Skip to Content

<

Ai a minha vida!

A cache by MiguelSCP Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 09/10/2017
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


XP

 

Ai a minha vida!

Os Xutos & Pontapés são uma banda portuguesa de rock formada no final do ano de 1978.

Em dezembro de 1978, Zé Pedro, Kalú, Tim e Zé Leonel formam os Xutos e Pontapés, tendo o seu primeiro ensaio oficial na Senófila.

A 13 de Janeiro, os Xutos & Pontapés fazem a sua estreia de palco nos Alunos de Apolo, na festa comemorativa dos 25 anos do rock’n’roll. Tocam quatro temas às três da manhã: é o primeiro passo de décadas de carreira.

Em 1981 entra para a banda o guitarrista Francis e sai Zé Leonel, acumulando Tim as funções de baixista e vocalista. O ano de 1982, começa da melhor maneira: o single “Sémen” é um êxito nas tabelas de preferências dos ouvintes de rádio. Depois de um segundo single, “Toca e Foge”, editam o primeiro álbum “1978-1982”

Durante o ano de 1983, e após a saída de Francis da banda, Tim, Zé Pedro e Kalú entram em “fuga para a frente”, empenhando-se no circuito de concertos, tocando quase todas as noites, afinando o reportório e criando uma legião de seguidores que cresce a cada novo concerto. No final do ano, João Cabeleira entra para Xutos e a formação do grupo fica solidificada.

Em 1984, fazem o primeiro dos seus lendários concertos de aniversário no Rock Rendez-Vous. Os Xutos arrastam multidões aos concertos mas as editoras teimam em não arriscar. Nesse mesmo ano é editado o single com o hino “Remar Remar”. O ano termina com a entrada para o grupo do saxofonista Gui para a banda.

Durante o ano de 1985 é lançado o mini-álbum “Cerco”, o primeiro com João Cabeleira à guitarra, de onde sairiam músicas como “Barcos Gregos” e “Homem do Leme”. No ano seguinte, veio a “prova de fogo”: dois concertos no Rock Rendez-Vous com vista à gravação de um disco ao vivo, registando, os Xutos no seu “habitat natural”, com duas salas esgotadas. O disco ao vivo acaba por não sair na altura (apenas verá a luz do dia em 2001), mas em contrapartida assinam finalmente o contrato discográfico que procuravam há muito.

A explosão mediática começou em 1987 com o álbum “Circo de Feras” e os seus mega sucessos "Contentores", "Não sou o único" e "N'América". Continuou com o single "7º Single" e o seu estrondoso hit "A minha casinha". O sucesso do ano anterior é multiplicado pelo novo álbum “88” (“À Minha Maneira”, “Para Ti Maria”) e por uma digressão de seis meses (a maior até então de um grupo português) que termina com os concertos memoráveis no Belenenses e pelo triplo “Ao Vivo” … Os Xutos estão no topo do mundo!

Em 1990 o álbum “Gritos Mudos” é mal recebido e o sucesso da banda sofre o seu primeiro revés. O ano seguinte, foi de “travessia no deserto”. Poucos concertos, a saída de Gui e o envolvimento de Tim na Resistência.

Os Xutos regressam ao estúdio em 1992, e no final do ano é editado o álbum “Dizer Não de Vez”, onde se destaca o single “Chuva Dissolvente” e no ano seguinte é a vez de “Direito ao Deserto” ver a luz do dia, antecedido pelo “Jogo do Empurra”.

Em 1994, 15 Anos depois do início, os Xutos apagam as velas no Coliseu do Porto, num espectáculo cheio de amigos entre os quais os ex-membros Zé Leonel, Francis e Gui.
Passam o ano em palco, a reclamar a sua coroa de “maior banda de rock’n’roll portuguesa” numa digressão que termina no Campo Pequeno em Setembro e chegam até a tocar com a Orquestra Metropolitana de Lisboa.

No primeiro aniversário da Antena 3, já o ano de 1995, fazem um pequeno concerto acústico em que, à imagem dos “unplugged” da MTV, retiram a electricidade aos seus temas mais conhecidos. A reinvenção funciona tão bem que rapidamente se começa a falar da possibilidade de lançar a actuação em disco: no Natal “Ao Vivo na Antena 3” chega às lojas, acompanhado por uma tournée acústica que reproduz em palco o ambiente original da emissão.

