Skip to Content

This cache has been archived.

touperdido: Aprimorar a paciência requer alguém que nos faça mal e nos permita praticar a tolerância.

Dalai Lama

More
<

TP44 - Monstro de Ness [Dornes]

A cache by touperdido Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 7/14/2007
Difficulty:
4 out of 5
Terrain:
5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Introdução sobre o Monstro de Loch Ness

O Monstro de Loch Ness, também conhecido por Nessie, é uma criatura aquática que alegadamente foi vista no Loch Ness (Lago Ness), nas Highlands da Escócia. A sua existência, ou não, continua a suscitar debate entre os cépticos e os crentes, e é um dos mistérios da criptozoologia. O monstro de Loch Ness é descrito como uma espécie de serpente ou réptil marinho, semelhante ao plesiossauro, um sauropterígeo pré-histórico

Relatos de avistamentos

Desde há pelo menos 1500 anos que existem rumores acerca de uma criatura estranha em Loch Ness. O primeiro registo escrito aparece na Vida de São Columbano (escrita pelo próprio no século VI), onde Columbano descreve como salvou um picto das garras do monstro. Noutro ponto da obra, o santo conta que matou um javali com o poder da sua voz, o que levanta questões sobre a credibilidade dos seus relatos.

No século XX, o primeiro relato é de 1923, e conta como Alfred Cruickshank avistou uma criatura com cerca de 3 metros de comprimento e dorso arqueado. O avistamento que iniciou a popularidade de Nessie data de 2 de Maio de 1933 e foi relatado pelo jornal local Inverness Courier numa reportagem cheia de sensacionalismo.

Na peça conta-se que um casal viu um monstro aterrorizante a entrar e sair da água, como alguns golfinhos fazem. A notícia gerou sensação e um circo chegou mesmo a oferecer 20000 libras pela captura da criatura. A esta oferta seguiu-se uma onda de avistamentos que resultaram em 19 de Abril de 1934 na mais famosa fotografia do monstro, tirada pelo cirurgião R.K. Wilson (daí o nome da fotografia, conhecida como Surgeon’s photo). A fotografia circulou pela imprensa mundial como prova absoluta da existência real do monstro.

Décadas depois, em 1994 Marmaduke Wetherell confessou ter falsificado a fotografia enquanto repórter free lancer do Daily Mail em busca de um furo jornalístico. Wetherell afirmou também que decidiu usar o nome do Dr. Wilson como autor para conferir mais credibildade ao embuste.

Em 25 de Maio de 2007, Gordon Holmes, um técnico de laboratório de 55 anos de idade, filmou um vídeo que ele diz ser de uma "criatura preta, com cerca de 45 pés de comprimento, movendo-se rapidamente na água". O vídeo vai ser estudado por biólogos. Diz-se que o vídeo está "entre as mais brilhantes aparições do monstro já feitas".[1] A BBC da Escócia transmitiu o vídeo em 29 de Maio de 2007.[2]

Teorias

Quase todos os relatos de aparições do monstro descrevem-no à semelhança de um Plesiosaurus, um animal parente dos dinossauros extinto desde o Mesozóico. Os plessiossauros eram répteis aquáticos de grandes dimensões, com um pescoço grande em relação à cabeça, que se deslocavam com a ajuda de enormes membros em forma de barbatana.

A semelhança com um animal extinto levou alguns criptozoólogos a defender que o monstro de Loch Ness é um plessiossauro que, de alguma forma, sobreviveu à extinção da sua espécie no fim do Cretácico. Os cépticos argumentam com a impossibilidade de um único indivíduo sobreviver 63 milhões de anos e que esta hipótese implica a existência não de um monstro, mas de uma pequena comunidade. As características limnológicas do Loch Ness não parecem suportar a vida nem de um pequeno número destes enormes animais.

Outras explicações para os avistamentos sugerem que as testemunhas tenham confundido o monstro com os esturjões que abundam no lago e que, graças à sua estranha aparência, possam ter causado confusão. Há ainda quem relacione os avistamentos com libertação de gases da falha tectónica que modela o lago, que podem chegar à superfície sobre a forma de bolhas.

Em Julho de 2003, uma equipe da BBC realizou uma investigação exaustiva na zona, com o fim de determinar de vez a existência ou não do monstro. O lago foi percorrido de uma ponta à outra por mergulhadores e cerca de 600 sonares sem qualquer resultado. A BBC concluiu que o monstro não existe mas nem isto desalentou os defensores de Nessie.

Localização do Loch NessGrande parte da dificuldade em encontrar ou provar a ausência da criatura é devida à peculiaridade geológica do próprio lago. Ele tem forma estreia, profunda e alongada, com cerca de 37 quilómetros de comprimento, 1,6 quilómetros de largura e uma profundidade máxima de 226 metros.

A visibilidade da água é extremamente reduzida devido ao teor de turfa dos solos circundantes, que é trazida para o lago através das redes de drenagem. Pensa-se que o lago Ness tenha sido modelado pelos glaciares (Brasil: geleira) da última era glacial. Além disso, a visibilidade na superfície costuma ser ruim, o que explica a má qualidade das fotos e a suspeita de que os avistamentos sejam apenas pareidolia. Na Escócia, a média dos últimos 30 anos é de apenas 48 dias de sol por ano.

Informação retirada de (visit link)

Localização

Para chegar a Dornes o melhor é seguir a direcção de Tomar e posteriormente Ferreira do Zêzere. No centro de Ferreira encontram placas com a indicação de Dornes.

Cache

Foi colocada no mesmo dia da colocação da "A Torre", num fim de tarde espectacular. POR FAVOR deixem a cache semi descoberta com a encontraram. Por estar colocada numa crista de xisto com um desnível acentuada, tenham MUITA ATENÇÃO onde colocam os pés e as mãos. Para chegarem à cache aconselho duas opções:

- Ir a pé, são cerca de 2 quilómetros em linha recta, é um percurso agradável à beira rio, no entanto na abordagem à cache é preferível usar uma corda de segurança com um bloqueador ou descer em rappel pois é uma zona rochosa e poderá ser MUITO PERIGOSO.

- Ir de barco ou kayak, é a mesma distância, mas o percurso ainda é mais agradável e o passeio sobre aquelas águas calmíssimas é uma pequena maravilha. VEJAM de que lado está o vento para no regresso saberem se vão ter que fazer mais força ou não. Para acederem à cache terão que deixar o barco junto à rocha e fazer uma PEQUENA ESCALADA de nivel 4, fácil, mas que aconselho o uso de uma corda de segurança. ATENÇÃO aos pés molhados em cima da rocha.

Outras considerações

Escolhi este tema para a cache pois durante o passeio e a colocação da cache, várias foram as vezes em que me questionei sobre o que existe debaixo do rio e várias foram as respostas que me surgiram... Mesmo quando ando no mar tenho sempre receio sobre se qualquer dia me aparece um tubarão ou outro qualquer monstro... LOL

Additional Hints (Decrypt)

cregb qr hz neohfgb pbz 4 enzbf

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



 

Find...

33 Logged Visits

Found it 18     Didn't find it 1     Write note 11     Archive 1     Publish Listing 1     Needs Maintenance 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 16 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated:
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.