Skip to content

<

O Menir

A cache by Inaciana Team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 11/17/2013
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Esta cache permite dar a conhecer um marco histórico importante nesta vila do concelho de Porto de Mós.

O menir

>

O Menir, também denominado perafita, é um monumento pré-histórico de pedra, colocado de pé pelo ser humano, cravado verticalmente no solo, às vezes de tamanho bem elevado estando associado ao culto dos astros e da natureza, sendo considerado também um local de rituais religiosos e de encontro tribal.

Todos eles têm características técnicas ou arquitetónicas em comum, o que surge a hipótese de que os povos responsáveis por espalhar tais megálitos pelo mundo chegaram a dominar, ou pelo menos a influenciar populações de várias regiões do planeta.

Estas peças ficaram famosas no século XX graças às histórias de Asterix e Obelix, nas quais o personagem Obelix passara os dias a carregar menires de um lado para outro.

“Eles costumam ser encontrados em conjunto, em fileiras ou em círculos.

Há menires em quase todo o mundo, erguidos por diferentes culturas e em períodos diferentes, desde a pré-história até ao século XIX.
Originalmente, eram empregados para usos cerimoniais, religiosos, fúnebres e para a demarcação de território. (…) A conclusão dos pesquisadores é que serviam aos indígenas como calendário sazonal e astronómico, controlando as estações agrícolas.“
http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-sao-menires

Quando os menires se encontram dispostos em, um ou vários círculos, elipses, retângulos, semicírculo ou ainda estruturas mais complexas, denominam-se de cromeleques. As primeiras construções megalíticas da Europa Ocidental deste género localizam-se em Portugal e datam de finais do VI milénio antes da nossa era.

Cromeleques dos Almendres é o maior conjunto de menires estruturados da Península Ibérica e um dos mais importantes da Europa, encontra-se a sul do nosso país, a cerca de 13 quilómetros da cidade de Évora. O recinto foi assinalado em 1964 pelo arqueólogo Henrique Pina, no decorrer dos trabalhos da carta cartográfica de Portugal, data dos finais do VI milénio AC ou início do V milénio AC e é constituído por 95 menires, sendo que no seu apogeu teria cerca de cem. Em alguns deles pode-se observar relevos e gravuras.

Conta a historia que foi a partir da Península Ibérica que se espalharam até aos países nórdicos e norte de África. Existem vários espalhados pelo mundo, alguns dos mais conhecidos são por exemplo, o Cromeleque de Calçoene (Brasil) e ainda o Stonehenge (Inglaterra).

Os menires podem apresentar outras formas, nomeadamente forma de mesa, que é o caso deste que vos estamos a dar a conhecer, denominando-se de Dólmen. O nome deriva do Bretão dol = mesa e men = pedra.

Conhecidos também como antas, orcas, arcas, popularmente, são também por vezes designados por casas de mouros, fornos de mouros ou pias. Os Dólmenes caracterizam-se por terem uma câmara de forma poligonal ou circular utilizada como espaço sepulcral. A câmara dolménica é construída com grandes pedras verticais que sustentam uma grande laje horizontal de cobertura, existem algumas que chegam a ter a altura de seis metros.

Os dólmens podem ser classificados em:

Dólmens simples fechados: possuem a câmara dolménica fechada, não tendo à partida nenhuma abertura, sendo necessária a remoção da tampa aquando de cada novo enterramento;

Dólmens simples abertos: possuem a câmara dolménica aberta na parte lateral da câmara, por uma abertura que pode assumir várias formas;

Dólmens de corredor: possuem um corredor ou galeria de acesso à câmara formado por diversos esteios verticais, normalmente cobertos por lajes menores designadas por tampas. Alguns corredores apresentam um pequeno átrio no lado oposto à câmara, que pode ter variadíssimos tamanhos, conhecem-se em Portugal antas com corredor de dezasseis metros de comprimento.

“Apesar das teorias arqueológicas que tentam explicar sua função e significado, os menires permanecem cercados de mistério. onde se encontra o maior mistério da humanidade.”

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-sao-menires

Apesar de diversas pesquisas não reuni registos da origem do menir situado no Alqueidão da Serra, o que mantém este cantinho, com esta vista soberba um local ainda mais misterioso.

Espero que aproveitem a vista, se divirtam e se possivel “Cache In Trash Out”.

Additional Hints (Decrypt)

"Yhgbf fãb genwbf zrhf,
qheb é b zrh pbençãb;
pbz nf tbgnf qb zrh fnathr
nf gerinf shtvaqb iãb.
Dhrz fbh rh?"

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.