1997 é o ano de “Dados Viciados” e da chegada dos Xutos à “catedral” lisboeta do Coliseu, em dois concertos que marcam o final da digressão. Já durante o ano seguinte, os Xutos fazem a sua estreia no cinema compondo a banda-sonora do filme “Tentação” cujo tema principal, “Para Sempre”, se torna num dos seus maiores êxitos.

Em 1999 os Xutos comemoram oficialmente os seus 20 anos de existência! Sai o álbum de homenagem, “XX Anos XX Bandas”, onde 20 bandas portuguesas regravam 20 clássicos dos Xutos “à sua maneira” e em Março é a vez do já tradicional concerto de aniversário, esgotando o Pavilhão Atlântico.

Depois de um ano, o de 2000, para descanso e retemperar forças, chega no ano seguinte o novo disco de estúdio, “XIII”, acompanhado por uma nova digressão que arrasta multidões. 2002 é a vez da edição de um novo álbum ao vivo, “Sei Onde Tu Estás!”, gravado ao longo dos concertos de 2001. Para os Xutos este é o disco que melhor captura a sua energia de palco, que provam arrancando para uma nova digressão pelo país.

Em 2003 e para marcar o 24º aniversário, editam em disco o registo dos concertos acústicos no Villaret, “Nesta Cidade” e cumprem um velho sonho do Zé Pedro, ao abrirem em Setembro, o concerto dos Rolling Stones em Coimbra.

2004 - Parabéns: os Xutos fazem 25 anos! É uma ocasião memorável comemorada com a edição de um novo disco de originais, “O Mundo ao Contrário”, e com dois concertos arrebatadores e esgotadíssimos no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, em Outubro, perante 28 mil espectadores. Nesse mesmo ano, o Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, condecora os Xutos com a Ordem do Infante D. Henrique!

O ano seguinte é o da digressão Três Desejos, e da edição do DVD “Ao Vivo no Pavilhão Atlântico”, registo da memorável de festa de aniversário de Outubro de 2004.

Em 2006 sai o triplo DVD “Ai A P*** da Minha Vida”, a história dos Xutos contada pelos próprios e por imagens de arquivo de 25 anos de carreira, produzida pela manager de sempre, Marta Ferreira.

A digressão 2007 chama-se, em honra ao DVD, “Ai a P*** da Minha Vida” mas a meio do ano dá-se o choque com a morte súbita de Marta Ferreira, irmã de Kalú e manager do grupo há mais de dez anos. O grupo interrompe os concertos durante alguns dias para depois regressar a palco, como a Marta gostaria. O ano termina com a celebração dos 20 anos do álbum “Circo de Feras”, em três concertos especiais (e esgotadíssimos!) no Campo Pequeno, registo imortalizado no DVD “Circo de Feras ao Vivo no Campo Pequeno” editado no ano seguinte.

2009 - 30 Anos de Xutos!

A 13 de Janeiro o aniversário é comemorado com uma grande festa no Pavilhão de Portugal onde estreiam ao vivo alguns temas do novo disco “Xutos & Pontapés” que viria a ser editado em Abril, já depois de iniciada a tour dos 30 anos com 2 concertos acústicos, em salas lotadas. Setembro é o mês da reedição do triplo “Xutos ao Vivo” gravado n’Os Belenenses em 1988, que surge pela primeira vez na íntegra em CD e acompanhado pelo DVD do concerto gravado pela RTP e do regresso à zona para encerrar a tournée com o grande concerto dos 30 anos, no Estádio do Restelo.

Em 2010 regressam ao Rock in Rio Lisboa e o DVD Estádio do Restelo 2009 é editado atingindo a marca de Platina numa semana. O ano de 2011 é marcado pelo transplante do Zé Pedro. No mês de Maio o carismático guitarrista vê-se obrigado a parar mas a pedido do mesmo, a tour não pára, sendo que durante os concertos seguintes é substituído pelo seu roadie Tozé. O regresso emotivo aos palcos acontece no concerto da banda no festival Optimus Alive, a 7 de Julho. Em Outubro, a banda desloca-se ao Brasil para tocar no Rock in Rio com os velhos amigos Titãs, e enche o Campo Pequeno, dois dias em Dezembro.

