Skip to Content

<

Lenda da Vila

A cache by Malupi Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 02/20/2019
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Translation

“No tempo em que mouros e cristãos lutavam pelo domínio da Península Ibérica, lá para os lados do Sul, vivia num palácio majestoso Alboazar – um alcaide mouro poderoso. Este, tinha uma filha chamada Zahara, cuja beleza indescritível ganhou grande fama e passou fronteiras, nomeadamente para o lado do inimigo cristão, onde chamou a atenção do Rei de Leão, de seu nome: D. Raimundo.

Como muitas vezes acontecia na Idade Média, na casa dos aristocratas mais ricos, organizavam-se muitas vezes, concertos, festas, representações teatrais, tertúlias, enfim… as mais diversas formas de entretenimento. Para esses serões, o Rei ou o Nobre convidavam para os seus palácios a sua corte e contratavam muitas vezes trovadores, bardos e outros artistas errantes.

É aqui que o D. Raimundo, tomado pela curiosidade em conhecer a rara beleza de Zahara, disfarçou-se de trovador e conseguiu entrar no palácio do alcaide mouro, por ocasião de uma dessas festas. Uma vez lá, deparou-se com a princesa e de imediato se enamorou. A paixão nasceu forte e D. Raimundo seduziu a jovem e fugiu com ela para as terras da Galiza.

Algum tempo passado, Alboazar não havia esquecido a perda e o ultraje. Fez-se ao caminho e resolver utilizar o mesmo expediente do nobre cristão. Também ele se disfarçou de trovador, penetrou numa festa e, com as suas cantigas, encantou Dona Urraca – a esposa legitima do D. Raimundo. Esta, ficou de tal forma enamorada que abandonou marido e filhos e fugiu com Alboazar, rumo ao Sul.

Humilhado pela traição e abandono da esposa, D. Raimundo depressa esqueceu a beleza e encanto de Zahara. Disfarçou-se de cavaleiro e rumou ao castelo de Alboazar a fim de participar num torneio por este organizado. Após o torneio, pelo cair da noite, conseguiu aceder ao quarto do rival, onde prendeu e amordaçou Dona Urraca e o amante. Em seguida, fugiu rapidamente, levando consigo os dois como prisioneiros.

Reza a lenda que, no caminho de regresso para a Galiza, ao passar por Carreço, atravessou um monte, no qual assassinou Alboazar – ficando então o local a ser conhecido como: Monte da Dor – hoje Montedor. Dona Urraca chorou desconsolada a morte do seu amor, o que ainda enfureceu mais o D. Raimundo. Cego pelo ciúme e despeito, logo após descer Montedor, amarrou uma âncora ao pescoço da rainha e atirou-a ao mar em frente á foz do primeiro rio que encontrou. 

 … o tal rio, desde essa altura, passou a ser conhecido como – Rio Âncora.

Lenda ou não parece que esta é a história que deu nome a Vila praia de Âncora

 

1

DIZ A LENDA FABULOSA

QUE O REI MOURO ALBOAZAR,

TINHA UMA FILHA FORMOSA,

MOURA LINDA DE ENCANTAR,

ZAHARA, ESPLENDOROSA,

TODOS A QUERIAM AMAR.

2

D. RAIMUNDO, DE LEÃO,

DE TROVADOR DISFARÇADO,

FOI AO PALÁCIO PAGÃO

FICOU LOGO APAIXONADO;

RAPTOU ZAHARA, E ENTÃO,

LEVOU-A P’RO SEU REINADO.

3

O REI MOURO ALBOAZAR

JUROU VINGANÇA TAMANHA,

AO REINO DE LEÃO FOI DAR,

USANDO GRANDE ARTIMANHA,

SEM RAIMUNDO SUSPEITAR,

NO SEU CASTELO SE ENTRANHA.

4

A DONA URRACA CORTEJOU,

COM TAMANHA PERSUASÃO,

QUE ELA MESMA ENTREGOU

AO REI MOURO O CORAÇÃO;

MARIDO E FILHOS DEIXOU

FUGINDO C’O REI PAGÃO.

5

ALBOAZAR TINHA VINGADO

A OFENSA DO REI CRISTÃO.

D. RAIMUNDO, EXASPERADO,

PARTIU EM PERSEGUIÇÃO

DAQUELE PAR DESONRADO

P’RA VINGAR A HUMILHAÇÃO.

6

NO SEU CASTELO GUARDADO

ALBOAZAR FEZ FESTANÇA;

D. RAIMUNDO DISFARÇADO,

A SUA ALCOVA ALCANÇA,

VENDO O CASAL, DESPEITADO,

CONSUMOU SUA VINGANÇA.

7

ASSIM, EM BREVES INSTANTES,

NUM RASGO DE FORÇA E SORTE,

AMORDAÇOU OS AMANTES,

RAPTOU-OS, RUMO AO NORTE,

MAS SEUS ATOS PROVOCANTES

GERAVAM ÓDIO DE MORTE.

8

CHEGADOS A MONTEDOR,

POR NÃO PODER AGUENTAR

AQUELES GESTOS DE AMOR,

ASSASSINOU ALBOAZAR;

URRACA SENTIA TAL DOR

QUE A NÃO PODIA DISFARÇAR.

9

QUANDO DE MONTEDOR ZARPOU

AO PESCOÇO DA RAINHA

UMA ÂNCORA AMARROU

E, NO SENTIDO QUE VINHA,

NO RIO QUE ATRAVESSOU

AFOGOU A POBREZINHA

10

ESSE RIO ENCANTADOR

(PELA MORTE É RECORDADO)

GUARDA ESSA LENDA DE DOR;

RIO ÂNCORA É CHAMADO,

IMORTALIZANDO O AMOR

DE UM CASAL APAIXONADO.

Eurico Carrapatoso

 

O container Contém o habitual logbook, nao têm  material de escrita.
Façam os possiveis por ser discretos, e nao estragar nada,  assim como recolocar a cache tal como  a encontraram de forma a manter a sua longevidade.

Peço encarecidamente  o maximo de discrição na sua procura.

 

 Não publiquem fotos do container pfv

 Obrigado pela vossa visita. Divirtam-se... ;) 


Flag Counter

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

20 Logged Visits

Found it 18     Write note 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 6 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.