Skip to Content

<

RDM/EC11 - Rio Zêzere - Garganta

A cache by our world is an earthcahe Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/08/2017
Difficulty:
2.5 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

Proteger os rios, é proteger a vida. 
Poluir os Rios, é Poluir o nosso modo de vida.

Tudo o que é raro e belo deve ser cuidado

Resultado de imagem para proteja os rios
Se todos os rios são doces, de onde o mar tira o sal?
Como sabem as estações do ano que devem trocar de camisa?
Por que são tão lentas no inverno e tão agitadas depois?
E como as raízes sabem que devem alçar-se até a luz e saudar o ar com tantas flores e cores?
É sempre a mesma primavera que repete seu papel?
E o outono?... ele chega legalmente ou é uma estação clandestina?
Pablo Neruda

Património Geológico e Geomonumentos

O Património Geológico, constitui uma importante componente do Património Natural. Pode definir-se como um georrecurso não renovável que, pelo seu valor intrínseco, mas também cultural, estético, económico, funcional, científico e educativo, deve ser preservado para as gerações vindouras. Neste contexto, importaconhecer as ameaças a que está sujeito; definir acções que assegurem a sua protecção, definir medidas e implementar estratégias de (geo)conservação, integrando essas acções em políticas promotoras e integradoras, da valorização do Património Geológico, respeitando os princípios da sustentabilidade.
Alguns locais ou estruturas singulares, bem definidas geograficamente, podem apresentar pelas suas características raras ou peculiares, valor científico, cultural, estético (p.ex. paisagístico), cultural (p.ex. turístico) ou pedagógico que por si justifiquem a sua classificação como geomonumentos (geossítios ou geótopos). Estas ocorrências geológicas constituem memórias que importa preservar que valorizam o Património Geológico no âmbito mais vasto do Património Natural.
A classificação dos geomonumentos de acordo com os critérios de Galopim de Carvalho (1999) permite uma abordagem eficaz, na linha da protecção, preservação e valorização:
  1. a nível do afloramento, quando constituem pequenas ocorrências, em regra com uma extensão variável até dezenas de metros;
  2. a nível do sítio, quando, ocupando uma área/extensão de centenas de metros, oferecem condições propícias à circulação antrópica;
  3. a nível da paisagem, à escala quilométrica, podendo observar-se a partir de miradouros.
A existência de um inventário exaustivo e pormenorizado da geodiversidade e das peculiaridades geológicas é muito importantepara a prossecução dos objectivos da geoconservação. Muitos destes locais não possuem qualquer estatuto de protecção embora, alguns deles tenham passado a dispôr de medidas de geoconservação por se encontrarem em áreas protegidas.
A análise, que visa, genericamente, a valorização do Património Geológico, inclui um conjunto de tarefas, a realizar, sequencialmente (Brilha, 2005): inventariação e caracterização; quantificação; classificação, conservação, valorização e divulgação e, por ultimo a monitorização dos geomonumentos.
Nesta sequência assume particular importância, dificuldade e delicadeza, o processo de quantificação, no qual assenta a seriação dos locais para se afirmar que um geomonumento é mais importante do que outro. Nesta análise estão definidos diversos critérios e factores de ponderação que têm em conta factores como:
Ø as características intrínsecas de cada geomonumento, de que sã exemplo, a abundância/raridade, extensão, grau de conhecimento científico, elementos culturais associados, estado de conservação;
Ø o seu uso potencial, isto é, as condições de observação, acessibilidade, proximidade a povoações;
Ø o nível de protecção necessário, decorrente das ameaças actuais/potenciais, valor económico dos terrenos, regime de propriedade, fragilidade/vulnerabilidade.
As etapas de inventariação, caracterização, quantificação e classificação do Património Geológico constituem importantes instrumentos de apoio à decisão, em termos de legislação específica a criar no âmbito da implementação de medidas de protecção dos monumentos, PDM’s e na valorização dos recursos endógenos, nas suas múltiplas vertentes.
A consciencialização/educação das populações para a conservação dos recursos naturais regionais é crucial para a protecção da diversidade. Importa melhor conhecer e caracterizar a Geodiversidade e o Património Geológico, não só em prol da sua preservação, mas também para a identificação de ameaças e a sua valorização e gestão sustentável.
Bibliografia
Fonseca, A., Rodrigues, M. A. (2008). A valorização do Geopatrimónio no desenvolvimento sustentável de áreas rurais. Universidade de Lisboa.
Nunes, J. (2006). Geodiversidade, Património Geológico e Geomonumentos. Universidade dos Açores.
in http://sustainabilitywithus.blogspot.pt/2010/01/patrimonio-geologico-e-geomonumentos.html por Cristina