Em 2012, regressam finalmente ao “Cerco” com a edição de “O Cerco Continua” – a muito aguardada regravação do lendário álbum de 1985. É este o mote para uma digressão que, com início em Fevereiro no Dragão Caixa, no Porto, tem como dois dos pontos altos os concertos no Rock in Rio em Lisboa – sozinhos no Palco Mundo e com os Titãs no Palco Sunset. O ano de 2013 tem início para os Xutos na noite de 12 para 13 de Janeiro com a comemoração do 34º aniversário na Sede do Motoclube de Faro e segue entre a estrada e o estúdio para a gravação do “Puro”.

2014 - 35 anos!

Nada como comemorar o aniversário com um novo álbum. “Puro” chega às lojas a 13 de Janeiro de 2014 e marca o início de um ano em cheio. Depois de longos meses de ideias, tomadas de decisão e muito trabalho, os dias 7 e 8 de Março trazem ao Meo Arena perto de 30.000 pessoas para um espectáculo onde 50 contentores grafitados enchem o palco numa megaprodução cénica nunca antes vista naquele espaço. A 18 de Maio, os Xutos são distinguidos com o Prémio Carreira dos Globos de Ouro e 11 dias mais tarde voltam a partilhar o palco com os Rolling Stones, desta vez no Rock in Rio Lisboa. O ano não termina sem que o “35” veja a luz do dia. É o novo DVD da banda que regista os concertos de aniversário no Meo Arena e chegou às lojas a 1 de Dezembro.

 

Em 2015 Os Xutos & Pontapés, gravam uma versão acústica de “Se me Amas”, tema anteriormente editado no verão de 1989, originando dois concertos em formato acústico, em Guimarães e Lisboa, encerrando assim o ano, tendo o concerto da capital gravado em 18 de Dezembro de 2015 sido editado em CD e DVD no ano de 2016

2017 – Os Xutos & Pontapés continuam, 38 anos depois, mais vivos do que nunca. E por cá continuarão, por muitos e bons anos.

Aqui, Xutos & Pontapés!

 

Discografia

 

Álbuns de Estúdio:

1982 - 78/82

1985 - Cerco

1987 -Circo de Feras

1988 - 88

1990 - Gritos Mudos

1992 - Dizer Não De Vez

1993 - Direito ao Deserto

1997 -Dados Viciados

1998 - Tentação

2001 - XIII

2004 - Mundo ao Contrário

2009 - Xutos & Pontapés

2014 - Puro

 

Álbuns ao Vivo:

1988 – Ao Vivo

1995 – Ao Vivo na Antena 3

2000 – 1º de Agosto no Rock Rendez-Vous

2002 – Sei Onde Tu Estás (Ao Vivo 2001)

2003 – Nesta Cidade

2010 – Estádio do Restelo

2014 – 35 Anos – Ao Vivo 2014

2016 – Se Me Amas

 

DVD’s

2005 – Ao Vivo no Pavilhão Atlântico

2006 – Ai a P*** da Minha Vida

2008 – O Circo de Feras: Ao Vivo no Campo Pequeno

2010 – Estádio do Restelo

2014 – 35 Anos - Ao Vivo 2014

2016 – Se Me Amas

 

A Cache

NOTA: A cache não se encontra nas coordenadas indicadas

Agradeço cuidado no manuseamento do container final. A longevidade do mesmo depende de vocês.

Agradecia que não colocassem fotos do container final

Espero que gostem

Boas cachadas!

 

N 038.AB.CDE

A = Para ti, Maria

B = Contentores

C = Barcos Gregos

D = Perfeito Vazio

E = Negras como a Noite

 

W 008.FG.HIJ

F = Deitar a Perder

G = Gritos Mudos

H = Dia de S. Receber

I = Tu Também (há 1000 anos atrás)

J = Pequeno Pormenor

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

53 Logged Visits

Found it 48     Write note 2     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 5 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.