Skip to content

This cache has been archived.

btreviewer: Esta geocache foi arquivada por falta de uma resposta atempada e/ou adequada perante uma situação de falta de manutenção.
Relembro a secção das Linhas de Orientação que regulam a manutenção das geocaches:

O dono da geocache é responsável por visitas à localização física.

Você é responsável por visitas ocasionais à sua geocache para assegurar que está tudo em ordem para funcionar, especialmente quando alguém reporta um problema com a geocache (desaparecimento, estrago, humidade/infiltrações, etc.), ou faz um registo "Precisa de Manutenção". Desactive temporariamente a sua geocache para que os outros saibam que não devem procurar a geocache até que tenha resolvido o problema. É-lhe concedido um período razoável de tempo - geralmente até 4 semanas - dentro do qual deverá verificar o estado da sua geocache. Se a geocache não estiver a receber a manutenção necessária ou estiver temporariamente desactivada por um longo período de tempo, poderemos arquivar a página da geocache.

Se no local existe algum recipiente por favor recolha-o a fim de evitar que se torne lixo (geolitter).

Uma vez que se trata de um caso de falta de manutenção a sua geocache não poderá ser desarquivada. Caso submeta uma nova será tido em conta este arquivamento por falta de manutenção.

btreviewer
Geocaching.com Volunteer Cache Reviewer
Work with the reviewer, not against him

More
<

Lusitani: Cávado

A cache by musa Send Message to Owner Message this owner
Hidden : 07/06/2008
Difficulty:
1.5 out of 5
Terrain:
1.5 out of 5

Size: Size:   small (small)

Join now to view geocache location details. It's free!

Watch

How Geocaching Works

Please note Use of geocaching.com services is subject to the terms and conditions in our disclaimer.

Geocache Description:


Lusitani

 

A Região do Cávado

O Cávado é uma subregião estatística portuguesa, parte da Região Norte e do Distrito de Braga. É constituido pelos concelhos do norte do Distrito de Braga. Limita a norte com o Minho-Lima, a leste com o Alto Trás-os-Montes, a sul com o Ave e com o Grande Porto e a oeste com o Oceano Atlântico. Área: 1198 km². População (2001): 393 064. Compreende 6 concelhos: Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras de Bouro e Vila Verde.
As festas, feiras e romarias, as belas praças e jardins, os museus e as suas valiosas colecções, o turismo desportivo, a Semana Santa, os hotéis e restaurantes, o grande número de monumentos classificados e os centros históricos, fazem desta região um destino turístico preferencial.

Braga é a capital desta região e concilia o seu rico passado com a prosperidade comercial e industrial do presente.
É conhecida como a "Roma Portuguesa".
A gastronomia desta região pode ser muito variada: Legumes saborosos da região, carnes de animais criados em casa ou lampreia pescada pelos locais são usados num sem número de pratos, receitas conventuais antigas de doçaria regional e o acompanhamento do vinho verde.


Marco Miliário ou Cruzeiro de S. João do Campo [Terras de Bouro]

Os miliários (do latim: miliarium, a partir de milia passuum, "mil passos") eram os marcos colocados ao longo das estradas do Império Romano, em intervalos de cerca de 1480 metros. Estas colunas de base rectangular eram de altura variável, com cerca de 20 polegadas de diâmetro e pesavam cerca de 2 toneladas. Na base estava inscrito o número da milha relativo à estrada em questão. Num painel ao nível do olhar constava a distância até ao Fórum Romano, bem como outras informações, como os responsáveis pela construção e manutenção da estrada.
Actualmente, são os miliários que permitem aos arqueólogos e historiadores estimar os trajectos das antigas estradas romanas, pelo que se tornaram valiosos documentos. As suas inscrições foram compiladas no volume XVII do Corpus Inscriptionum Latinarum.

