Skip to Content

Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.

Multi-cache

Palhota [Cartaxo]

A cache by FamiliaSilvestre Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 11/3/2007
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size: small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Palhota [Cartaxo]
Aldeia Avieira

Foi a que, nos finais do século XIX início do Século XX, deslocou os pescadores da Praia da Vieira no concelho da Marinha Grande, em busca do sustento que as condições do mar não lhes oferecia durante o Inverno.
Encontraram o Tejo que nessa época era um «jardim de peixe» e trocaram a pesca no mar pela do rio, primeiro sazonalmente, depois foram ficando com as famílias, vivendo nos barcos, rio abaixo rio acima. E por isso lhes chamaram avieiros, os «ciganos do rio». Por muito tempo viveram e trabalharam dentro dos barcos. O quarto era à proa, a cozinha ao meio e a oficina da pesca à ré. Quando as condições económicas o começaram a permitir, nascem as aldeias de construção palafítica, típicas da praia de Vieira de Leiria, com características bem diferentes das casas ribatejanas,  mas também adaptáveis às cheias do Tejo e à necessidade que o pescador sente de estar perto do barco, seu instrumento de trabalho. As estacas que já usavam nas dunas junto ao mar e que impediam que a areia lhes entrasse em casa, eram agora a salvação contra as cheias do rio.
 
Foram várias as aldeias construídas ao longo do Tejo, segundo a tradição dos pescadores da Praia da Vieira; hoje poucas resistem. Além da Palhota, a única que conserva maiores semelhanças com a tradição avieira, ainda existem as ruínas do Patacão, aldeia abandonada em 1988. Nas Caneiras as novas casas de tijolo e as de madeira, pré-fabricadas, tomaram o lugar das barracas avieiras. O Esteiro do Nogueira, em Vila Franca de Xira deu lugar a uma moderna marina e na foz do Alviela, as duas aldeias chamadas Barreiras do Rio e Barreiras do Tejo estão desde meados do século passado à espera que a chuva e o vento as deite abaixo.


O escritor português Alves Redol fixou-se, durante alguns meses, nesta região, mais precisamente na Aldeia da Palhota, tendo aí recolhido elementos para o seu conhecido romance Avieiros, editado em 1942. Em 1975 Ricardo Costa realizou um documentário de longa metragem baseado neste romance.
Teimosos, os avieiros sempre lutaram pela sobrevivência desde que viram que o Tejo tinha começado a morrer devagar. Os seus filhos que emigraram ou foram trabalhar para as fábricas, ficaram à espera, sempre com os olhos postos no rio. E sabe-se lá porquê, o peixe que tinha desaparecido, voltou. Voltou o sável, voltou a lampreia. E voltaram à pesca os filhos dos últimos avieiros do Tejo, num regresso às raízes, enchendo o rio de belos barcos com a proa virada para o céu.

Localização

Esta cache faz parte de um conjunto de três, colocadas na região de origem de parte da nossa família. As outras caches são:
GC177AB - À Beira Rio [Cartaxo]
GC1779Z - A Passagem [Cartaxo]

Os acessos à zona, que recomendamos são:
Quem vem de Lisboa pela A1, deverá sair no Carregado, seguindo para a Azambuja. Ao chegar a esta localidade deverá voltar à direita na primeira rotunda (logo a seguir às bombas de gasolina) seguindo as indicações para a Vala Real e posteriormente para Valada e Cartaxo.
Quem vem do Norte pela A1, deverá sair no Cartaxo, seguindo para Valada, pela Ribeira do Cartaxo e estação de Santana.
Quem vier do Sul na estrada entre Almeirim e Salvaterra de Magos deverá começar pela cache "A Passagem".

A Cache

Na estrada entre Azambuja e Valada, ao passar pelo lugar de Reguengo deverá tomar a estrada em terra batida assinalada, em direcção à Palhota.
O ponto inicial encontra-se junto à "Casa do Avieiro", e deverá procurar uma placa de homenagem a Alves Redol.
Nesta placa deverá anotar o ano em que Alves Redol viveu na aldeia (valor A), e o ano de homenagem da Câmara Municipal do Cartaxo e do projecto "Palhota Viva" a este escritor (valor B).

A Cache final encontra-se nas coordenadas:

N 39º 03.(A - 1263)
W 008º 46.(B - 1282)

Esperamos que gostem e que se divirtam!



This cache is part of a set of three caches in total, placed near the birhplace of one of us. The other caches are:
GC177AB - À Beira Rio [Cartaxo]
GC1779Z - A Passagem [Cartaxo]


The Cache

On the road between Azambuja and Valada, when arriving to Reguengo take a right, on the sign to Palhota.
The cache initial point guides you to the "Casa do Avieiro", you should look for a plate that contains a reference to Alves Redol, who lived in this small vilage, when writting a book about the "Avieiros". This plate contains references to two numbers, the first one is the year he lived here (value A), the second is the year of the tribute to him (value B).

The final cache is on the coordinates:
N 39º 03.(A - 1263)
W 008º 46.(B - 1282)
Enjoy the cache and have fun!

Additional Hints (No hints available.)



 

Find...

265 Logged Visits

Found it 244     Didn't find it 9     Write note 6     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     Needs Maintenance 3     

View Logbook | View the Image Gallery of 108 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 3/4/2018 2:36:36 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (10:36 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum

Return to the Top of the Page