Skip to content

This cache has been archived.

Bitaro: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

More
<

Olaria

A cache by xaelito Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 03/31/2015
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:





Olaria

Olaria (oficina de oleiro ou ceramista) é um local destinado á produção de objetos que utilizam o barro ou argila como matéria prima. Quando a produção destes objetos é em grande quantidade (em escala industrial), também podemos denominar uma olaria como sendo uma fábrica. Existe uma diversidade não muito grande de peças ou objetos fabricados em uma olaria e salvo exceções, o produto final corresponde a tijolos, manilhas, telhas ou louças .

História

A oficina de oleiro é considerada a mais antiga das indústrias, isto porque a humanidade, na pré-história, começou a substituir os vasos de cerâmica pelos vasilhames (utensílios domésticos) feitos de porongos, cocos e cabaças, entre outras cascas utilizados para o armazenamento de alimentos .
A manufaturada objetos do barro e o surgimento de oficinas de oleiro ocorreu no período neolítico, quando os povos ou sociedades iniciam a confeção de instrumentos mais sofisticados para sanar o problema do armazenamento ou do preparo dos produtos oriundos da produção agro-pastoril, principal característica da revolução neolítica .

 



Produtos no "sequeiro".


produtos rústicos fabricados em uma olaria.

 

A oficina de oleiro, aos moldes das olarias primitivas, possuem a simplicidade como principal característica, bem diferente da produção em escala industrial.
Após coletado a matéria prima (barro ou argila), o mesmo fica exposto ao sol por determinado período para a decomposição de material orgânico. Em seguida ocorre a modelagem do artefacto desejado e logo após é estocado por um novo período para a secagem (eliminação do excesso de umidade) do mesmo. O processo final é o cozimento da peça em fornos ou em caieiras .


Equipamentos, acessórios e técnicas da olaria básica

Torno

Pesquisas arqueológicas apontam que o "torno'" (ou "roda") da modelagem da argila tem a sua origem por volta de 1000 a.C., sendo a primeira tecnologia que impulsionou as oficinais de oleiro nos critérios rapidez e perfeição de acabamento das peças. Atualmente são muito utilizados na fabricação de peças de cerâmica como obra de arte ou artesanato, não deixando de ser uma peça industrial, pois muitos processos da indústria da cerâmica utilizam-se desta antiga tecnologia .
Este aparelho, ordinariamente de carvalho, compõem-se de um estrado retangular, o "trabule" ou "trabulo", do centro da qual se ergue um eixo, o "quiço". Em torno deste, move-se o "tampo" ou "tabuão". Não há atrito direto entre a "roda" e o "trabule"; inferiormente a ela, cruzam-se duas espessas réguas, as "pombas", que efetuam esse contacto inevitável e se afastam do disco pelas "cravelhas", ou sejam, curtas espiguetas de madeira. Em face a "roda", o oleiro com a mão direita imprime-lhe frequentemente o movimento necessário, e logo, com as duas, modela a pasta e guia a curva. Mais ou menos modificada, seria esta a forma usada nas antigas olarias do velho continente, em seus primórdios e na atualidade, muito utilizada para o artesanato indígena .
Após moldados o artefacto, os mesmo ficam a secar à sombra durante um determinada tempo em prateleira chamadas de "sequeiros".

Acessórios

Um dos acessórios ao lado do torno é o "augueiro", peça destinada a manter certa quantidade de água indispensável ao trabalho.
Outros acessórios indispensáveis são: o "esquinote", um pedaço de madeira para desengrossar as peças em movimentos e o "furadouro", espécie de espátula grosseira com que se alisam as superfícies ou gravam os ornamentos.
A "placa" é um recurso utilizado, não por todos os oleiros, para espalhar a argila com um "rolo" e o auxílio de "réguas" de madeira para calibrar a espessura da massa.
Existem as "ferramentas de acabamento" e as "ferramenta de torno" utilizadas para pequenos reparos ou modelagem, pois a principal "ferramenta" do oleiro são as suas próprias mãos.
O "pirômetro" é um equipamento eletrônico para o controle da temperatura do forno.
Os "moldes" destinam-se a confecionar pequenas peças cerâmicas, podendo ser estas em gesso, de cerâmica, de vidro, de plástico, de cimento, de silicone e outros materiais.

Forno

O forno de rapé local destinado ao cozimento da argila e pode ser a lenha, elétrico ou a gás. Há inúmeros tipos e tamanhos para todas as necessidades. Os fornos feitos com tijolos refratários geralmente ocupam mais espaços, porém, são mais eficiente e rápidos no objetivo final.