As características geológicas, geomorfológicas e climatológicas desempenham um importante papel no funcionamento do ciclo da água na Serra da Estrela. Esta região montanhosa é origem de recursos hídricos estratégicos de elevada qualidade para Portugal, não só para o uso doméstico, mas também para a agricultura e para a indústria do engarrafamento, Espinha Marques et al. (2009)

Estamos mesmo na Fronteira dos Distritos de Coimbra e Castelo Branco

É aqui que conseguimos vislumbrar a GARGANTA DO ZÊZERE

A Garganta do Zêzere é assim chamada devido a este Rio atravessar uma enorme "Parede Rochosa".
Mineralogia
O rio Zêzere atravessa, no seu curso superior, regiões xistosas e quartzíticas ricas em chumbo e zinco, como foi observado por Décio Thadeu (1951, p. 71-81), em várias minas (Minas da Panasqueira, p.e.) e filões diversos em diversas zonas. Está também atestada a exploração do estanho de aluvião, nomeadamente na zona de Belmonte (Allan, 1965, p. 19). Lautensach refere para a área meridional da área em estudo, filões de quartzo aurífero e chumbo e zinco para a área setentrional.
As escarpas quartzíticas da Garganta do Zêzere são impressionantes camadas sucessivas de quartzito puro erguidas verticalmente a centenas de metros de altitude, ladeadas por caóticos depósitos de vertente escorridos até às margens do rio Zêzere.
Este é o registo do choque entre continentes durante 140 milhões de anos.
A área drenante da bacia do Zêzere a montante da barragem do Cabril

Ação geológica das águas dos rios

Formação dos rios

fonte → arroio → riacho → rio

A água, ao desgastar as rochas, vai alcançando o nível freático, recebendo água da zona saturada, dos afluentes e das chuvas, aumentando seu volume.

Velocidade dos rios

Depende:

da topografia do terreno;
das condições climáticas;
da quantidade de material transportado; e
da idade do rio.

Conclusão:

a menor velocidade é em V1, devida ao atrito com as rochas;
a maior velocidade é em V4, pois o atrito da água é só com água;
o V4 está situado um pouco acima da metade da profundidade do rio.

Acção dos rios

São dois tipos:

Dissolução de rochas:  As rochas formadas por sais que apresentam ligações iónicas são dissolvidas (acção química).

Fragmentação de rochas:  As rochas são quebradas em pedaços pela força da água (acção física).

Formas de transporte

Logo após a acção dos rios, os materiais são transportados, podendo ser de três modos distintos:

em solução → transporte de íons
em suspensão → transporte de moléculas e pequenas partículas (ex.: argila)
em arrastamento → transporte de materiais pesados, pelo fundo. sendo este transporte de dois modos:
por rolamento (sem obstáculo, se o fundo for liso)
por salto (com obstáculo, se o fundo não for liso)
Nos dois casos de arrastamento formam-se os seixos rolados (blocos arredondados com menos de 25 cm de diâmetro).

Os cursos dos rios podem ser também classificados em três divisões:

Curso Superior, Curso Médio Curso Inferior


Para que o teu log seja considerado é necessário responderes às seguintes questões:


1- Quais as fases do curso em que o Rio se encontra neste local?
a) Superior 
b) Médio 
c) Inferior 

2- As rochas presentes no leito do rio foram fragmentadas devido a uma acção...?
a) Química
b) Física
c) Ambas mas mais física do que química
d) Ambas mas mais química do que física

3- No local o transporte de rochas/sedimentos é feito MAIORITARIAMENTE por...?

a) solução
b) suspensão
c) arrastamento

4- As rochas presentes na "parede rochosa" são de origem ...

a) Sedimentar
b) Metamórfica
c) Vulcânica

5- Quais os tipos maioritários de rocha presentes no local?
a)  Granito e Xisto
b)  Quartzito e Xisto
c)  Granito e Quartzito






Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

40 Logged Visits

Found it 39     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 12 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.