Skip to Content

<

Espécies em vias de extinção

A cache by Discoverers of the night Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/01/2017
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Related Web Page

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Espécies em vias de extinção


O Lobo Marinho é conhecido do homem de há longos séculos. Os primeiros registos aparecem na Grécia. Homero na sua obra «Odisseia» refere-se a estes animais nos termos “Ulisses cobrindo-se com pele de foca, meteu-se num bando delas e assim alcançou profanar os domínios de Proteu”. Com início das descobertas perpetras pêlos Cavaleiros do Infante, foi descoberta em 1419 por João Gonçalves Zarco a Madeira. Em 1420 Zarco inicia o reconhecimento da ilha e a determinada altura depara-se com uma pequena enseada à qual veio a chamar Câmara de Lobos por aí existir uma gruta com Lobos Marinhos.

Porquê o nome de Lobo Marinho?

Foi denominado Lobo Marinho, devido às vocalizações em tom de urro e também por ser um animal carnívoro.

A “Foca Monge” (como é designado vulgarmente) é uma espécie que vive nas águas costeiras sendo raramente observados 3 a 4 Km da costa. Esta prefere as águas costeiras onde apresentam pequenas praias, ilhéus ou em furnas; raramente são observados em praias de areia. Habitam em furnas com entradas de acesso difícil e feitas pelo mar. Estas furnas possuem uma parte terrestre onde os Lobos Marinhos descansam, têm as crias e alimentam-nas. Possuem uma parte com água, esta parte é uma espécie de lago, onde as crias podem começar a ter os primeiros contactos com a água “aprendem” a nadar.


Veja o vídeo



Uma das causas do reduzido número de indivíduos, é a perturbação humana. Esta causa foi também determinante para o refúgio do Lobo Marinho a um espaço de terra restrito que modificou o seu habitat. Após terem sido expulsos da Ilha da Madeira por razões já atrás referidas, estes animais refugiaram-se nas Ilhas Desertas, tentando adaptar-se às condições adversas do mar, aproveitando o relativo isolamento que estas oferecem e as grutas onde podem descansar, dormir e reproduzirem-se. Estas grutas são escolhidas consoante as condições que apresentam, isto é, se são abrigadas da acção directa das vagas, não tendo portanto uma entrada directa das vagas do mar e se apresentam praias interiores de areia ou calhau rolado que sirvam de poiso para os Lobos Marinhos.

Felizmente têm sido criadas reservas que impedem a extinção desta espécie como no caso das Desertas, na Grécia, no Cabo Branco, e na Mauritânia, em Monte Cristo, em Itália, e em Northen Sporades. Mas sendo protegidas por estas reservas, os Lobos Marinhos continuam a ser considerados, na Grécia, como uma peste para os pescadores.

No Caniçal, não só o Museu da Baleia, mas também a casa do Sardinha na Ponta de São Lourenço, reserva natural, protege esta espécie! Proteja o meio ambiente, proteja os animais em vias de extinção!!

Wherigo em Português

Wherigo em Inglês

Esta Geocache só pode ser descoberta das 9:00h às 12:30h e das 14:00h até as 17:30h dias úteis, não incluindo os dias 25, 26 de Dezembro e 1 de Janeiro.

--

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

110 Logged Visits

Found it 102     Write note 7     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 59 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.