As técnicas de modelagem

São três os tipos de modelagem básica (uso artesanal ou em pequenas linhas de produção)
  • Modelagem de mão - técnica manual e mais primitiva, onde as peças são construídas com o uso de rolos, placas ou bolas de argila, sendo alisadas e umedecidas com as próprias mãos. Modelagem com as mãos era a técnica usada por povos primitivos e usados, na atualidade, por artesões e índios.
  • Modelada em torno - utiliza-se da primeira tecnologia desenvolvida pelos oleiros: o torno e seus acessórios.
  • Modelagem por drenagem ou o uso de moldes - técnica usual na fabricação em série de produtos de cerâmica, utilizando-se de moldes para a coinfecção do produto final.
  • Rolo e réguas de modelagem.
  • Modelagem manual.
  • Modelagem em torno.
  • Forno.
     
  •  PotteryPottery (Workshop potter or ceramist) is a site dedicated to the production of objects that use the clay or clay as raw material. When the production of these objects is a large amount (on an industrial scale), we can also call a pottery as a factory. There is a diversity not very big parts or objects made in a pottery and exceptions, the final product corresponds to bricks, shackles, tiles or crockery.


History
The potter's workshop is considered the oldest industries, because this humanity, in prehistory, began to replace the ceramic pots for the bottles (household items) made of Porongos, coconuts and gourds, among other shells used for storage food.The manufactured clay objects and the emergence of potters' workshops took place in the Neolithic period, when people or companies begin confection of more sophisticated tools to solve the problem of storage or preparation of products from agro-pastoral production, the main characteristic of Neolithic revolutionProducts in "dry".rustic products manufactured on a pottery.
The potter's workshop, the molds of primitive brick kilns, have simplicity as main feature, different from the industrial scale production.After collected the raw material (clay or clay), it is exposed to the sun for a certain period for the decomposition of organic material. Then there is the modeling of the desired artifact and soon after is stored for a further period of drying (removal of excess moisture) thereof. The final process is the cooking part in furnaces or kilns.
Equipment, accessories and basic techniques of potteryLatheArchaeological surveys indicate that the "around" (or "wheel") of clay modeling has its origin around 1000 BC, the first technology that powered the potter's workshop on criteria quickly and perfectly finish the pieces. Currently are widely used in the manufacture of ceramics as art or craft, while remaining an industrial part because many of the ceramic industry processes use up this ancient technology.This device ordinarily oak, consist of a rectangular platform, the "trabule" or "Trabulo", the center of which stands an axis, the "Quico". Around this moves the "top" or "Tabuão". There is no friction between direct "wheel" and "trabule"; inferiorly to it, intersecting two thick strips, the "doves", effecting this inevitable contact and move away from the disc by the "pegs", or may be, short wooden spikelets. Given the "wheel", the potter with his right hand often you print the necessary movement, and soon, with the two, modeling paste and guide the curve. More or less modified, this would be the form used in ancient potteries of the old continent, in its infancy and at present, widely used for the indigenous artwork.After shaped artifact, even get to dry in the shade for a certain time in shelf called "sequeiros".AccessoriesAn accessory around the side is "augueiro" garment intended to maintain a certain amount of water necessary to work.Other indispensable accessories are: "esquinote", a piece of wood to desengrossar parts in movements and the "furadouro" kind of gross spatula with that smooth surfaces or record the ornaments.The "board" is a resource used, not all of the potters, to spread the clay with a "roll" and the help of "rules" of wood to calibrate the thickness of the dough.There are the "finishing tools" and "lathe tool" used for small repairs or modeling, because the main "tool" of the potter are their own hands.The "pyrometer" is an electronic device for controlling the furnace temperature.The "mold" is intended to confecionar small ceramic parts, these may be in plaster, ceramic, glass, plastic, cement, silicon and other materials.OvenThe local snuff oven for the baking of clay and can be wood, electric or gas. There are numerous types and sizes for every need. The ovens made of refractory bricks usually takes more space, however, are more efficient and quick on the end goal.Modeling techniquesThere are three types of basic modeling (use handmade or small production lines)• Hand Modeling - manual and more primitive technique, where the pieces are built with the use of rolls, sheets or clay balls, being smoothed and wet with his own hands. Modeling hands was the technique used by primitive peoples and used, at present, by artisans and Indians.• Modelled around - is used the first technology developed by potters: the lathe and accessories.• Modeling drainage or the use of molds - common technique in manufacturing series of ceramic products, using molds for the coinfection of the final produ
Reel and modeling rules.


Additional Hints (Decrypt)

fcbvyre vzntr
n pnpur aãb rfgá ab zheb, gre ngraçãb n vzntrz fcbvyre

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)