Skip to content

This cache has been archived.

Geocaching HQ Admin: Thank you for hosting this geocaching event! The date of the event has passed. We automatically archive events after 30 days (60 days for Mega- and Giga-Events). Attendees can still log archived events, log trackables, and share their experiences.

More
<

Linking Smiles … Montegordo’2019

A cache by KER_CACHE'Team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : Saturday, 03 August 2019
Difficulty:
1 out of 5
Terrain:
1 out of 5

Size: Size:   other (other)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:

3 August 2019, 21:30 - 22:00

Linking Smiles … Montegordo’2017

Um geocacher não viaja, não passeia, não vai de férias … um Geocacher muda temporariamente de mapa numa mal disfarçada e insaciável procura de novos tesouros por descobrir. É mesmo assim … Não há nada a fazer!

Pois por estes dias o mapa tinge-se invariavelmente com os tons, os sons e as brisas da costa algarvia. É tempo de Praia. É tempo de férias. E férias, cá está, também é sinónimo de Geocaching. Pode o Sol estar a pique, a água bem quente e o gelado bem fresco … Um geocacher vai a banhos, mas não esquece o Geocaching. 

Então, e porque entre amigos e geocaches até as férias “sabem” melhor, que tal juntar a malta das caches em ambiente geocaching (aparentemente louco, mas só aparentemente…) numa serena noite em ares algarvios.

Reúne a família, os amigos, os TB’s e as GeoCoins. Apresenta-te nas coordenadas indicadas e “link’a-te” …

Sábado, 3 de Agosto * Das 21h30 às 22h00

Assuntos da Praxe:

·         TB’s & GeoCoins para troca;

·         Caches e mais caches, claro… As daqui e as de acolá;

·         Experiências, histórias & estórias insanamente “sorridentes”;

·         Truques & dicas, só ao alcance dos predestinados ao GeoCaching.

Contamos contigo!!!

 

Nota - se só chegas a estas bandas pelo meio da semana contacta-nos que ainda podemos tomar um café. Estamos dispostos a conhecer mais Geocacher's.


Já que por cá estamos …

Os restos arqueológicos situam a ocupação humana nesta zona do sul de Portugal desde os tempos pré-históricos. A zona foi visitada no decorrer dos séculos por diversas civilizações que chegaram a estas terras atraídas por suas riquezas.

As origens da actual Vila Real de Santo António remontam a uma vila medieval de pescadores chamada Santo António de Arenilla, nas margens do rio Guadiana. Esta vila medieval foi destruída pelo mar, mas o Marquês de Pombal decidiu reconstrui-la e a 30 de Dezembro de 1773 assina a Carta Régia da fundação de Vila Real de Santo António. O que é realmente surpreendente é que a construção se realizou em somente dois anos, sob um processo de construção baseado na estandardização e na pré-fabricação. Hoje em dia a cidade é a maior mostra da arquitectura Pombalina do século XVIII português. 

A principal razão para a reconstrução da cidade, mais do que um acto de generosidade, foi a necessidade e conveniência de posicionar neste marco fronteiriço um ponto de controlo de mercadorias e o desenvolvimento do sector pesqueiro português.

A partir do século XIX inicia-se a construção de numerosas fábricas de conservas, o que proporciona um importante crescimento da indústria pesqueira. Começa então um período de prosperidade e desenvolvimento que converte a cidade num importante centro do sector conserveiro, sobretudo de sardinhas e atum.

Graças aos minerais procedentes do norte, o seu porto era também muito frequentado pelas embarcações que chegavam através do Guadiana. Uma clara mostra da sua importância e dinamismo é o facto de ter sido o primeiro lugar do Algarve a ter iluminação a gás, no ano de 1886.

Em meados do século XX, a cidade era conhecida como a Bolsa do Atum. Além do sector pesqueiro como principal fonte de riqueza, nos anos 60 soma-se a importância económica do turismo que recebe toda a zona do sul de Portugal.

A população de Monte Gordo situa-se a 3 Km da Vila Real de Santo António. Nas suas origens foi uma população tipicamente pesqueira.

Com uma extensa e bela praia, um clima ameno, o extraordinário pinhal e várias zonas pedonais, em calçada portuguesa, Monte Gordo foi o lugar pioneiro do turismo estrangeiro no Algarve, quando nos anos 60 aqui se começaram a construir os primeiros hotéis.

Hoje em dia a população de Monte Gordo conta com numerosas infra-estruturas e serviços que fazem dela um dos principais destinos turísticos do Algarve. Nos seus bares e restaurantes poderá degustar a típica gastronomia do Algarve, rica em peixes e mariscos.

Reserva Natural da Mata de Vila Real de Santo António: A Reserva Natural da Mata de Vila Real de Santo António é uma extensão de terreno coberto por pinheiros que unem a população de Vila Real de Santo António com a população de Monte Gordo. Nos seus arredores pode-se observar uma rica flora e fauna, lugar ideal para a realização de formosos passeios.

Praia de Monte Gordo: A beleza da sua praia, as águas seguras e calmas atraíram os primeiros turistas estrangeiros na década de 1960, dando-lhe um lugar pioneiro no desenvolvimento do turismo algarvio. Hoje, Monte Gordo é um centro turístico internacional, com um casino entre os seus múltiplos equipamentos.

Casino de Monte Gordo : Veio substituir, em 1934, o primitivo Casino Peninsular, que lhe ficava a curta distância. Foi posteriormente remodelado por diversas vezes.

Avenida Infante D. Henrique (Passeio Pedonal): Uma ampla avenida marginal vedada ao trânsito automóvel permite tranquilos passeios em frente ao mar.

Igreja de Nossa Senhora das Dores - Monte Gordo: Não se conhece exatamente a data da construção, mas sabe-se que é um templo muito antigo. É conhecido por realizar-se no segundo domingo de Setembro a procissão de Nossa Senhora das Dores, na que numerosas embarcações, muito bem adornadas, acompanham a Virgem numa procissão por toda a baía.

Additional Hints (No hints available.)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.