Skip to content

<

Castelo de Guimarães

A cache by anjomaco Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 12/07/2017
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 
Castelo de Guimarães
 
 
 
Castelo de Guimaraes

Translation ENDEESFR

Situado na freguesia de Oliveira do Castelo, em Guimarães, distrito de Braga, encontra-se o Castelo de Guimarães, o local onde em 1112 nasceu D. Afonso Henriques, o 1º rei de Portugal.

Não se sabe muito bem em que ano foi construído o primeiro edifício neste local, mas sabe-se que, em finais do século IX, as terras de Vimaranes foram outorgadas a Diogo Fernandes, um cavalheiro castelhano que aí se veio a estabelecer. Mais tarde, estes domínios viriam a ficar na posse de Mumadona Dias, sendo provável que o primitivo castelo tenha sido construído nessa época. Em 950, as terras de Vimaranes viriam a ser divididas pelos seis filhos de Mumadona Dias.

Nessa época, a povoação de Vimaranes encontrava-se dividida em dois núcleos, um no topo e outro no sopé do Monte Largo, mas estava vulnerável às investidas quer dos muçulmanos, quer dos normandos. Por isso, é que o castelo foi construído no topo do Monte Largo, com o objectivo de recolher e defender o povo, em caso de necessidade. O castelo foi erguido invocando São Mamede e era muito simples, tendo apenas uma torre envolta em uma cerca.

Passado pouco mais de um século, entre os domínios que o rei Afonso VI de Leão e Castela concedeu a D. Henrique de Borgonha e a sua esposa D. Teresa de Leão e que compunham o Condado Portucalense, estava a povoação de Vimaranes com o seu Castelo, sendo precisamente esse o local escolhido pelo casal para viver. Nessa altura, o antigo edifício e a sua cerca foram demolidos, dando origem à imponente Torre de Menagem que ainda aí se encontra, sendo também reforçado e ampliado o seu perímetro defensivo.

Castelo de Guimarães e o Reino de Portugal

Em 1127, D. Afonso Henriques e as suas forças resistiram aí às forças de Afonso VII de Leão e Castela. No ano seguinte, mais precisamente em 24 de junho de 1128, D. Afonso Henriques venceu aí as forças da sua mãe, D. Teresa, dando assim origem ao novo reino, o reino de Portugal.

Já entre o final do século XII e o início do século XIII, o rei D. Sancho I definiu os limites da vila, dando assim, início à construção das muralhas. Em meados desse século, já debaixo do reinado de D. Afonso III, ficou definido o traçado definitivo das muralhas que passaram a unificar a vila do Castelo, no topo do Monte Largo, e a vila de Santa Maria, no sopé. As muralhas ficaram concluídas já no início do século XIV, no reinado de D. Dinis.

As muralhas viriam a ser reforçadas já na segunda metade do século XIV, no reinado de D. Fernando, para proteger a vila das investidas do rei D. Henrique II de Castela, que começava a invadir Portugal desde o Minho, tendo já conquistado a vizinha Braga.

Em 1389, o rei D. João I unificou as comunidades alta e baixa da povoação de Vimaranes, juntando-as sob um único concelho ao qual passou a dar o nome de Guimarães. Nesta altura, a muralha contava com um perímetro de 2Km, sendo rasgada por oito portas e reforçada por oito torres.

Com os avanços tecnológicos e os progressos militares, o Castelo de Guimarães começou a perder a sua importância militar e a ser relegado para segundo plano, passando a abrigar a Cadeia Municipal, no século XVI. No século seguinte, o castelo passou a assumir a função de palheiro do rei, começando assim a sua ruína. Em meados do século XIX, a Torre de São Bento foi mandada demolir.

Em 1853, Guimarães foi elevada a cidade pela rainha D. Maria II, sendo mais tarde, em decreto publicado a 19 de março de 1881, o Castelo classificado como “Monumento Histórico de 1ª Classe”, o primeiro da região do Minho.

Já no século XX, o Castelo de Guimarães foi classificado como Monumento Nacional, nos anos de 1908 e 1910. Em 1937 deu-se início a uma extensa campanha de intervenção para a recuperação do Castelo e das Muralhas, vindo o Castelo a ser reinaugurado em 4 de junho de 1940, para as comemorações do VIII Centenário da Fundação da Nacionalidade. Obras menores foram realizadas mais tarde em 1966, 1981 e 1986. Atualmente, o Castelo de Guimarães encontra-se aberto ao público. 

A Cache


A cache encontra-se escondida junto ao Castelo de Guimarães (no exterior), é de tamanho micro, e contém inicialmente logbook com stashnote. Não permite troca de objetos. Levem material de escrita para registar a visita.

Fechem bem o container e recoloquem a cache da mesma forma como a encontraram, pois a sua durabilidade depende muito disso.

Façam CITO se possível.

Não faças "Mais um" log... Faz "O Teu" log!


   

Additional Hints (Decrypt)

FCBVYRE
[PT] Ab "I" qn ebpun. Onfgn zrgre n zãb.
[EN] Va gur "I" bs gur ebpx. Whfg chg lbhe unaq.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)