremidade; nele estão inseridas as varas, em dois planos, apertados por tacos de madeira; a elas se ligam as velas por meio de cordas. Por sua vez, as varas das velas estão ligadas entre si nas extremidades, quer por meio de cordas fortes quer por arames, alterando com tiras de madeira relativamente finas. E também, por meio de arames, se unem ainda à extremidade do mastro.
Podemos, pois, concluir que, em relação aos processos de moagem, a técnica é sempre a mesma; é variável, isso sim, o processo de captação e de comunicação da energia motriz.
Para a preparação das mós, em qualquer dos casos de necessidade, são precisas curtas e fortes pranchas de madeira chamadas malhas, que possibilitem a deslocação da mó móvel; também são necessários uns instrumentos de ferro, terminados em bico e com cabo de madeira, à maneira de martelo e que, servem para picar a mó, se chamam picões; é ainda imprescindível a vassoura de rama para juntar a farinha.

Fonte: Junta de freguesia da Moita

Cache

contentor com logbook e material de escrita.



This page was generated by GeoPT Listing Generator

Additional Hints (No hints available.)