Skip to Content

<

Freira da Madeira

A cache by KITKERO Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 6/18/2013
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


A Freira da Madeira (em inglês Zino’s Petrel) é actualmente a ave marinha mais rara e ameaçada do mundo, com uma população estimada em aproximadamente 30 casais. É endémica da ilha da Madeira e a sua reprodução ocorre nas montanhas do maciço montanhoso central da Madeira, entre os picos do Areeiro e Ruivo. A Freira da Madeira (Pterodroma madeira) foi descoberta pelo Padre Ernesto Schmitz em 1903, quando alguém lhe trouxe uma ave das serras de Santo António. Nessa época ele era o Director do Seminário da Encarnação, no Funchal e tinha-se tornado num naturalista e coleccionador com uma grande experiência em Ornitologia. Na altura, identificou a ave que lhe trouxeram como sendo a Freira do Bugio (Pterodroma feae ou Oestrellata feae, como na altura a espécie era designada), que ele sabia nidificar no ilhéu do Bugio, Desertas, de onde já tinha obtido alguns exemplares. Contudo, em 1932, Mathews descreveu a ave apanhada por Schmitz em 1903, como uma sub-espécie de Pterodroma mollis, endémica da Madeira e a que deu o nome de Pterodroma mollis madeira. À subespécie do Bugio chamou Pterodroma mollis deserta, ficando a subespécie nominal, Pterodroma mollis mollis, restrita às aves habitando o Oceano Atlântico Sul. Na sequência de trabalhos posteriores verificou-se que P. madeira era uma espécie distinta de P. mollis, o mesmo acontecendo com P. deserta. O Padre Schmitz deixou a Madeira em 1908, para ir trabalhar na Terra Santa e pouco mais se ouviu falar da Freira da Madeira ao ponto de, na década de 1950, ter sido considerada extinta pese embora em 1941 e 1951 dois juvenis da Freira da Madeira terem sido encontrados no Funchal, com certeza atraídos pelas luzes da cidade e trazidos para o Museu de História Natural. Em 1968 Alexandre Zino, que na altura já se interessava muito pelo estudo e conservação das aves marinhas, começou a entrevistar os pastores da área do Curral das Freiras, assim como os que tinham gado na serra do Areeiro. A todo este pessoal ele tocava as gravações dos sons das Freiras do Bugio (P. deserta) feitas nessa ilha. Depois de muitas entrevistas feitas encontrou finalmente um homem que conhecia os sons, o Lucas, que vivia no Curral das Freiras e que identificou os sons como o canto das almas dos pastores que tinham morrido nas montanhas. Este pastor identificou as áreas em que tinha ouvido o som e por essa razão em Abril de 1969 Jerry Maul, Alec Zino e Frank Zino, desceram a vereda do Pico do Areeiro à noite e conseguiram ouvir o som que há muito desejavam ouvir. A Freira da Madeira não estava extinta e tinha assim sido redescoberta a área de nidificação. Um grande avanço na investigação. Ave típica da família Procellariidae, de tamanho médio (Comprimento total 32-34 cm; envergadura de asas 80-86 cm), possui um bico curto e espesso, recurvado na ponta, de cor negra. A plumagem da cabeça, dorso e asas é cinzenta cor de chumbo, sendo mais clara na região da cauda. A garganta, peito e todo o ventre são brancos. As penas cinzentas do pescoço formam uma espécie de colar que é interrompido no peito. A patas são negras e a membrana interdigital azulada. No mar efectuam voos rápidos por cima das ondas. Esta espécie é muito parecida com a freira do Bugio, P. deserta, distinguindo-se desta por ter o bico mais pequeno, bem como menor comprimento e envergadura de asas. No mar e em voo a sua identificação é bastante difícil. Sabia que o Serviço do Parque Natural da Madeira proporciona visitas guiadas ao Centro-freira-da-madeira Dr. Rui Silva e área de nidificação? Todos os sábados são disponibilizadas visitas guiadas à área de nidificação da freira-da-madeira. Os visitantes são enquadrados e acompanhados numa visita que tem o seu início pelas 13h00 (novo horário) no centro freira-da-madeira Dr. Rui Silva, seguindo num pequeno percurso de 30 minutos até ao miradouro do Ninho da Manta, para poderem visualizar o habitat de nidificação da freira-da-madeira. A visita terminará pelas 14h30. Todas as dúvidas relativamente a estas visitas, bem como as inscrições (obrigatórias), deverão ser efetuadas através deste site: "http://www.pnm.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=11%3Acentrofreira&catid=5%3Acentrosderececao&Itemid=52&lang=pt". As visitas guiadas realizam-se com um mínimo de 5 inscritos. As inscrições terão que ser efetuadas até à quinta-feira anterior à data pretendida, sendo a visita confirmada, via e-mail, na sexta-feira. As visitas guiadas ao Centro freira-da-madeira não têm qualquer custo associado de momento, pois temos todo o gosto dar a conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido. Contudo, após a visita à área de nidificação, apela-se a um donativo para apoiar os trabalhos de recuperação do habitat da freira-da-madeira, ficando à consideração e sensibilização de cada um. O Centro freira-da-madeira – Dr. Rui Silva, é um polo de informação, interpretação e de receção de visitantes e localiza-se no Pico do Areeiro, na ilha da Madeira. Um enorme fogo em Agosto de 2010 coloca em perigo de extinção esta espécie.

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

801 Logged Visits

Found it 740     Didn't find it 44     Write note 4     Temporarily Disable Listing 4     Enable Listing 4     Publish Listing 1     Needs Maintenance 2     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 196 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.