Skip to Content

<

O Bombardeiro

A cache by Bioengineer Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/24/2015
Difficulty:
4.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation
O local


O final do dia 1 de Maio de 1942 ficou na memória de muitos Apulienses, pois foi aí que viram cair dos céus um avião Nazi apelidado de 'carrasco do Atlântico'.
O bombardeiro Focke-Wulf Fw 200 'Condor' foi forçado a aterrar muito perto destas coordenadas. Pilotado por Siegfried Gall e com mais 6 tripulantes, tinha o número F8+AU e pertencia à unidade 10./KG40 (40º regimento de bombardeiros da Luftwaffe) sob o comando da FliegerFüher Atlantik. Estes bombardeiros, por possuírem tanques enormes e serem relativamente silenciosos (para a época), foram bastante utilizados em missões de reconhecimento, não sendo assim tão raros os avistamentos destes aviões ao longo da costa Portuguesa durante a 2ª Guerra Mundial. No entanto, os 'Condors' também eram reconhecidos pela sua estrutura frágil e existem muitas entradas nos arquivos Alemães sobre as suas quedas. Esta é a entrada sobre o bombardeiro que caíu na Apúlia:

Fw200C-40120 Gall, Oblt. Siegfried 10.KG 40wei§ AF8+AUNT+BT 01-May-42. Reported lost, cause unknown. Crew returned. AtlantikGen.Qu.6.Abt. (mfm #6)-Vol. 9 on beach at Apulia/Portugal 100%F


Apesar do aparato, todos os 7 tripulantes saíram ilesos do acidente. Conta a história que o piloto Siegfried Gall foi encontrado na praia a ler o seu jornal acompanhado de uma garrafa de champanhe (a base destes bombardeiros era em Cognac, França) e até presenteou um dos primeiros populares a acorrer em seu auxílio com a sua pistola. Como Portugal não participava na guerra, todos os soldados foram repatriados, sendo que 4 deles (incluindo o piloto) acabaram por morrer em combate apenas um ano depois.
Ainda que o arquivo Alemão refira que a queda teve causa desconhecida, a documentação da patrulha do Norte do Atlântico das forças aliadas aponta para que o avião tenha sido atingido pela embarcação Britânica HMS Imperialist, uma traineira adaptada para participar na guerra e que assim auxiliava os navios Destroyer na detecção de submarinos.
Permanece ainda a questão da magnitude de destruição observada nas fotografias, que não compactua com o facto de toda a tripulação ter sobrevivido. Existem relatos de que, apesar da rápida perda de altitude, o bombardeiro aterrou sem grande aparato, sendo mesmo possível reparar que o trem de aterragem estava estendido. É bastante provável que os soldados Alemães, vendo que o aparelho não estava em condições de retomar vôo, o tenham armadilhado com explosivos para que a tecnologia não pudesse ser aproveitada pelas forças aliadas.

Como podem reparar, as informações deste acontecimento são escassas e, por vezes, contraditórias, sendo bastante complicado encontrar um relato em primeira mão do mesmo. Esta cache tem como objectivo principal acertar os detalhes em falta nesta história tão interessante, se souberes de mais alguma informação partilha-a no teu log!
Agradecimentos: ao meu pai e ao meu irmão, pela introdução a este tema e pelo auxílio na elaboração do esconderijo; ao Sr. Carlos Guerreiro, autor do site "Aterrem em Portugal", pela valiosa contribuição de informações para este texto; ao Joom, pela enorme contribuição ao corrigir gralhas no texto e adicionar novas informações com várias referências de interesse.


Referências:
Wikipédia - Focke-Wulf Fw 200

Site "Aterrem em Portugal": 1 e 2
Fórum "Esposendenses na Ribeira ou no Mundo"

Blog "Esposende e o seu Concelho": 1 e 2
Fórum "12 O'Clock High!"
Luftwaffe Officer Career Summaries
Admiralty War Diaries of WW2: North Atlantic Command
Clyde Maritime Portal: HMS Imperialist

A primeira fotografia do texto é uma imagem de arquivo da Wikipédia (não foi tirada em Apúlia), a segunda fotografia tem autor desconhecido e as duas últimas foram tiradas por Manuel de Barros Lima. De reparar nesta última fotografia que em 1942 ainda havia moinhos perto destas coordenadas, entretanto derrubados pelo avanço do mar.
A cache

Encontrarás um objecto estranho, talvez de 1942, com um segredo bem guardado para não cair em mãos inimigas... Terás engenho suficiente o desvendar?

Vem com tempo e paciência! Repara nos atributos. Já agora, se estás a meio do percurso das masseiras será melhor deixar esta de lado. A dica é generosa para evitar que a vegetação sofra e por favor não esforces o container nem reveles fotos do mesmo. Registos "found" sem assinatura no logbook ou outra prova de que abriram a cache não serão aceites por isso não te esqueças da caneta!
Boa sorte soldado!

Flag Counter
This page was generated by Geocaching Portugal Listing Generator

Additional Hints (Decrypt)

Qrcbvf qb pnzvaub qr nervn, greprveb cbfgr à qvervgn.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.