Traditional Geocache

Rocha da Mina

A cache by almeidara Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 3/23/2008
In Évora, Portugal
Difficulty:
2 out of 5
Terrain:
2.5 out of 5

Size: Size: regular (regular)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


 

"- The Hovitos are near. The poison is still fresh... three days.
They're following us, I tell you.
- If they knew we were here, they would have killed us already."
in Raiders lost Ark

 

A terra está húmida das últimas chuvas. Só se ouvem os passos dos peregrinos no caminho que sobe até à Rocha da Mina, uma intrigante formação rochosa que lembra um animal de tamanho bíblico em pose de esfinge. Lá em cima, a paisagem alentejana serpenteada pelas águas do rio Lucefecit (estranhamente semelhante a Lucífer) parece vir da origem dos tempos. Os irmãos da Confraria da Rosa e do Templo erguem os braços ao céu, numa prece silenciosa ao deus Endovélico: «Voltamo-nos para a Natureza e agradecemos a beleza e a luz. Este fluir com a vida foi a primeira religião do Homem.»

Escavações arqueológicas em São Miguel da Mota (a 4 km da Rocha) revelam que o local já foi um grande santuário do Endovélico, deus indígena adoptado pelos romanos a partir do século I. Em 2002, foram descobertas seis esculturas, entre as quais uma Cariátide, provando que outrora houve ali um grande edifício.

Os cinco monges encapuçados soltam um galo de penas coloridas. O galo simboliza o acordar, o renascer. Curiosamente também está associado ao nome de Portugal a «Porto Galo» ou «Porto Graal». A irmandade rosacruciana, tem muitos pontos de contacto com a maçonaria (com a qual é frequentemente confundida). Mas isto levar-nos-ia muito longe, ao Egipto, aos Templários... A Rosacruz está intimamente ligada a Portugal, o País das Cinco Quinas, das Cinco Chagas de Cristo (são os cinco centros vitais do corpo); à concretização do Quinto Império. Não nos podemos esquecer que a rosa selvagem tem apenas, e sempre, cinco pétalas!

Nenhum deles sente a minha presença. As preces continuam em crescendo, hipnóticas. Tornavam-se sensuais. Era quase  como estar dentro da cena do "Eyes Wide Shut". Nas religiões pré-romanas os santuários eram também sítios de encontros eróticos.

O Deus ao qual clamam, Endovélico, é o mais conhecido dos Deuses Antigos da Lusitânia. Investigações recentes mostram que Endovellico está presente numa grande área geográfica e revelam  novos locais de culto de origem nitidamente indo-europeia, pelo que a atribuição de Endovellicus aos celtas é por muitos aceite. O nome céltico Andevellicus, compara-o com nomes galeses e bretões, dando-lhe o significado "o Deus Muito Bom". Foi no período celta que melhor se definiu (e daí o seu nome céltico), tendo os romanos prestado homenagem e culto, como se comprova pelos numerosos ex-votos por eles deixados. As provas arqueológicas remetem-nos para uma divindade do mundo subterrâneo dotada para a profecia e protectora da vida após a morte. 

O ritual estava no climax de intensidade e não pude mais continuar escondido. Os meus pés não são silienciosos, e o barulho de ramos e folhas secas a partir atraem mais e mais atenções. Sabendo que a minha posição estava comprometida, tive tempo apenas tempo de esconder o tesouso, com uma simples mensagem...

 

Santuário rupestre, implantado num penhasco destacado, junto a um meandro apertado do rio Lucefece, com um lanço de escadas talhado na rocha, assim como um altar e um poço ritual. Trata-se do único santuário deste tipo, conhecido a Sul do Tejo e corresponde, eventualmente, ao primitivo santuário de Endovélico, divindade indígena cujo santuário, em época romana, foi identificado a cerca de quatro quilómetros da Rocha da Mina (S. Miguel da Mota). A Norte do Tejo existem muitos paralelos para este tipo de santuário, de que o mais conhecido, apesar de não ser o mais semelhante, é o de Panóias, em Vila Real.

 

Rock art sanctuary, established in prominent crag, next to a tight meander of the Lucefece River, a flight of stairs having been carved on the rock, as well as an altar and a ritual well. This is the only sanctuary of this type known south of the Tagus River and it probably corresponds to the primitive sanctuary of Endovellicus, an indigenous deity whose Roman period sanctuary was identified about 4 Km away from Rocha da Mina (S. Miguel da Mota). There are several parallels for this type of sanctuary north of the Tagus River, the best known, although not the most similar, being the Sanctuary of Panóias, in Vila Real.

 

Additional Hints (No hints available.)

 

Find...

104 Logged Visits

Found it 89     Didn't find it 7     Write note 5     Temporarily Disable Listing 1     Enable Listing 1     Publish Listing 1     

View Logbook | View the Image Gallery of 39 images

**Warning! Spoilers may be included in the descriptions or links.

Current Time:
Last Updated: on 2/23/2017 1:05:38 PM (UTC-08:00) Pacific Time (US & Canada) (9:05 PM GMT)
Rendered From:Unknown
Coordinates are in the WGS84 datum