Skip to Content

This cache has been archived.

HDV: Arquivada.

More
<

Furninha [Peniche]

A cache by HDV Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 06/22/2005
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
3 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


1 – GRUTA DA FURNINHA

A Gruta da Furninha, localizada na costa sul da península de Peniche, corresponde a uma cavidade natural ocupada durante o período pré-histórico, tratando-se da mais importante estação pré-histórica da região e uma das mais importantes do país, à semelhança da Gruta da Columbeira, no Bombarral.

Hoje localizada junto ao mar, esta gruta foi ocupada entre o Paleolítico Médio e o final do Calcolítico, tendo sido escavada em 1880 pelo estudioso Nery Delgado, com a aplicação então pioneira do método estratigráfico, razão pela qual ocupa também um lugar de destaque na Arqueologia portuguesa

Utilizada como abrigo e necrópole, esta estação pré-histórica forneceu um vasto espólio arqueológico, no qual se destacam: vestígios de ossos de vários hominídeos, nomeadamente do Homo Sapiens (Homem de Neandertal) e de Homo Sapiens Sapiens (Homem actual); vestígios de fauna do período quaternário (peixes e mamíferos); utensílios de pedra (bifaces, pontas de seta, machados de pedra polida...); utensílios em osso; e várias peças de cerâmica neolítica (os célebres vasos de suspensão da Gruta da Furninha). 

Este numeroso espólio encontra-se disseminado por vários museus entre eles o Museu Municipal de Peniche (sito na fortaleza, com um espólio muito rico que merece a pena visitar, paralelamente à cache) e o Museu Geológico de Lisboa.

( info apud CMP et alii )

 

 

2 - ACESSO

O acesso à zona processa-se pela mesma estrada usada para ir até ao cabo Carvoeiro, cujo farol fica a cerca de 800 metros para Oeste-Noroeste.

Junto à Cova de Dominique (esteja atento às placas!), local reconhecível pela proximidade de um marco (ver fotos - na realidade a gruta está situada por baixo deste) e por ser dos mais altos da península, encontramos as escadas que dão acesso à Gruta da Furninha. Vai ter de descer uns tantos vãos, num total de cerca de 50 metros, até encontrar a entrada da gruta, à sua direita.

O lugar é digno de interesse, tendo presente a monumentalidade das duas salas acessíveis (amplíssimas) e o magnífico lapiás, rede mais ou menos densa e profunda de sulcos, resultante da dissolução dos calcários, que se desenvolve defronte.

Não se esqueça de levar uma lanterna.

A entrada e a gruta têm espaço mais do que o suficiente para se poder caminhar de pé; pelo que não deverá sujar a roupa.

 

ATENÇÃO:
No chão existem buracos bastante profundos; em particular à entrada da segunda sala! Não se aventure sem iluminação apropriada e veja bem onde põe os pés - até porque o lixo infelizmente abunda.

 

WAYPOINTS:
Marco/local de estacionamento: 39º 21,3734'N 9º 24, 0134'W
Início das Escadas: 39º 21,3654´N 9º 24,0293'W
Entrada da Gruta: 39º 21,3643'N 9º 24,0482'W
Ficheiros com estes dados: .GPX .WPT

Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>


3 – A CACHE

Depois de visitar a Gruta, parta então à procura da cache...

FOTOS (clique sobre uma imagem para a ver no tamanho original)
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>
Clique para ver maior >>

 

A cache vai levá-lo ao denominado «Carreiro da Furninha» (onde pode deslocar-se a pé, uma vez que dista da Gruta apenas uns duzentos metros aprox., apreciando pelo caminho os «Paços de Dona Leonor», zona de pesqueiros).

Para melhor usufruir da experiência e poder observar todo o detalhe do local, é recomendável ir lá em período de baixa-mar (pode consultar uma tabela de marés em linha aqui >>).

ATENÇÃO: Tenha sempre presente que as rochas são excepcionalmente escorregadias!!!

O recipiente da cache consiste num tupperware de tamanho médio com a parafernália do costume: logbook, stashnote, lápis e algumas prendas para trocar.

Onde está, a cache deverá estar acessível em qualquer altura do ano e a qualquer hora.

Aproveite para fazer algum trash out que a zona bem precisa, dado sobretudo o depósito de detritos trazidos pelo mar!

PANORAMAS (clique sobre as imagens para as ver no tamanho original - Java necessário)
Clique para ver >>
Clique para ver >>
Clique para ver >>
Clique para ver >>
Clique para ver >>

 

4 – LIGAÇÕES ÚTEIS

Museu Municipal de Peniche >>
Museu Geológico de Lisboa >>
Região de Turismo do Oeste >>
Associação Arménia >> (organiza periodicamente passeios guiados na zona)

Additional Hints (Decrypt)

Cebpher ahzn sraqn anf ebpunf, yá rz onvkb, ncebkvznqnzragr fbo b cngnzne nongvqb qnf rfpnqnf.

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

117 Logged Visits

Found it 71     Didn't find it 8     Write note 35     Archive 1     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 47 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.