Skip to Content

This cache is temporarily unavailable.

VillEcoueR: Pensei que os inúmeros avisos dados pelas autoridades competentes eram suficientes para manter as pessoas em casa, mas como continuo a receber registos de pessoas que não têm dois dedos de testa e só pensam no seu próprio prazer em vez de pensarem no bem comum, vou desactivar todas as nossas caches e não aceitarei qualquer registo durante este período de prevenção desta pandemia.

Sejam conscientes e respeitem todas as medidas de prevenção indicadas pelas entidades de saúde e governamentais!

Neste momento temos todos de colaborar para que esta situação não alastre ainda mais e fique totalmente fora de controlo.

Esperemos que tudo corra bem e que se resolva o mais depressa possível, até porque também nós estamos com muita vontade de sair e praticar geocaching, naquele que esperamos não seja um futuro longínquo.

FIQUEM EM CASA!

Será que é assim tão difícil de entender?!

More
<

"O Azeite"

A cache by VilleCouer Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/06/2014
Difficulty:
5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Atenção: A cada registo online deverá sempre corresponder o respetivo registo físico do mesmo nick. Dito isto, não admitiremos registos de tours e/ou nicks fictícios nas nossas caches pelo facto dos mesmos não corresponderem a contas oficiais de geocaching. Registos online que não tenham a devida correspondente física serão apagados!


Por favor, visto tratar-se de uma cache enigma, não coloquem fotografias nem do container nem do local, que possam dar pistas a outros geocachers.



Usualmente, o termo azeite refere-se ao produto alimentar, usado como tempero, produzido a partir da azeitona, fruto advindo das oliveiras (em outros contextos, pode também tratar-se de óleos produzidos a partir de outras plantas). Trata-se de um alimento antigo, clássico da culinária contemporânea, regular na dieta mediterrânea e nos dias atuais presente em grande parte das cozinhas.

Além dos benefícios para a saúde o azeite adiciona à comida um sabor e aroma peculiares.

A região mediterrânea, atualmente, é responsável por 95% da produção mundial de azeite, favorecida pelas suas condições climáticas, propícias ao cultivo das oliveiras, com bastante sol e clima seco.


Produção do azeite

São necessárias de 1300 a 2000 azeitonas para produzir 250 mililitros de azeite. O azeite da oliveira deve ser produzido somente a partir de métodos mecânicos e de temperatura. Na atualidade, os métodos tradicionais de processamento da azeitona deram lugar a processos modernos de extração, utilizando variação de pressão e temperatura. Com isso, o método tradicional de mistura do óleo à mão quase não existe mais, tudo é feito com máquinas e classifica-se o azeite segundo o seu processo de produção da seguinte forma:

Azeite de oliveira virgem - obtido por processos mecânicos. Dependendo da acidez do produto obtido, este azeite pode ser classificado como sendo do tipo extra, virgem ou comum. O azeite virgem apresenta acidez máxima de 2%.

Azeite de oliva refinado - produzido pela refinação do azeite virgem, que apresenta alta acidez e incidência de defeitos a serem eliminados na refinação. Pode ser misturado com o azeite virgem.

Azeite extra virgem - o azeite não pode passar de 0,8% de acidez (em ácido oleico) e nem apresentar defeitos. O órgão que os regulamenta e define que defeitos são catalogados é o Conselho Oleícola Internacional.

Azeite de oliva comum - é obtido da mistura do azeite lampante, inadequado ao consumo, obtido através da prensagem das azeitonas. O azeite de oliva comum não possui regulamentação.


O Azeite em Portugal

O azeite foi um dos primeiros produtos exportados por Portugal.

Em Portugal, a referência à oliveira é muito antiga. O Código Visigótico, nas leis de proteção à agricultura, prescrevia a multa de cinco soldos para quem arrancasse oliveira alheia, pagando por outra árvore apenas três soldos.

Na época dos Descobrimentos, nos séc. XV e XVI, o azeite e o vinho continuam a fazer parte da lista dos produtos exportados. No séc. XIV, Coimbra, Évora e seus termos eram as regiões de maior produção deste produto.

Portugal consome anualmente 78 mil toneladas de azeite e exporta 58 mil, ou seja, necessita por ano de 136 mil. No entanto, só produz 63 mil, sendo obrigado a importar 73 mil toneladas. Na produção de azeite em Portugal destaca-se uma lista de produtos com denominação de origem protegida que era composta, em 2012 por 6 referências.

Em 2011 a produção atingiu o valor mais alto desde 1967. Com mais de 76 mil toneladas de azeite a abastecer o mercado interno e externo.

O investimento no olival que tem sido feito nos últimos anos, sobretudo no Alentejo, está a ter efeitos práticos na balança comercial, que, pela primeira vez, tem saldo positivo.

Mais de 62% de toda a produção nacional está no Alentejo, que passou de 14.854 toneladas em 2004 para 47.278 em 2011.


Informação recolhida na wikipédia.


Agora que já descobriste um pouco mais sobre este delicioso alimento, que deve ser consumido com moderação (é verdade, não deves exagerar no azeite), que tal ires procurar uma cache?!


Boa cachada!


VilleCouer



Additional Hints (Decrypt)

Ab trbpurpxre.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.