Skip to content

<

A rapariga e sua amiga salamandra

A cache by vRijDrok Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/21/2020
Difficulty:
3 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size:   micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Eu fiz este trilho com caches com  base em contos de fadas ou as sagas dos Países Baixos.
Somos dos Países Baixos e estamos a aprender a língua portuguesa. Para mim essa maneira de traduzir os contos de fadas é uma maneira boa e divertida de aprender e treinar a lingua.
Um outra atividade que nós custamamos fazer durante tempo livre é caminhar na serra.

Este trilho é um trilho de mais ou menos 3 quilómetros com 7 caches. As primeiras seis caches têm um numero e com estes números podem encontrar a coordenada de setimo cache.
Tem de resolver um puzzle (no final da páginapara) para encontrar as coordenadas desse cache.

Este cache é acompanhado por uma história chama-se :

Uma rapariga e sua amiga salamandra

Na turfeia, á beira do pântano, vivia um trabalhador de turfa com sua mulher e sua filha. A mãe dava à filha todos os dias um copo de  leite quente. 

Um dia a rapariga andava fora da casa com o copo de leite na sua mão. Ela sentou-se na uma cepa ao lado de pântano. Naquele momento uma salamandra grande estava a rastejar do pântono e foi na direção dela. Mas a rapariga não teve medo e ofereceu o seu copo com leite á salamandra.  A salamandra bebeu o que estava sobrar. Depois a salamandra escorregou para o pântano e deixando uma moeda de ouro aos pés da rapariga. Ela levou-a consigo para casa. 
O pai perguntou: "Como é que conseguiste essa moeda?" e ela respondeu só "Eu encontrei-a."
T
odas as vezes que ela tinha um copo de leite quente, ela saia de casa  e procurava a ceva no lado de pântano. Depois a salamandra aparecia e bebia o leite. E sempre ela recebia uma moeda de ouro.

No fim o pai quis saber de onde é que as moedas tinham vindo. Ele foi atrás a filha e viu como a salamandra apareceu do pântano e deu a filha um moeda de ouro em troca do leite. Depois de  eles voltaram a casa, o pai tirou a moeda  a sua filha e disse lhe que: "Eu preciso mais do que tu, e a partir de agora tu ficas em casa. Eu próprio vou buscar a moeda."

Na manhã seguinte a filha não pôde sair, mas o pai andou com um copo de leite quente para a beira do pântano e ia esperar na cepa. Mas a salamandra não apareceu. O pai ficou furioso na filha e disse: "Tu fizeste  um acordo com esta salamandra, mas tu nunca mais podes sair de casa." e ele foi todas as manhãs com o copo de leite para o pântano. Mas a salamandra nunca apareceu. 

Uns tempos depois a filha ficou doente. Ela teve tuberculose pulmonar. Na uma vez ela disse: "Pai, não tenho muito tempo até vou morrer. Quer dar me um prazer e levar-me ao lugar onde a salamandra apareceu da pantano?"
O pai levou a filha até lá e deitou-a na cepa. Depois ela disse "Traze me um copo de leite quente. "E o pai trouxe um copo de leite quente e foi embora. A salamandra apareceu do pântano e bebeu metade do leite e dando lhe mais uma moeda de ouro. A partir daquele este momento a rapariga ficou curada. Durante muito tempo eles tiveram o tesouro dentro de casa.

Um dia declarou- se um incêndio de trufa e o terreno onde eles viviam ficou rodeado pelo fogo. O pai disse "Nós precisamos de tentar ir embora pelo pântano. 
A filha respondeu: "Mas eu quero dar a salamandra mais uma vez um copo de leite." e ela andou com um copo cheio para a cepa e a salamandra apareceu do pântano. 
Ela disse "Este vez é a última vez. Porque a turfa está a turfa está pegando fogo e nós vamos-nos queimar também." A salamandra respondeu: "Não precisam. Eu vou ajudar vos. Eu vou levar-vos para o outro lado do pântano."
A rapariga foi buscar o pai e a mãe e disse": "A salamandra quer levar-nos para o outro lado de pântano."  O pai pôs o saco das moedas de ouro as costas e eles caminharam na direção do pântano. A salamandra disse: "Vocês vão sentar-se nas minhas costas!" e ela levou-os pelo pântano para um lugar seco no meio do pântano.
Lá ele disse: "Eu consigo levar mais longe mas aqui é mais húmido e fundo. Eu consigo trazer um pessoa de cada vez." 
No primeira ele ordenou a rapariga "Sobe nas minhas costas." Ela subiu nas costas da salamandra e a salamandra foi buscar a rapariga para o outro lado do pântano. Depois voltou e trouxe a mãe. E depois voltou uma vez mais para vir buscar o pai. O pai foi sentou-se nas costas da salamandra, mas ele trazia o saco com as moedas no pescoço. A salamandra disse "Não pode. Consigo trazer o senhor mas não consigo  trazer as moedas. O senhor precisa de abandonar as moedas aqui." Mas o pai disse: "Eu não faço isso. O meu ouro vai comigo!" Eles tiveram uma luta e o pai derrubou a salamandra com um pau. O pai nunca mais foi visto

Hoje podem ir pelo pântano, mas precisam de seguir a vereda que a salamandra fiz quando ela veio buscar a rapariga e a mãe. Dos ambos dos lados cresceram plantas com flores que se pareciam com as moedas de ouro. E ninguém se desviava-se da vereda, porque quem dá um passeio ao lado da vereda para apanhar uma flora, caem e afogam-se no pântano.

 

O puzzle que tem de fazer :

https://www.jigidi.com/s/99POK4

 

Additional Hints (No hints available.)