Skip to Content

<

Tromba Do Elefante

A cache by Team_CooperD Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 1/20/2018
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 
Translation     
 

 

Tromba Do  Elefante

 

 

 
 
 
  • Se a gente for comparar com o ser humano, a tromba do elefante corresponde ao nosso nariz e ao lábio superior. Ela também tem prolongamentos que funcionam como dedinhos auxiliares, servindo para pegar objetos no chão. Isso vale tanto para o elefante africano, o Loxodonta africana, quanto para o asiático, o Elephas maximus. A tromba é um tubo longo e flexível, parecido com uma mangueira, que serve para respirar, beber, catar coisas e tem uma importante função social: ela é usada pelo animal para cheirar e acariciar outros membros do grupo. Os elefantes ainda usam sua tromba para jogar areia ou terra nas costas, afastando moscas e outros insetos que pousam em cima dele. Outra curiosidade sobre o narigão é que, quando são filhotes, os elefantes não sabem muito bem como manejá-lo. Por isso, é comum bebês elefantes pisarem na própria tromba sem querer. Depois, eles choram sem saber de onde vem a dor. Os cientistas sabem pouco sobre os ancestrais do elefante, mas acreditam que, há cerca de 30 milhões de anos, os tataravós das duas espécies atuais viviam no meio aquático e usavam suas trombas como um snorkel, aquele tubinho por onde os mergulhadores respiram. Essa função permanece até hoje, quando os bichos precisam atravessar regiões alagadas. Hoje, um dos parentes mais próximos do elefante é o peixe-boi (Trichechus inunguis), um mamífero que, apesar de não ter tromba, tem um focinho afunilado bem esquisito.
  • Todo poderoso napão Com a tromba, um elefante consegue levantar troncos de até 600 quilos.

 

  • ARMAMENTO PESADO

    Quando um elefante se sente em perigo, ele levanta a tromba para farejar de onde vem a ameaça. O órgão também é usado para atacar os oponentes. Se você vir um elefante batendo sua tromba no chão, saia de perto, pois o gesto indica que o bichão está uma fera.

    PINÇA PRECISA

    Desprovido de ossos e formado por mais de 40 mil músculos, o órgão pesa cerca de 140 quilos e mede 2 metros. Com ele, o animal pode pegar desde grãos de arroz caídos na grama a troncos de árvores de até 600 quilos.

    ÁGUA COM MELECA

    O elefante não bebe água diretamente pela tromba. Ela funciona como uma mangueira de sucção, que serve para aspirar o líquido e depois esguichá-lo dentro da boca. A tromba de um animal adulto pode armazenar o equivalente a seis litros de água!

    DEDO NO NARIZ

    A ponta da tromba do elefante asiático tem um prolongamento parecido com um dedo (no destaque), enquanto a do africano tem dois. Esses dedinhos são usados para agarrar pequenos objetos no chão ou nas árvores, como gravetos e frutas.

Sobre a Cache:

 

A natureza nos reserva algumas surpresas e nos encanta com pequenos detalhes. É o que acontece na Ilha de São Miguel, a maior do arquipélago Dos Açores, formada por vulcões, na região se encontram formações, curiosas e maravilhosas.

Um dos principais destaques é uma rocha idêntica à um corpo e tromba de elefante. De basalto, a formação conta até mesmo com as rugas da pele do animal, uma coincidência difícil de se encontrar. 

Espero que gostam do pequeno passeio. wink

Favor deixar tudo como encontrou mail

smiley Boas Caches wink

Imagem relacionada

 


 

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

9 Logged Visits

Found it 7     Didn't find it 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 11 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.