Traditional Geocache

Nossa Srª d'Aires (Viana Alentejo)

A cache by tirapicos team Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 10/7/2007
In Évora, Portugal
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: micro (micro)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Igreja (fr)

Igreja de Nossa Senhora d'Aires

Planta em cruz latina, composta, de vastas proporções, virada a Oeste. Nave longitudinal dividida em três tramos, de onde sobressaem os braços do transepto e os volumes verticais das duas torres da fachada e do zimbório octogonal. Frontaria imponente, marcada por duas torres sineiras laterais, simétricas, por cinco janelas de sacada e por um frontão contarcurvado, caracteristicamente barroco; esta fachada forma um vasto adro acessível através dum arco central de volta inteira ladeado por dois outros mais estreitos; seis arcos laterais dão igualmente acesso ao adro; cada uma das torres é rematada por uma pequena balaustrada com pináculos nos vértices e por uma cobertura em forma de bolbo. A fenestração é regular, ao longo de todo o corpo, acompanhando a divisão interior em tramos; uma balaustrada em mármore remata todo este volume. O portal de entrada da igreja enquadra, no lintel, uma cartela com a dedicatória, em latim, a Nossa Senhora; é ladeado por duas janelas de grades, com características idênticas. INTERIOR: nave de três tramos separados por pilastras em trompe l'oeil; a capela-mor, de planta circular, assente em colunas em mármore de Viana, é profusamente ornamentada com trabalhos em estuques e pinturas murais; o altar-mor/santuário, disposto no eixo da capela-mor é constituído por quatro altares em forma de urna, sob um complexo baldaquino em estilo rococó. A cobertura da nave é em abóbada de volta inteira, a iluminação é proporcionada pelos janelões da nave; o zimbório, de planta octogonal assente sob trompas, tem oito janelas (quatro delas falsas) e cobertura em cúpula com lanternim de alvenaria.

Igreja (lat)

Existem duas lendas contadas pelo povo. Uma que relata que naquela herdade, chamada dos Vaqueiros, morava um lavrador rico, supõe-se que Martim Vaqueiro, que possuía uma manada de bois. Na herdade existia um curral onde todas as noites os bois eram recolhidos. A certa altura os empregados do lavrador repararam que durante a noite os bois saiam do curral para irem pastar, mas que no outro dia de manhã estavam todos lá dentro, com a porta fechada. Foram então contar o mistério ao patrão que se dispôs a ir dormir uma noite à porta do curral. Nessa noite apareceu-lhe em sonhos Nª Senhora, que lhe disse que era Ela que abria a porta aos bois e que era de Sua vontade que fizessem naquele local uma casa de Deus e que para isso Ela própria o ajudaria. O lavrador tratou logo de juntar os materiais necessários para dar início à igreja e como era preciso muito dinheiro vendeu alguns dos seus bois. Porém, quando os voltou a contar, após a venda, tinha na manada a mesma conta, tendo sido um milagre de Nª Senhora.

O aparecimento da imagem da Senhora d'Aires também tem uma lenda, e encontra-se expressa numa inscrição na portada do Santuário. É um verso em latim, que relata que após a expulsão dos mouros destas terras, um lavrador arava o campo quando encontrou dentro de um pote de barro a imagem que se vê no altar. Sobre esta lenda, diz-se que a imagem foi descoberta por Martim Vaqueiro quando este lavrava o campo.

Em 1748, existindo em Évora uma enorme epidemia de peste, os comerciantes dessa cidade prometeram à Virgem Srª d’Aires uma festividade se a peste desaparecesse. Como tal se verificou, os comerciantes realizaram festas durante três dias em honra da Santa. No ano seguinte as festas foram ainda maiores, com afluência de devotos não só de Évora mas também das populações vizinhas. Já nesse ano se montaram em redor da igreja muitas barracas de géneros alimentícios e de olaria. As festividades tiveram grande incremento e as barracas de mercadores começaram a ser tantas, que o Senado Vianense obteve o alvará em 1751, que declarava que o mercado realizado junto à igreja fosse considerado feira franca. Esta realiza-se desde então todos os anos no quarto domingo de Setembro.

A fé popular é comprovada através da Casa dos Milagres, cujas paredes estão totalmente revestidas de ex-votos, constituindo um dos mais curiosos "museus" de arte popular do país, onde as pessoas colocam o pagamento das suas promessas à Protectora. Destacam-se os ex-votos mais antigos, que são criações populares pintadas sobre tábua, tela e chapa cúprica, datando o mais antigo de 1735.

Actualmente os ex-votos assumem a forma de fotografias, figuras de cera, bordados, painéis de azulejo, vestidos e bouquets de noivas, etc. Todos os crentes da Santa, espalhados pelo país inteiro, que se deslocam a Viana do Alentejo essencialmente na altura da feira, depositam aqui os pagamentos das promessas e agradecimentos a Nª Senhora d'Aires.

Altar

Casa dos Milagres
O acesso à Igreja pode ser pela porta da frente ou por uma entrada do lado direito. Após admirar o interior da Igreja, sugerimos uma visita à Casa dos Milagres (acesso pelo lado direito do altar).

A cache:
A nova cache (maior) está situada perto da Igreja numa zona onde poderão aproveitar para descansar.
Atenção aos restantes visitantes que andam na área
.

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

446 Logged Visits

Found it 397     Didn't find it 14     Write note 22     Temporarily Disable Listing 2     Enable Listing 2     Publish Listing 1     Needs Maintenance 3     Owner Maintenance 3     Update Coordinates 2     

View Logbook | View the Image Gallery of 111 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 5/4/2017 2:41:13 AM Pacific Daylight Time (9:41 AM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum