Skip to Content

<

Mosteiro de Grijó

A cache by anjomaco Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 1/2/2016
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation ENDEESFR

Mosteiro de Grijó

Mosteiro de Grijó

O Mosteiro
 
O Mosteiro de Grijó teve origem numa pequena igreja, fundada em 922, sob a invocaçao de S.Salvador. Nascida da iniciativa de dois irmãos, Guterres Soares e Ausindo Soares, integrava-se na tradição dos pequenos mosteiros familiares do monaquismo ibérico anterior à reforma cluniacence. Até finais do século XI, a sua existência foi bastante modesta, altura em que, uma importante família de infanções, Soeiro Fromarigues, sua mulher e filhos, decidiu chamar a si a sua restauração. Esta família foi dotando o mosteiro de terras e conseguindo imunidades do poder condal e, mais tarde, real que, no seu conjunto, constituiriam a base material de manutenção da comunidade monástica. Em 1132, aderiu à Regra dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Em breve, no primeiro priorato, confiado a D. Trutesindo, mercê dos favores de D. Teresa, D. Afonso Henriques e D. João Peculiar, bispo do Porto, a Santa Sé concedeu ao Mosteiro isenção episcopal e protecção Apostólica. A partir de então os priores usavam as insígnias pontificais. O seu vasto património fundiário era um espaço disperso que se estendia de Norte para Sul entre os rios Douro e Vouga, verificando-se a maior concentração de propriedade no aro envolvente de Grijó, num raio de dez quilómetros. O séc. XVI foi particularmente importante na vida desta comunidade. Em 1527, D. João III decidiu a reforma da vida monástica e em 1536, deixou o padroado deste mosteiro para este se reformar e unir à congregação de Santa Cruz de Coimbra. Nesse mesmo ano, alegando que o local era doentio e desagradável, a comunidade deslocou-se para a Serra de Quebrantões, fronteira à cidade do Porto. Desta mudança nasceu o Mosteiro de Agostinho da Serra, em 1564. Em breve, porém, um grupo de 'saudosos' do assentamento tradicional decidiu regressar a Grijó. O abandono a que tinham sido votados os edifícios e a vontade de ter acomodações dignas da sua antiguidade e regalias estão na base da decisão tomada, em 1564, de reconstruir totalmente este mosteiro. A história artística de S. Salvador de Grijó acompanhou o fervilhar ideológico do Portugal de Quinhentos. Enquanto objecto artistico já foi classificado por especialistas como exemplar da Renascença, do Estilo Chão e do Maneirismo. As reformas arquitectónicas reaIizaram-se entre 1572 e 1636 e foram posteriormente retomadas a partir de 1710. A planta, de 1572, supostamente da autoria de Francisco Velásquez, concebe um vasto rectângulo onde distribui, da esquerda para a direita, a igreja, o claustro e demais dependências monásticas. A partir de 1581, a direcção das obras passa a ser da responsabilidade de Gonçalo Vaz. Apesar do longo período de construção, não terá havido alteração do programa construtivo. Assim, a utilização da gramática decorativa geométrica de raiz maneirista repete-se na fachada, transepto, arco cruzeiro, capela-mor, claustro e sacristia.
Mosteiro de Grijó
 
A igreja

A igreja, concluída e benzida em 1626, ocupa uma área destacada no conjunto. Apresenta planta rectangular, de acordo com as necessidades litúrgicas impostas pela reforma saída do Concilio de Trento. Nave única, estreita e comprida, antecedida por galilé profunda, é ladeada por três capelas laterais inter comunicantes, de cada um dos lados. A capela-mor é profunda e compõe um rectângulo em articulação estreita com a nave. A fachada que acusa influências flamengas, provavelmente setecentista, desenvolve-se em altura. É dividida em três corpos horizontais. O segundo registo da fachada, que apresenta uma profusa decoração geométrica, é composto por um rasgado janelão central ladeado por dois nichos concheados que acolhem as imagens de S. Pedro e S. Paulo. Sobre os nichos abrem-se duas janelas. Recentemente, nestas aberturas, foram colocados vitrais, da autoria do Mestre Júlio Resende, que representam a Trindade e a Criação. No século XVIII o seu interior foi renovado. As artes decorativas do azulejo e da talha, características do Barroco, preenchem o seu interior, com destaque para a capela-mor.
 
O claustro
 
O claustro do mostero é muito amplo, fazendo um quadrado. Tem duas galerias sobrepostas. A superior tem colunas quase compósitas. O piso inferior apresenta colunas jónicas assentes em base grossa e recortada. Aqui destacam-se os painéis de azulejo, representando os evangelistas e da igreja. No centro está uma fonte do inicio do século XVII autoriade Gonçalo Vaz. Assume particular relevo o túmulo de D. Rodrigo Sanches. Feito em pedra ançã, é uma jóia da arte escultórica sepulcral do sec XIII e da arte românica. Apresenta na sua face frontal um conjunto de pequenas figuras com Cristo ao centro. Dom Rodrigo aparece envergando vestes de guerreiro segurando uma sobre o peito. Em 1770, Clemente IV, por sugestão do Marquês do Pombal, no reinado de D. José, determinou a extinção deste Mosteiro, passando grande parte dos seus bens para o convento de Mafra. No reinado de D. Maria I os Cónegos regressaram a Grijó. Porém, em 1834, com a extinção das Ordens Religiosas, a quinta do mosteiro foi anexada aos bens do estado e vendida em hasta pública.

 Mosteiro de Grijó
 

A cache

 
A cache é de tamanho 'other' e contém inicialmente logbook com stashnote. Atendendo às suas características não permite a troca de objetos. Levem material de escrita para registar a visita.

Fechem bem o container e recoloquem a cache da mesma forma como a encontraram, pois a sua durabilidade depende muito disso.

Não faças "Mais um" log... Faz "O Teu" log!
 

Additional Hints (Decrypt)

[PT] An pragraáevn...
[EN] Ng gur pragraavny...

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

199 Logged Visits

Found it 194     Write note 2     Publish Listing 1     Owner Maintenance 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 53 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.