Situado num entroncamento, o Cruzeiro de São João do Campo, (Campo do Gerês, Terras do Bouro, Braga) tem a particularidade de ter como suporte um marco miliário romano. Trata-se de um monólito bem conservado, de granito ordinário. Uma cruz latina em madeira com Cristo em pedra.

Todo o conjunto é coberto por uma estrutura metálica em triângulo assente em três colunas circulares de granito simples. A base tem forma circular com três degraus.
O marco miliário é do Décio e tem a seguinte inscrição:

IMP CAES / G MISSO TR / DACO NVTO / PIO / FEL AVG / P MAX TR P / PC IIII C II / P C A BRAC / M P / XXVII

O cruzeiro de Campo do Gerês, levantado num cruzamento de estradas da localidade, resulta do aproveitamento de um marco miliário romano do século III, facto curioso, mas ainda assim frequente ao longo das vias romanas. O miliário assinala a milha XXVII (desde Braga) da Geira ou Via Nova, ligando Braga (Bracara Augusta) a Astorga (Asturica), passando pelo Gerês. A Geira é a via romana melhor preservada em Portugal, contando com uns inéditos 230 miliários ao longo do seu percurso total; nas proximidades deste cruzeiro ergue-se ainda outro marco da mesma via, visível na berma da estrada. De resto, toda a região é abundante em vestígios de construções romanas, como pontes, vários padrões, e algumas ruínas de fortificações fronteiriças. Erguido durante a governação do Imperador Décio (249-251), o marco, epigrafado e de secção circular, exibe a seguinte inscrição latina: IMP CAES / G MISSO TR / DACO NVTO / PIO FEL AVG / P MAX TR P / PC IIII C II / P C A BRAC / M P / XXVII. Levanta-se actualmente sobre uma larga plataforma de três degraus circulares, baixos, sendo o conjunto abrigado por uma cobertura triangular em zinco vermelho, forrada a madeira no interior, e assente sobre três colunas dórico-romanas, com ligeira entasis. O crucifixo assenta directamente sobre o marco, sendo composto por uma cruz latina em granito, pintada num ocre terroso, onde figura um Cristo ingénuo e de proporções um pouco atarracadas.
Cruzeiro
Cruzeiro

Descoberta recente
Vídeo

A Cache

É um simples contentor plástico com uma tampa verde, dentro dum saco de plástico preto. O seu conteúdo é uma Stashnote em Português/Inglês, um Logbook  e um lápis (não retirar). Também tem, inicialmente, duas pequenas molas típicas em miniatura, uma mola de folhas, um pequeno cão de peluche e duas joaninhas para trocas.

Dentro da cache, além dos objectos habituais, vai encontrar uma folha especial com um número. Por favor anote este número e o nome da cache. Juntando todos os códigos das 30 caches parciais, conseguirá obter as coordenadas da localização da cache final Lusitani, que está escondida algures em Portugal.


Por favor voltem a colocá-la no mesmo local, bem escondida como estava. Têm que ter algum cuidado com os muggles. Esperemos que disfrutem da visita a este local com muita história romana. Aproveitem e visitem o Museu Etnográfico de Vilarinho das Furnas e a Ponte Romana que está a uns 150 metros.

Tirem fotos do local e publiquem. Obrigado pela vossa visita.

Para dúvidas ou esclarecimentos relativos ao projecto global das caches Lusitani, pode contactar os responsáveis pelo projecto: GeoDuplaP&F.

Additional Hints (Decrypt)

Ab ynqb qvervgb, qr dhrz qrfpr qb Treêf r ngeáf qnf frgnf vaqvpnqbenf
Fcbvyre
[On the right side, of those who went down from Gerês, behind the arrows]

Decryption Key

A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M
-------------------------
N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

(letter above equals below, and vice versa)



Reviewer notes

Use this space to describe your geocache location, container, and how it's hidden to your reviewer. If you've made changes, tell the reviewer what changes you made. The more they know, the easier it is for them to publish your geocache. This note will not be visible to the public when your geocache is published.