Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

This cache has been archived.

btreviewer: Esta cache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante as situações relatadas. Relembro a secção das guidelines sobre a manutenção http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=307#maint :

[quote]
You are responsible for occasional visits to your cache to maintain proper working order, especially when someone reports a problem with the cache (missing, damaged, wet, etc.). You may temporarily disable your cache to let others know not to search for it until you have a chance to fix the problem. This feature is to allow you a reasonable amount of time – normally a few weeks – in which to check on your cache. If a cache is not being maintained, or has been temporarily disabled for an unreasonable length of time, we may archive the listing.

Because of the effort required to maintain a geocache, we ask that you place physical caches in your usual caching area and not while on a vacation or business trip. It is best when you live within a manageable distance from the cache placements to allow for return visits. Geocaches placed during travel may not be published unless you are able to demonstrate an acceptable maintenance plan, which must allow for a quick response to reported problems. An acceptable maintenance plan might include the username of a local geocacher who will handle maintenance issues in your absence.[/quote]

Como owner, se tiver planos para recolocar a cache, por favor, contacte-me por [url=http://www.geocaching.com/email/?u=btreviewer]e-mail[/url].

Lembro que a eventual reactivação desta cache passará pelo mesmo processo de análise como se fosse uma nova cache, com todas as implicações que as guidelines actuais indicam.

Se no local existe algum container, por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Obrigado

[b] btreviewer [/b]
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer

[url=http://support.groundspeak.com/index.php?pg=kb.page&id=77][i][b]Work with the reviewer, not against him.[/b][/i][/url]

More

Multi-cache

Teatro [Olisipo]

A cache by almeidara Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 5/21/2006
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 

 

 

 


Esta cache faz parte de um conjunto.

Com cada uma das caches pretendo levar o geocacher a visitar vários locais ou monumentos evocativos das várias eras da história de Lisboa:

Teatro
[Olisipo]

Castelo
[Alusbona]


Judiaria
[Lisboa Medieval]


S. Jerónimo
[Lisboa da Expansão]


Passeio Público
[Lisboa Romântica]


Uptown
[Lisbon]

A conquista da Península Ibérica pelos romanos enquadra-se entre os episódios das lutas que opuseram cartagineses e romanos pelo domínio político e económico do Mediterrâneo Ocidental. Em princípios do século II, toda a região portuguesa a sul do Tejo, encontrava-se sob o dominio romano, transformando-se, em breve, a luta contra os cartagineses, numa guerra contra os indígenas pela posse de toda a Península.

A pacificação complecta da região onde actualmente se recorta Portugal, só foi conseguida com o domínio da Callaecia, onde se inserem o Minho e Trás-dos-Montes, por Augusto em 25 a.C. que, para o efeito, se deslocou à Peninsula em 26 a.C.. É Augusto que impõe à Peninsula uma nova organização administrativa, dividindo-a em três províncias: a Tarragonense, a Bética e a Lusitânia.

Por sua vez a Lusitânia está dividida, segundo testemunhos de Plínio, em três Conventus, que correspondiam a circunscrições jurídicas: o Conventus Emeritense (capital em Emeritas Augusta), Pacense (Pax Julia) e o Scalabitano (sede em Scallabis). Os Conventus tinham como origem um acampamento militar, o que significava que tinham população maioritáriamente romana. Não há, pois, que admirar não ter sido Olisipo, apesar da sua importância, escolhida para capital dum Conventus, atendendo às suas origens e, especialmente, à autonomia de que gozava como municipium.

O território dependente de Olisipo abrangia uma zona que ia de Torres Vedras, a norte, e, a oriente, até às proximidades de Alenquer, coincidindo, mais ou menos, com aquilo, que na Idade Média, se designava por Termo de Lisboa.

O tratamento de excepção conferido a Olisipo, que Estrabão e Plínio reconheciam como a povoação mais importante do ocidente peninsular e das margens do Tejo, devia radicar-se no alto nível urbanístico já por ele atingido quer no seu poder económico, como principal entreposto comercial sobre o Atlântico, ou, talvez, essencialmente, atendendo à composição da sua população, entre a qual se contava já um grande número de romanos ou romanizados. Não admira, pois, que vários autores considerem que Olisipo era uma segunda capital da Lusitânia, baseando-se no facto de aí ter aparecido uma inscrição em que figura um governador da Província.

in "O Livro de Lisboa"

O Teatro Romano é um dos mais significativos e importantes edifícios de Olisipo. Construído na época do Imperador Augusto e reconstruído em 57 d.C., ao tempo de Nero, ocupa a vertente sul da colina do Castelo. Abandonado no séc. IV d.C., permaneceu soterrado até 1798, ano em que as ruínas foram descobertas durante a reconstrução pós-Terramoto. Oculto sobre prédios,desde 1964 diversas campanhas arqueológicas recuperararm parte das bancadas, da orquestra, da boca de cena e do palco, para além de um conjunto de elementos arqueológicos e decorativos.

As coordenadas levam-te à parte lateral de um edificio em Lisboa com quatro blocos de pedra embutidos na parede. Estes blocos contêm inscrições romanas - entre os quais figura o nome de Olisipo - e provêm de um templo dedicado a Cibele existente neste local. Elas foram encontradas a quando da construção do actual edificio após o terramoto de Lisboa. Use o número da porta (que dá para o largo) deste edificio - E - para obter a coordenada final. Para confirmação, E é também o resultado da soma dos dois números existentes mesmo em frente a estes blocos, um em cima de uma janela e outro de uma porta fechada à muito tempo:
aos minutos da latitude some (2xE+3)
aos minutos da  longitude diminua (28*E+2)

Boas cachadas na Olisipo.

Additional Hints (Decrypt)

Ren vfgb dhr Areb cerpvfnin

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

334 Logged Visits

Found it 253     Didn't find it 42     Write note 18     Archive 1     Temporarily Disable Listing 4     Enable Listing 3     Publish Listing 1     Needs Maintenance 7     Owner Maintenance 4     Post Reviewer Note 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 65 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 11/15/2017 3:21:42 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (11:21 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page