Skip to content

<

Casa Museu 18 de Janeiro de 1934

A cache by maksims Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 08/08/2014
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Casa-Museu 18 de Janeiro de 1934

Image and video hosting by TinyPic

 

A Casa-Museu 18 de janeiro de 1934, inaugurada a 18 de janeiro de 2008, situa-se no Largo 18 de janeiro de 1934, no lugar de Casal Galego, Marinha Grande. 


…uma casa que já não é uma casa…
Humilde nas formas, nas dimensões e na matéria com que é feita, esta casa, que já não é uma casa, fez-se memória das dolorosas lutas operárias por um futuro mais livre e justo, ultrapassando a dimensão material da sua simplicidade para se transformar um símbolo de luta e coragem dos homens.

Estava-se no início de 1934. Com o mudar do ano, entra em vigor o Estatuto Nacional do Trabalho, fascista, e os sindicatos livres eram oficialmente proibidos, dando origem a outros, subjugados ao poder corporativo. Por todo o País, os trabalhadores combatem a fascização dos sindicatos e convocam para 18 de janeiro uma greve geral revolucionária, com o objetivo de derrubar o governo de Salazar. A insurreição falha, mas na Marinha Grande os operários vidreiros tomam o poder. Apenas por algumas horas, é certo, pois a repressão esmagaria a revolta. No resto do País, esperavam-se ações iguais, mas em nenhum outro lado se repetiu o gesto dos operários marinhenses. Apesar de fracassada, a revolta dos trabalhadores vidreiros fica na história como um momento alto da resistência ao fascismo. E deixou sementes, que germinaram numa manhã de abril, precisamente quatro décadas depois.

Contrariamente ao que sucedeu nas restantes localidades no dia 18 de janeiro de 1934, na Marinha Grande os objetivos da greve geral revolucionária foram cumpridos: os operários tomaram o poder. Cercada a vila e cortados os acessos, os trabalhadores marinhenses ocuparam os Correios e o posto da GNR.

Derrotado o levantamento popular, começaram as perseguições e as capturas aos dirigentes sindicais, na sua maioria comunistas. Na noite de 18 e nos dias seguintes, varreram toda a região, casa a casa. Nem o Pinhal de Leiria ficou por varrer.


Justificação

O prédio em causa chegou à posse do município por doação de JOAQUIM ALVES DA CRUZ, LIMITADA, realizada por escritura de 15 de novembro de 2002.

 

Em Julho de 2004, verificado o avançado estado de degradação, procedeu-se a uma limpeza geral da envolvente do imóvel e remoção de elementos derrubados que poderiam ameaçar a segurança pública e dos prédios confinantes.

Reconhecida a importância histórica desta habitação nos movimentos revolucionários do operariado no início do século XX e a necessidade de preservação da memória coletiva da participação dos marinhenses na sublevação de 18 de Janeiro de 1934, o Vereador do pelouro, em 17-08-2004, emitiu despacho no sentido de se elaborar estudo de preservação do imóvel e do seu contexto histórico.

Em 2007, procedeu-se à formulação de uma solução arquitectónica que recrie a volumetria do imóvel, assegurando a preservação do seu interior para espaço expositivo sobre os acontecimentos que aqui tiveram o seu início, criando um MEMORIAL e um repositório documental sobre o movimento do 18 de Janeiro e às pessoas que participaram na revolução e que posteriormente vieram a ser perseguidas e encarceradas.


 

 

Atenção não é preciso pisar o terreno,a cache encontra-se à beira da estrada. POR FAVOR NÃO DANIFIQUEM A CACHE, E DEPOIS DE REGISTRAR A VISITA NO LOGBOOK COLOQUE NO MESMO SÍTIO E COMO ESTAVA. PS: tamanho nano

 

 

 

 

Additional Hints (Decrypt)

Yá ryn oevyun ab zrvb qnf bhgenf... Whagb nb 4° cbfgr.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.